Final de ano, época de refletir

(Esse é um texto atualizado que escrevi há 2 anos.)

Te convido a parar o que estiver fazendo e dedicar 30 minutos ou 1 hora para refletir. Tirar um tempo para você, um tempo para olhar para si e analisar o que passou nesse ano. Na correria de nosso dia-a-dia acabamos não parando para repensar sobre o que tem acontecido conosco. Deixamos a vida no piloto automático e vamos “vivendo”.

Não foi um ano fácil, foi? Mas quando é que temos um ano fácil, não é mesmo?

É sempre mais “fácil” fazer essa auto análise nessa época do ano. É o fim de um ciclo, final de um ano.  É sempre nessa época que começamos o nosso planejamento para o próximo ano. Esperamos que a virada do ano nos traga mudanças e que o ano novo seja melhor do que o “velho”.  

Final do ano também é tempo de puxar o freio e descansar o corpo e a cabeça, principalmente se você for um empreendedor. Sabemos que empreender não é fácil, a pressão é enorme, responsabilidades e mais responsabilidades e, só quem está a frente de um negócio consegue entender esse enorme “peso”. Tirar alguns dias para você é fundamental para que consiga trabalhar em alto nível.  Aproveite essa “folga” de alguns dias para se desconectar de tudo (Inclusive, tem um app chamado Freedom que te ajuda a bloquear Facebook, Whatsapp, etc.) e se conectar com você, com o seu propósito de vida.

Quais foram os seus maiores erros? E os acertos?

Cada erro que comete é uma chance de aprender e mudar. 

Quanto mais rápido você aprender, mais tempo e dinheiro você vai economizar. Quanto mais teimoso e orgulhoso for para aceitar e aprender com os próprios erros, mais a empresa e o time serão impactados negativamente. Estar à frente de uma empresa e liderar outras pessoas, senão mudar os hábitos, como pode exigir a mudança do seu time?

Também é importante refletir sobre os seus acertos, ganhos e conquistas. Muitas vezes se cobrar além do esperado é gatilho para menosprezar as suas conquistas. Quanto mais agradecer, mais conseguirá se desapegar e mais leve ficará o “fardo” do dia-a-dia.

O que fazer?

  • Anotar tudo!

Pegue um caderno e uma caneta e escreva os seus maiores erros do ano. Sabe aqueles que você teima em não aceitar? Mas que só você sabe que é verdade? Então, anote eles em um papel e depois detalhe o que aprendeu com cada um deles. Quais as lições que você pode tirar disso para não errar novamente. Não adianta colocar a culpa nele ou nela, aliás, fiz um texto que fala exatamente sobre a necessidade em sempre colocar a culpa no outro, afinal, você é perfeito, não é mesmo? #sqn

Aproveite para colocar no caderno tudo o que gostaria de fazer e também tudo o que deseja mudar ou desapegar. O fato de escrever e materializar o que você quer ajuda muito a alcançar o seu objetivo. Esse ano coloquei em prática escrever todos os dias no caderno os meus sentimentos e isso me ajudou bastante em meu processo de busca. Foi uma grande dica dos meus amigos/coaches Leandro e Leo Campos. (Obrigado amigos, vocês me ajudaram bastante neste ano!)

  • Leitura

Aproveite também para ler um livro que te ajude nessa busca. Os livros “motivacionais” ajudam bastante nesse processo. Gosto de interpretar esses livros como “facilitadores” no nosso processo de busca. Busca para ser uma pessoa melhor, para ser mais organizado, para ser mais focado, para ser mais alegre, para ser mais leve, para ser mais produtivo, para ter mais conhecimento em uma determinada área, etc. O mais importante é que o livro te auxilie nesse processo de auto análise e busca por aprimoramento.

Eu, como trabalho com startup, tecnologia, marketing digital busco sempre mesclar livros técnicos/profissionais com livros de aprimoramento pessoal. Assim consigo balancear a parte profissional com a parte pessoal comportamental/mental/espiritual.

