Escrito por Leandro & Léo Campos.

Qual a diferença entre um empreendedor inteligente e um esperto?

Foi com essa pergunta que meu ex-personal de capoeira interrompeu nossa aula enquanto tentava me ensinar um novo movimento.

Percebi que havia um tom de provocação e desafio naquela pergunta. Quando ameacei preencher o vazio da sala com uma resposta qualquer, já que eu não tinha prontamente nenhuma opinião sobre aquela pergunta, fui brecado pelo próximo comando:

  • Continue treinando enquanto pensa nisso, mas saiba que eu acho que, às vezes, é melhor ser esperto do que inteligente!

Me senti ainda mais desafiado, mas acatei o comando, calei a boca e tagarelei a mente – que se esforçava para descobrir a tal resposta.

Meu professor, uma pessoa simples com formação no ensino médio, mas com uma sabedoria digna de um mestre. Eu sabia que havia uma intenção maior naquela provocação.

Quando acabou a aula, ele me chamou de canto e amenizou minha sensação de ignorância. Trazendo a seguinte metáfora, ele me disse algo mais ou menos assim:

“Um inteligente quando cai em um buraco na rua, se machuca, descobre como sair de lá e, se for realmente inteligente, não cairá mais naquele buraco…Já, o esperto, que seguia observando atentamente o inteligente, irá desviar daquele buraco. Isso não quer dizer que o esperto não cairá em outros buracos, mas daquele especificamente ele se livrou”

Depois de ouvi-lo atentamente por mais algum tempo, entendi o recado e consegui fazer as devidas associações com meu universo empreendedor. Eu explico.

Eu e meu irmão vivíamos mergulhados em seguir “pessoas de sucesso” para aprendermos “o que fazer e como fazer”. Tudo para nos tornar também empreendedores bem sucedidos em nossos negócios.

Nada de errado nisso, é que às vezes ficamos buscando encontrar a “fórmula do sucesso” só ouvindo e copiando comportamentos que “deram certo”. É curioso como nossa mente tende a se atrair por dicas e soluções matadoras, que abreviam nossa dor e aceleram nosso sucesso. Mas, o que nos garante que fazendo exatamente as mesmas coisas obteremos os mesmos resultados daquelas pessoas “vencedoras”?

O que muitas vezes nos esquecemos é que, a maioria dessas “pessoas de sucesso”, conta o que fizeram de certo para alcançarem o sucesso e escondem seus fracassos, erros e tropeços para não fragilizarem sua imagem irretocável de “modelo referência de sucesso”.

Sim, acredito em modelos mais vencedores e busco me inspirar neles também, mesmo porque há um certo padrão recorrente quando comparamos algumas dessas “pessoas-referência”. Mas acho que a aplicação desses modelos são impactados por muitos outros fatores, como: perfil psicológico, padrão mental, criação, meio social, traumas, vivências pessoais e profissionais, educação, cultura…E por aí vai.

Por isso, quando eu e meu irmão decidimos compartilhar nossa história empreendedora na palestra Como Nascem os Heróis, escolhemos também dividir muitos erros que cometemos e quais os “buracos que caímos”. Sim, claro, também dividimos o que fizemos para sair deles, mas não como uma receita infalível. Funcionou de um jeito para nós, tem funcionado para as pessoas que prestamos mentoria e que nos ouvem na palestra, mas cada uma com um nível de resposta e absorção.

E OS 10 PASSOS?

Se você se atraiu pelo título desse artigo, sinto decepcioná-lo e peço desculpas, pois foi só uma forma de provocar essa reflexão em você, mesmo porque nós também não encontramos os 10 passos infalíveis para se tornar um empreendedor de sucesso! Não temos a receita do “melhor bolo de chocolate do mundo”. Mas temos sim, duas coisas que fazemos – eu sei, é muito menos do que 10 passos – apenas duas, mas que têm nos ajudado a conquistar nossos resultados e a evitar que a gente caia em alguns “buracos”. Não são novidades e um deles você já deve saber, mas talvez possa não estar dando a devida importância a algum deles.

  • Continuamos nos inspirando em “pessoas inteligentes” e de sucesso, observando seus acertos e ERROS. Assim, nos sentimos “mais espertos”.
  • Investimos pesado em autoconhecimento, pois quanto mais entendemos sobre nós, menos nos sabotamos e mais eficientes ficamos. Assim, nos sentimos “mais inteligentes”.

 

Vai que nessa brincadeira de nos tornar mais espertos e inteligentes acabamos ganhando sabedoria… Já Pensou?!

 

Segundo o Google:

Inteligência – faculdade de conhecer, compreender e aprender.

Esperteza – ação ou método de quem é esperto; rapidez, eficiência, inteligência, tino, vivacidade