Rebranding no universo digital: 8 dicas para colocar a estratégia em prática

Oscar Sigaki

6 minutos de leitura

Já ouviu falar do termo rebranding? Seu significado está em reposicionar a imagem que o consumidor tem da sua marca. A partir de uma nova identidade, sua empresa também realiza algumas mudanças na forma de se comunicar e de vender, mas sem deixar a verdadeira essência de lado e sem realizar um processo muito drástico.

Afinal, um conceito já estabelecido no mercado não deve mudar, mas sim se adaptar. O posicionamento, por sua vez, não deve ser estático. É interessante se renovar e seguir algumas tendências. Afinal, o perfil do cliente muda a todo momento: ele está mais exigente e mais atento a novas informações. Acompanhá-lo, então passa a ser essencial.

E como passar por essa transformação dentro do universo digital? Saiba que você tem diversas ferramentas em mãos para fazer com que tudo fique mais fácil e seja bem recebido pelo público. Aqui temos algumas dicas para colocar essa estratégia em prática e colher resultados sempre positivos. Confira!

1. Rebranding: entende o posicionamento atual

Como você se coloca no mercado atualmente? Saber a resposta para essa pergunta é o primeiro passo para entender a sua necessidade de se reposicionar. Quando você compreende o que já faz, consegue visualizar melhor o que deseja mudar e aonde quer chegar, sem precisar fazer várias tentativas para alcançar seus objetivos.

Estude suas ações digitais e analise bem como o público reage a elas. Depois, defina como você gostaria que esse retorno acontecesse a longo prazo. Porque, afinal, de nada adianta fazer uma mudança que afete apenas o momento. Lá na frente, mesmo que tudo mude novamente, você precisa ainda colher bons frutos do que já fez.

Por fim, faça uma lista daquilo que dá certo agora e o que você pretende eliminar. Construa argumento em cima de ambos os registros, para ter um desenho detalhado de suas estratégias de comunicação e de marketing. Sua marca só conseguirá mudar por causa delas.

2. Pesquise o mercado

O mercado enfrenta uma série de mudanças todos os dias. E, para conseguir se reposicionar com sucesso, é preciso acompanhar todas as adaptações exigidas por ele. Do contrário, ficar atrás da concorrência será uma consequência constante e muito negativa para o desenvolvimento do negócio.

O grande segredo está em sempre ter um bom diferencial para o consumidor. Se você sabe como se destacar com seu produto ou serviço, já andou metade do caminho. Depois, é só tentar sair da zona de conforto e pensar fora da caixa para surpreender seus clientes. Uma estratégia customizada feita por uma boa agência de marketing digital de performance pode ser o pontapé inicial para esse momento.

3. Pesquise o que o público tem a dizer

Em seguida, é hora de pesquisar mais a fundo o que seu público tem a dizer. Saber atendê-lo da melhor maneira é o caminho correto para se tornar uma referência no mercado. Trace um perfil detalhado dele, com informações bem completas. Assim, será mais simples desenvolver um cronograma de marketing baseado em seus interesses e preferências, sempre bem segmentado.

Para completar, leve em conta que o público gosta mesmo de ser ouvido. Ele se sente valorizado, cria expectativas e permanece sempre atento às movimentações da marca. Acompanhar essas reações é muito importante para saber como se comunicar e como ajustar qualquer possível falha nesse processo.

Vale lembrar que, na hora de comprar, há quem escolha a marca com a qual se identifica mais, ainda que o valor de sua mercadoria seja mais alto. Isso acontece justamente devido ao conceito desenvolvido de acordo com o olhar do cliente. Então, centralize seu trabalho em agregar valor e tenha muita dedicação ao realizar uma negociação ou um pós-venda.

4. Reforce os valores da marca para rebranding

No momento em que você criou sua marca, também definiu seus valores e seus principais objetivos. Sendo assim, na medida em que você construir a sua estratégia de rebranding, deve reforçá-los. Se respeitar o meio ambiente, por exemplo, é uma de suas premissas, jamais arrisque dizer o contrário.

Em casos de contradição, a empresa perde totalmente a credibilidade, tanto de clientes antigos quanto de possíveis consumidores. É fundamental sempre investir com foco e ser coerente com o novo direcionamento escolhido. Assim, você se renova, mas também mantém um bom engajamento e um relacionamento de confiança com seu público.

5. Entenda as atualizações necessárias para rebranding

Com a mudança rápida do mercado, pode ser difícil acompanhá-las. Mas ter atenção especial a essa atividade é indispensável para quem busca um rebranding relevante. Mantenha-se conectado a redes sociais diferentes e veja uma linguagem que combine mais com seu público.

