Não é de hoje que as franquias são apontadas como referências de negócios promissores. E um dos motivos, certamente, está relacionado à vantagem competitiva que esse tipo de atividade envolve.

Na maioria das vezes, o empreendedor chega no mercado com o peso do nome da marca do franqueador. O mesmo ocorre quando falamos de franquia de baixo investimento, já que algumas delas conquistaram o reconhecimento do público e são, notadamente, respeitadas.

Bom, sabemos que o cenário da economia brasileira não é dos melhores, mas esse é o tipo de segmento que tem dado certo mesmo diante de tamanha crise. Afinal, a combinação de suporte, posicionamento e planejamento pronto traz inúmeras vantagens para aqueles que dão o voto de confiança.

Só para que você tenha uma ideia, em 2016 o setor cresceu mais de 8%, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). E as expectativas para este ano são as melhores possíveis. Pensando nisso, neste artigo vamos explicar como funciona o ramo da franquia de baixo investimento ou as conhecidas Microfranquias.

Quer saber o que você pode fazer com R$ 50 mil ou menos, e pegar uma fatia desse mercado lucrativo? Então, continue a leitura!

Quais são os tipos de franquia de baixo investimento?

Certamente, o sonho de ter próprio negócio passa pela cabeça da maioria das pessoas, mas o custo disso leva muitos a adiar essa possibilidade, ou até a desistir do propósito.

Contudo, nesse formato, o empreendedor encontra a chance concretizar a ideia, sem precisar afetar o orçamento. Vejamos:

Microfranquias

As microfranquias são a modalidade que, geralmente, precisa de uma pequena estrutura de pessoal e modesta infraestrutura física, podendo até ser operada no sistema home office ou coworking. Por esse motivo, o valor inicial de investimento é pequeno, e seus custos operacionais são baixos.

Franquias online

Elas operam por meio de uma plataforma web para distribuir produtos e serviços, requerendo também baixo investimento inicial. Na maioria dos casos, podem começar com uma pequena estrutura física ou mesmo funcionar a partir de casa.

Um bom exemplo é a Elefante Verde, que oferece plano estruturado, suporte, flexibilidade e preço justo.

Além disso, a marca é pioneira e também surge como uma possibilidade relevante, sobretudo hoje em dia, quando a presença de empresas e personalidades na internet deixa de ser uma mera casualidade para se tornar uma questão profissional. Ao oferecer serviços de marketing digital o franqueado Elefante Verde atua em um mercado que cresceu 26% em 2016.

Quais são as taxas?

Além do investimento inicial, o franqueado precisa se atentar para algumas questões burocráticas, pois, mesmo em uma franquia de baixo investimento, há alguns custos que precisam ser observados atenciosamente.

No pacote de franchising, por exemplo, são incorporados os royalties, o capital de giro e a taxa da franquia. Por isso, logo no início, antes de você bater o martelo, o franqueador disponibiliza o que chamamos de Circular de Oferta de Franquia (COF).

Esse material é elaborado com o propósito de sanar as dúvidas dos interessados, no que tange aos pormenores da atividade. Dessa forma, é possível ficar por dentro dos direitos e deveres, até porque o documento também é considerado uma prova legal.

O que considerar na escolha da franquia?

Embora as vantagens sejam atraentes, o processo de seleção do formato faz toda a diferença. Afinal, não basta, simplesmente, colocar dinheiro em um negócio só porque o investimento é mais em conta. Vários fatores devem ser analisados criteriosamente para que você alcance o sucesso.

Selecione a franquia

De preferência, opte por um segmento de mercado que você conheça, em que goste de trabalhar e saiba como funciona. E, se quiser conhecer outras atividades, tenha a certeza de que o franqueador cumprirá com a sua palavra, porque esse tipo de auxílio é muito importante.

Consulte a idoneidade

Constantemente, encontramos na internet publicidade de franquias que parecem verdadeiros sonhos — e você só descobre o pesadelo quando já está dentro.

Portanto, pesquise bem sobre a marca antes, e veja se ela é tudo isso mesmo. Apesar das expectativas serem positivas em relação ao universo das franquias, é importante considerar os riscos, porque isso afeta o caixa.

Avalie a saúde financeira

O fato de as franquias serem consideradas opções promissoras de investimento não as isenta de apurações. Por isso, investigue se a lucratividade é atraente e observe na COF se os rendimentos são significativos.

Não compre apenas palavras!

Ouça opiniões relevantes

O melhor jeito de conhecer o segmento é conversar com quem entende do assunto, então, pesquise sobre o índice de satisfação dos franqueados atuais. Mas saiba filtrar aqueles que vão passar para você prós e contras reais daquele franqueado insatisfeito crônico, que prefere terceirizar a responsabilidade do seu insucesso a terceiros.

Além disso, converse com especialistas para obter detalhes importantes. Assim, será possível colocar tudo na balança e obter o equilíbrio dessas ponderações.

Verifique o tipo de suporte

Sem dúvida, uma das grandes vantagens da franquia tem a ver com o auxílio do franqueador. Isso vai desde o material didático consistente até o próprio treino de gestores e colaboradores.

Logo, nesse caso, verifique se a proposta cumpre bem com esse tipo de demanda.

Leia também: Por que um bom suporte é tão importante em rede de franquia?

Saiba a importância dos treinamentos em uma rede de franquias

Analise o contrato

Na COF você pode encontrar as informações necessárias sobre o segmento, bem como a atuação da marca no mercado — esse é um bom começo para analisar a proposta da empresa. O Sebrae Nacional também detalha bem estes e outros aspectos a considerar na escolha da franquia ideal.

Além disso, troque informações com advogados especializados sobre o seu contrato, pois essa é uma saída inteligente para se livrar de prejuízos.

Como avaliar o retorno rápido?

É preciso ter em mente que o retorno rápido de uma franquia depende de duas variáveis importantíssimas: o retorno sobre o investimento (ROI) e o break even point (ponto de equilíbrio).

Agora, ainda mais importante do que conhecer essas variáveis é reconhecer que os resultados financeiros só ocorrem quando todas as premissas operacionais são implementadas. O ROI e o lucro só ocorrem quando o franqueado implementa corretamente as ações de marketing, de vendas, gestão financeira e atendimento de clientes.

Geralmente, a empresa franqueadora já dispõe da estimativa de composição do investimento inicial e do cálculo de tempo necessário para retorno do investimento. Assim, é importante saber detalhadamente sobre o prazo de retorno das franquias.

Afinal, para que o prazo estimado de retorno sobre o investimento se cumpra, é preciso que a empresa comece a gerar lucro também em curto prazo.

E o lucro só será gerado quando a empresa alcançar esse ponto de equilíbrio, isso é, quando ela tiver faturamento suficiente para cobrir todos os custos e houver uma sobra de recursos financeiros. Logo, é essencial também avaliar junto ao franqueador qual é o prazo estimado de break even point.

Enfim, a franquia de baixo investimento tem mesmo se popularizado por ser mais acessível aos empreendedores e ter rápido retorno. Mas não se engane. Como vimos, ela requer os mesmos cuidados na escolha da marca e do segmento de mercado, no planejamento das operações e na dedicação integral para garantir seu sucesso.

Então, escolha uma franqueadora que, além de proporcionar boas oportunidades de negócios, preste o suporte adequado e promova treinamentos de atuação, para que você alcance os resultados esperados.

E aí, gostou do post? Clique aqui para conhecer uma ótima opção.