Se até poucos anos atrás o país não contava com um suporte muito grande para empresas existentes no Brasil como um todo, hoje a cada dia que passa a legislação empresarial do país é atualizada e tem se tornado cada dia mais moderna, de forma não só a atender a todos os tipos de negócio existentes no país, como também de maneira a possibilitar o desenvolvimento de novos negócios, gerando incentivo para os empreendedores.

E para quem está começando, bem como para quem já está no mercado há um tempo, é importante saber as diferenças entre as categorias empresariais que hoje existem no Brasil, de forma a saber aproveitar as vantagens de cada uma delas, já que cada classificação é dona de regras e benefícios variados.

E é exatamente pensando em tudo isso que nós separamos aqui uma série de informações que vão ajudar você a entender o que está por trás das siglas, MEI, ME, PME e EPP, de forma a conseguir selecionar qual delas é mais vantajosa para o seu negócio e utilizá-la a seu favor.

MEI

De maneira resumida, MEI é sigla para Microempreendedor Individual. Ou seja, é a categoria que contempla profissionais autônomos, donos de empresas individuais e que trabalham por sua conta, observando que algumas atividade ainda são impedidas de ser MEI.

Para ser categorizado como MEI não se pode ter faturamento superior a media de R$ 5.000,00 por mês ou R$ 60 mil por ano nem ter participação como sócio ou titular em outra empresa, podendo apenas ter um empregado que receba um salário no valor do piso de sua profissão ou um salário mínimo.

ME

Já o ME é a sigla para microempresa. Aqui são contemplados pequenos negócios que trabalham tendo o lucro como objetivo e que tenham uma faturamento anual de até R$ 360 mil por ano. Diferente de outras categorias, para o enquadramento como ME a única coisa que se olha é o faturamento anual.

Por mais que ME costumam ter menos funcionários do que grandes empresas, a verdade é que isso não é um fator relevante para a classificação, de forma que uma ME pode ter muitos funcionários se assim julgar necessário.

A ME pode optar pelo regime tributário “Simples Nacional”.

PME

Sigla para pequena e média empresa, o PME contempla empresas que tenham de 20 a 99 empregados (pequena empresa) e também aquelas de 100 a 499 empregados (média empresa) na indústria e 10 a 49 empregados e 50 a 99 empregados, respectivamente, em comércio e serviços.

Aqui a classificação busca analisar o porte da empresa por meio da avaliação do número de funcionários que esta possui e também do rendimento anual que a empresa obtém.

EPP

EPP é a sigla para empresas de pequeno porte e é a categoria que contempla aqueles empreendimentos que tenham um faturamento anual de até R$ 3,6 milhões.

No que diz respeito ao enquadramento tributário de uma EPP, as indicações são as mesmas que devem ser seguidas em casos de microempresas, já que sua legislação é a mesma de uma ME.

 

comprar-franquia-de-marketing-digital