Não se esqueça de acompanhar também o surgimento de novas redes sociais e outros canais de comunicação que tenham uma boa aderência de seu público. Manter uma presença firme por lá ajuda bastante a estabelecer laços fortes.

Use a tecnologia a favor do engajamento e faça de suas páginas uma verdadeira ponte para que as pessoas conheçam seu negócio. Por fim, não se esqueça de monitorar feedbacks, tanto positivos quanto negativos. É isso o que ajudará a alinhar a política interna da empresa e fazer com que suas ações práticas sejam as mesmas das que, digitalmente, são teoria.

6. Faça um bom planejamento

Agora, é hora de fazer um bom planejamento com a equipe. Muitas ideias podem surgir quando menos se espera, então é preciso conversar com os colaboradores em busca de soluções criativas para se desenvolver um conceito inovador. Cada opinião é muito valiosa nesse momento, porque mostra diferentes visões acerca das possibilidades de reposicionamento da marca.

Além disso, quem conhece sua marca pode auxiliar bastante no entendimento do cliente. Durante as reuniões, vale a pena mostrar pesquisas e demais conteúdos sobre o assunto. Leve em conta o tipo de produto com o qual você trabalha e as tendências já aplicadas nele até o momento por outras empresas, inclusive fora do Brasil. Assim, será mais fácil encontrar uma linha de proposta mais definida.

7. Comunique a sua mudança

De nada adianta investir em um reposicionamento de marca se ninguém ficar sabendo sobre isso. Ou pior: se alguém perceber isso, no susto, e permanecer sem entender a real intenção por trás dela. Comunicar a sua mudança é essencial para que a estratégia seja inteligente, pois mostra que a marca, além de antenada, é preocupada em deixar clara sua mensagem de evolução.

Na era digital, o que mais se tem acesso é a canais de comunicação interessantes e de amplo alcance. Estude aqueles que são mais adequados à sua empresa e conte para todo mundo a sua nova proposta. Não se esqueça de acompanhar e monitorar essa recepção, para conseguir manter o seu reposicionamento sempre sólido.

8. Inspire-se em cases de sucesso

Os cases de sucesso são fundamentais para servirem como inspiração nesse momento. Mas atenção! Isso não significa que você precise copiar o que já foi feito, até porque sabemos que, além de não funcionar, uma atitude dessas pode prejudicar muito a sua marca.

Na verdade, essa sugestão se aplica para entender como grandes marcas encontraram seu novo caminho. Assim, você pode ter um entendimento mais amplo acerca do comportamento do mercado e também do consumidor antes de dar um passo grande. Veja só alguns cases que merecem ser estudados:

Natura: Bem estar bem

A motivação para que a Natura investisse em rebranding foi quando a empresa percebeu que não atingia seu propósito de crescimento. Já consolidada no mercado, inicialmente parecia que não havia exatamente para onde crescer.

Nesse momento, avaliou seus valores e reformulou seus produtos. A intenção se manteve em apostar cada vez mais em ingredientes brasileiros, algo que sempre esteve em sua essência. A estratégia de comunicação acompanhou essa transformação e o direcionamento ficou muito bem arredondado.

Melissa: Para todas as idades

Em 1979, a Melissa chegava ao mercado com seus calçados em plástico, com aquele perfume doce tão característico. A princípio, conversava principalmente com crianças e adolescentes. Nessa época, a marca já queria ser uma opção para mulheres de todas as idades, mas somente nessa década conseguiu ajustar sua proposta.

Apesar da demora, esse foi um processo muito cuidadoso e que funcionou de primeira. A Melissa aumentou sua cartela de modelos, investiu em uma diversidade de tendências e investiu em um reposicionamento que conversava com seus novos públicos, com a ajuda de uma linguagem mais abrangente e recursos visuais muito atuais.

Como você pode ver, ambas as marcas têm um trabalho voltado para o alinhamento da comunicação entre seus valores e sua identidade visual. Em suma, é exatamente isso o que é visto pelo cliente, e que proporciona uma recepção positiva da reformulação da marca.

Pronto! Agora que você já sabe como colocar uma estratégia de rebranding em prática, pode começar a pensar em seu planejamento e a estudar as possibilidades que tem em mãos. Acredite, as possibilidades do segmento digital são inúmeras, basta saber como usá-las a seu favor, inclusive para fazer valer seu retorno sobre investimento.

Este artigo foi útil para você? Se sim, não deixe de assinar a nossa newsletter para ter acesso a outros conteúdos como esse e receber tudo em primeira mão no seu e-mail!

Posts Relacionados