Marketing Digital na indústria farmacêutica: saiba como inovar nesse setor!

Isabella Villar

Graduanda em Marketing na Fatec Sebrae, é fascinada pela versatilidade da área. Faz parte do time de Inbound Marketing da Hubify e atua como Revisora de Conteúdo.

4 minutos de leitura

O marketing digital na indústria farmacêutica oferece uma grande oportunidade para promover sua empresa e os produtos ao público certo, que são desde médicos até pacientes. E para isso existem vários canais e técnicas para construir uma boa estratégia!

Você está interagindo com as pessoas que compram seus produtos e serviços online? Então, isso significa que você precisa de uma estratégia digital para se comunicar de forma eficaz com essas pessoas. 

Vamos entender mais sobre o assunto, a seguir. Boa leitura!

A importância do meio digital

O marketing digital já começou a mudar a forma como a indústria farmacêutica funciona. Mas, como o setor é vasto, com grandes organizações, ainda existe muita coisa a ser feita, especialmente em marketing e vendas.

Nesse sentido, uma estratégia digital pode ser semelhante a um programa de conteúdo para dispositivos móveis, ou uma mudança para um canal de atendimento ao cliente, por meio de um site ou bate-papo ao vivo, e quem sabe até mesmo uma estratégia ABM, para direcionar as organizações farmacêuticas, com a mídia social e outras comunidades digitais.

Em paralelo, uma estratégia digital que pode ter sido adotada nos últimos meses é focar na entrega de material digital. A crise do COVID-19 significou que a maioria das organizações farmacêuticas são obrigadas a adotar estratégias exclusivamente digitais, para sobreviver e atingir seu público-alvo. As inovações digitais, que sempre estiveram lá para serem adotadas, agora estão sendo acessadas para reestruturar portfólios, mudar processos de negócios e colaborar em alianças estratégicas.

6 dicas para aplicar o Marketing Digital na indústria farmacêutica

1. Aposte na inovação

As estratégias digitais que você vê na indústria farmacêutica são em grande parte reduzidas a inovações e desenvolvimentos digitais originados fora do setor. As inovações vindas de fora do setor de saúde tradicional abrangem um amplo espectro de produtos e serviços, mas todos aproveitam os avanços das tecnologias digitais e a capacidade de analisar e apresentar grandes quantidades de dados de novas maneiras. De novas tecnologias de biossensores e dispositivos inteligentes até portais e ferramentas de orientação médica, existem inúmeras descobertas que permitem recursos aprimorados de automonitoramento e adesão do paciente. 

Complemente seu conhecimento com o vídeo a seguir!

2. Tome decisões com base em dados 

Existe um aspecto das organizações farmacêuticas que permanece consistente para todos: os dados geralmente são abundantes. Portanto, é possível notar a evolução dos dados e análises, onde as organizações farmacêuticas e de ciências da vida estão entre o domínio do uso diagnóstico e preditivo. Isso mostra que, embora os dados estejam lá, com potencial para fazer mais disponíveis, o setor farmacêutico ainda está preso no meio e não avançando para o próximo nível.

Alguns desses dados ficarão dentro dos departamentos comerciais. Essas informações são acessadas ​​para dar vida a estratégia digital. Dessa forma, os comportamentos de prescrição ou durações de ciclos de vendas podem ser encontrados nesses dados, que pode ser o habilitador para uma nova estratégia digital, durante as fases iniciais, bem como em uma base contínua.

E-book BI

3. Concentre na experiência do cliente

Numa época em que o número de canais é grande, esquecemos o que é de vital importância para qualquer iniciativa de marketing: ter experiência. Nesse sentido, nos concentramos em estar nesses canais, em vez de influenciar as conversas. Portanto, além de focar em uma estratégia, devemos também focar na criação de experiências positivas.

Encontrar informações relevantes sobre diabetes, derrames ou doença celíaca é difícil, existem tantas fontes de informações disponíveis em aplicativos, sites e redes sociais. A necessidade de estar presente em vários canais é fato, mas também é fundamental oferecer uma boa experiência nesses meios.

4. Valorize o omnichannel

Os canais interconectados são essenciais em um mundo onde todos podem acessar informações virtualmente em qualquer lugar. Então, o marketing omnicanal em produtos farmacêuticos é uma realidade!

Os pacientes e profissionais de laboratório irão se mover entre canais, de mídia social até aplicativos ou eventos físicos em todos os continentes. Portanto, as relações entre esses canais são muito importantes para os profissionais de marketing. Uma estratégia digital deve levar em consideração a gama de pontos de contato com o público-alvo, enquanto avalia a capacidade de gerenciar com eficácia a experiência em cada um, além de criar um ecossistema de pontos de contato conectados. Nenhuma mensagem existe isoladamente, ou seja, varejo, viagens, tecnologia, educação, todos se moveram nessa direção, e a indústria farmacêutica precisa seguir o exemplo.

A partir disso, podemos identificar cinco razões pelas quais o Marketing Digital na indústria farmacêutica é indispensável:

  • o comportamento do paciente está mudando;
  • agências governamentais estão se movendo surpreendentemente rápido;
  • os dados de teste são necessários, mas não são mais suficientes;
  • o cuidado está evoluindo;
  • competição rápida e feroz.

5. Foque em ferramentas de automação

Em primeiro lugar, caso uma nova estratégia digital seja implementada, ela deve estar sempre disponível, com tarefas automatizadas sempre que possível. Desde representantes de vendas de produtos farmacêuticos até equipes de suporte ao paciente, o atendimento atualizado e 24 horas por dia, 7 dias por semana, se tornará a norma.

Porém, essa perspectiva não é apenas o caso das operações baseadas em serviços. Afinal, os pacientes desejam monitorar sua saúde por meio do uso de sensores e serviços digitais, para fornecer atendimento personalizado 24 horas por dia, 7 dias por semana.

6. Atualize a sua infraestrutura

Uma nova estratégia digital trará consigo uma quantidade crescente de tarefas adicionais de gestão que exigirão que a organização reveja e atualize sua infraestrutura digital/tecnológica. Certamente, esse será o caso quando o programa estiver instalado e funcionando. Dessa forma, com o aumento da quantidade de dados fluindo de potencialmente todas as direções. As infraestruturas de TI tradicionais que podem já existir, e já existem há muito tempo, podendo estar desatualizada e incapazes de lidar, resultando em processos lentos e falta de progresso.

Ou seja, as organizações farmacêuticas precisarão trabalhar com novos fornecedores e novas plataformas para fazer a estratégia funcionar, resultando em um ambiente de TI mais complexo e adequado para a estratégia digital.

Em outras palavras…

No entanto, uma estratégia digital proporcionará os melhores canais de comunicação (para pacientes e profissionais farmacêuticos). Tanto na prestação de serviços, como de produtos para a saúde. Isso acontece por meio das melhorias, sem falar nas práticas de venda mais éticas. Então, podemos concluir, que é fundamental facilitar as coisas para o seu público, por meio de soluções móveis, recomendações de produtos personalizadas e melhores ofertas de atendimento ao cliente. Porém, para que isso aconteça, é preciso abraçar uma mudança real!

E aí, curtiu este post sobre Marketing Digital na Indústria Farmacêutica? Quem sabe não está na hora de você contar com uma agência especializada em performance como a Hubify? Entre em contato e saiba mais!

Posts Relacionados