O que mudará no marketing digital com o fim dos third-party cookies?

Isabella Villar

Graduanda em Marketing na Fatec Sebrae, é fascinada pela versatilidade da área. Faz parte do time de Inbound Marketing da Hubify e atua como Revisora de Conteúdo.

4 minutos de leitura

Se a sua empresa trabalha com marketing digital, imagino que a estratégia de anúncios pago seja recorrente, não é mesmo? Aqui, existe um conceito chamado third-party cookies que é essencial nessa prática, porém ele está com os dias contados!

Os profissionais de marketing e as empresas têm um ano para se adaptar ao futuro sem o recurso, mas nem tudo está perdido. Para quem utiliza os cookies de terceiros corretamente, essa pode ser uma oportunidade de aprofundar o relacionamento com os clientes e impulsionar o crescimento da empresa.

Quer saber como? Então, continue a leitura deste artigo!

 

O que são third-party cookies?

Os third-party cookies são criados por domínios diferentes que o usuário está visitando, e servem para atividades de rastreamento e publicidade online. Eles também permitem que os proprietários de sites forneçam determinados serviços, como bate-papos ao vivo.

O motivo de ser chamado como “third” que significa terceiro é porque a URL não corresponde ao domínio, portanto os dados surgem por meio de um provedor de publicidade de terceiros.

 

Eles são bits de informação que as empresas podem colocar no dispositivo de um usuário, e acessar tudo que um usuário está acessando, ou seja, fornecendo insights sobre os interesses, dados demográficos, localização geográfica, entre outros.

Alguns exemplos são os anúncios de remarketing, botões de compartilhamento e chatbots.

 

Porém, no começo de 2020, o Google sinalizou que iriam ocorrer algumas mudanças profundas nas atualizações posteriores, como é o caso das third-party cookies que tiveram seu fim decretado para 2022.

 

O que vai mudar com o fim desse acesso?

É notável que os third-party cookies têm sido uma peça-chave na internet para as empresas segmentarem seus anúncios.

Assim, o crescimento nas receitas de anúncios online se deve em boa parte à segmentação refinada que os cookies de terceiros permitem. Para publicidade digital, eles ajudaram a alcançar a audiência qualificada sem precedentes, ajudando a conectar táticas de marketing.

 

Portanto, esse fim vai impactar bastante no mundo dos negócios. Sem os third-party cookies para confiar, as marcas devem procurar novas maneiras de lidar com a publicidade digital, ou seja, pense como se fosse uma oportunidade e não desafio.

 

Quais são as alternativas?

Como eu disse anteriormente, nem tudo está perdido. Aqui, reunimos algumas dicas que podem te ajudar a se adaptar ao novo modelo de publicidade paga que está chegando:

 

Utilize as CMPs 

Para proteger os clientes de cookies de terceiros não autorizados e violações da lei de privacidade, é importante priorizar a instalação de plataformas de gerenciamento de consentimento (CMPs), que mantenham um registro claro dos consentimentos e recusas de clientes.

Agora é a hora dos profissionais de marketing se aproximarem dos clientes e abordar as práticas de privacidade de dados. É preciso trabalhar em conjunto para ganhar a sua confiança, e garantir que seus dados serão tratados com cuidado.

 

Inteligência Artificial

Com essa tecnologia, a sua empresa pode entregar o que os profissionais de marketing vêm buscando há anos, ou seja, uma maneira mais precisa de direcionar suas mensagens ao cliente ideal, e no momento certo

Os consumidores querem uma publicidade relevante, sem a sensação desagradável de rastreamento. Em contrapartida, a inteligência artificial tem a capacidade de reconhecer os padrões e obter percepções de maneiras que os cookies não conseguem, e sem a necessidade de qualquer dado de identificação pessoal.

Ela pode extrair uma variedade de conjuntos de dados para antecipar as necessidades humanas!

 

O cliente no centro da estratégia

Ironicamente, muitos requisitos associados à privacidade de dados, também podem melhorar a capacidade de conhecer mais o seu público-alvo, já que para entregar um conteúdo personalizado e com proposta de valor única, o ideal é focar 100% no cliente.

Para alcançar esse objetivo, você pode solicitar ao público feedbacks, opiniões, depoimentos e análises

Tenha em mente que as informações que os clientes fornecem no pós-venda ao interagir com a marca, fornecem insights mais úteis do que os cliques e dados de rastreio nos relatórios de desempenho do conteúdo.

 

Gerenciamento de dados

As plataformas de dados dos clientes (CDPs) ganham destaque como uma das principais alternativas para o fim das third-party cookies, uma vez que podem agregar, organizar e alinhar os dados do cliente, para então serem usados nas ações de marketing.

Em seguida, a sua empresa precisa verificar a autenticidade e exatidão dessas informações, antes de construir um perfil de cliente. Uma dica aqui é permitir que os clientes atualizem seus próprios registros de dados, para garantir mais autonomia e transparência.

 

Os CDPs estão mais bem posicionados para resolver os desafios de um mundo sem cookies, já que estão enraizados nas pessoas e não em cookies ou IDs de dispositivos

Porém, é importante ter profissionais qualificados para utilizar essas informações, pois são mais difíceis de serem utilizadas em uma estratégia, quando comparadas aos cookies.

 

Como isso pode ser vantajoso para as empresas? 

Apesar dos empecilhos, essa pode ser uma ótima oportunidade para sua empresa ser justa, algo que vai conquistar mais clientes. A seguir, selecionamos alguns exemplos disso, confira:

 

Transparência nas atividades

Vale a pena apostar em experiências personalizadas com anúncios relevantes para os usuários, uma vez que manipular os dados e utilizá-los de forma errada pode afetar negativamente a capacidade de entender o comportamento, preferências e intenção de compra daquele usuário.

Além disso, as violações de privacidade podem gerar penalidades que custam caro, devido à LGPD que já está em vigor e com muitas exigências.

 

Privacy Sandbox

Essa iniciativa começou em agosto de 2019 para melhorar a privacidade na web e torná-la mais privada e segura aos usuários, enquanto ainda promove a personalização de conteúdos com novas técnicas aos editores e anunciantes.

Outro objetivo é solucionar as possíveis alternativas para burlar o sistema, como impressão digital, inspeção de cache ou técnicas de rastreamento de nível de rede.

 

First-party cookie

Também conhecidos como cookies primários, eles são dados exclusivos do usuário e acessíveis apenas pelo proprietário do site que ele visita.

Com isso, os editores podem coletar dados confidenciais de públicos específicos, para analisar o comportamento do usuário, e, assim, entregar um conteúdo baseado em dados que atenda melhor ao seu público-alvo. 

 

Espero que tenha gostado de conhecer as alternativas para o fim dos third-party cookies, e para complementar o assunto, indico a leitura do nosso artigo sobre como se adequar às normas da LGPD!

Posts Relacionados