Separei alguns livros que li esse ano e me ajudaram bastante:

  • Garra – Angela Duckworth

Esse livro é recheado de pesquisas que mostram que as pessoas mais bem sucedidas são aquelas mais determinadas ou com mais garra. Através de vários estudos, Angela, consegue mostrar como desenvolver Garra. Como podemos incentivar a criar essa característica em nossos filhos. Inclusive é um dos TEDs mais vistos.

  • O Papai é Pop – Piangers

Você é pai? Então certamente precisa ler esse livro. Piangers é super famoso nas redes sociais e também um ótimo palestrante. No livro, ele aborda diversos paradigmas criados pela sociedade e como ele, pai de 2 meninas, cuida e educa elas.

  • Amar e ser livre – Sri Prem Baba

Esse é o tipo do livro pra ter na cabeceira. Não dá para você ler tudo de uma vez já que cada página é um grande ensinamento. Não se trata apenas de relacionamentos amorosos, mas sobre todos os tipos de relacionamentos que nós temos. Sri Prem Baba aborda diversos temas como fuga, medo, o processo de cura, a auto responsabilidade, a elevação da consciência.

E estou lendo um nesse momento que é o:

  • O poder do Subconsciente – Dr Joseph Murphy

O livro fala do poder da mente e da fé para alcançarmos o que almejamos. Como plantar algo em seu subconsciente para que ele se torne realidade? Sabe-se que muitas coisas que fazemos são por conta de crenças limitantes e paradigmas que aprendemos durante a nossa vida. Entender como mudar esses pensamentos é fundamental para conseguirmos crescer e evoluir.

  • Aceitação

Não é fácil aceitar ou assumir um erro. O ego/orgulho são mais fortes e nos atrapalham bastante nessa busca do autoconhecimento. Sabe aquela história do copo de leite derramado? Então, não adianta mais reclamar pois o leite já derramou. Ficar preso ao passado, tentando encontrar culpados. Tente sempre analisar o que você aprendeu e como evitar que ele não ocorra novamente.  

Esse é o grande lance de aceitar o que passou e aprender com ele. Não é fácil, mas é necessário. É preciso!

Aceitação é acatar algumas coisas mesmo não entendendo o por que disso. Aceitar não é “largar mão” ou ser negligente e sim, se tornar consciente do que está acontecendo, do processo que está vivendo, e aceitar com paz em seu coração e gratidão.

O grande problema é estar preso ao passado ou ao futuro, vivendo essa batalha eterna dentro de si, dentro da sua mente.

  • Mudar

    Seja a mudança

 

Depois de analisar e refletir. Aceite as circunstâncias e contextos. Cabe somente a você mudar. Toda mudança começa dentro de nós. Que você seja a mudança que quer ver no mundo. Podendo influenciar positivamente os que estão a sua volta.

 

Assim finalizo com esse famoso texto de Portia Nelson – “Andando pela Rua”.

Andando pela Rua – Portia Nelson

1) Ando pela rua.

Há um buraco fundo na calçada

Eu caio

Estou perdido… sem esperança.

Não é culpa minha.

Leva uma eternidade para encontrar a saída.

2) Ando pela mesma rua.

Há um buraco fundo na calçada

Mas finjo não vê-lo.

Caio nele de novo.

Não posso acreditar que estou no mesmo lugar.

Mas não é culpa minha.

Ainda assim leva um tempão para sair.

3) Ando pela mesma rua.

Há um buraco fundo na calçada

Vejo que ele ali está

Ainda assim caio… é um hábito.

Meus olhos se abrem

Sei onde estou

É minha culpa.

Saio imediatamente.

4) Ando pela mesma rua.

Há um buraco fundo na calçada

Dou a volta.

5) Ando por outra rua.

Rua florida

E em 2018 em qual rua você vai andar???

Um excelente 2018 para você com muita luz, sabedoria e aceitação!

Abraços!