O que a sua empresa pode aprender com a Paçoquita Cremosa

Karine Rodrigues

2 minutos de leitura

Esta semana apareceu como notícia nos principais portais a dificuldade que as pessoas estão tendo em encontrar a Paçoquita Cremosa, uma espécie de pasta de amendoim da Paçoquita.

Tudo começou quando a empresa Santa Helena, empresa que produz a Paçoquita, colocou na TV aberta o comercial sobre seu novo produto. Porém, o que eles talvez não sabiam, era o sucesso que a Paçoquita Cremosa ia fazer.

As pessoas já correram para a internet comemorando a notícia, vários comentários de “eu quero”, “eu preciso”, “meu sonho se realizou”.

Felicidade essa que logo se transformou em frustração: O produto estava disponível apenas em alguns mercados pequenos, e em pouca quantidade. O produto ainda não está autorizado a ser vendido pelas grandes redes de supermercado.

O fato gerou o que nós chamamos de Buzz Marketing, um burburinho em cima do produto.

Mas afinal, o que a Paçoquita Cremosa tem a ver com o meu negócio?

É simples! Faltou planejamento. A procura foi muito maior do que a oferta e agora eles estão tentando “tapar o buraco” e “dar um jeitinho”.

É claro que, para uma empresa grande como a Santa Helena, isso pode ser positivo. As pessoas estão falando sobre o produto, o que o tornou mais popular, e em breve ele estará disponível para todos.

Porém e se isso acontece com uma empresa pequena/média como a sua?

Lembra quando os sites de compras coletivas estavam em alta? Acontecia a mesma coisa: A demanda era muito maior do que a oferta e as empresas não estavam preparadas para atender todos os clientes.

Eu tenho um amigo que a mãe dele fazia nhoque de batata em casa, e eles estavam precisando de dinheiro e anunciaram num desses sites. Em 1 dia ele e a mãe receberam mais de 500 encomendas.

Parece bom, mas não é. Eles tiveram que trabalhar alguns dias sem dormir e receberam diversas reclamações de atraso, e para piorar, o lucro por cada venda era muito pequeno. Isso prejudicou muito o negócio da mãe dele.

Mais 3 lições que você pode aprender com isso:

Podemos tirar outras lições desse case, porém elas podem ou não funcionar para você, então teste com cuidado.
  • Pegue o seu melhor produto e serviço e inove, crie um outro parecido, porém diferente.
    • A paçoca Paçoquita é o carro-chefe da Santa Helena. Ela pegou o produto favorito de seus consumidores e inovou. No caso dela, deu certo!
      O Google quis melhorar o relacionamento entre as pessoas criando o Google Plus, porém as pessoas continuaram preferindo o Orkut. AINDA não deu certo!
  • As pessoas estão falando da sua marca na internet, responda a todas elas e responda rápido.
    • As pessoas já estão falando da sua empresa na internet, pode ser bem ou mal. Neste caso, é importante você ter um canal para as pessoas irem quando querem falar com você e de você. A maioria dos nossos clientes usa a página deles dentro do Elefante Verde para responder críticas, comentários e sugestões. A Santa Helena tem uma equipe para fazer isso via Facebook.
  • Se você percebeu que uma crise se aproxima, prepare-se para transformar uma dificuldade em algo positivo.
    • A Santa Helena criou um mapa on-line com todos os lugares em que o seu novo produto estava disponível. Dessa forma, não haveria a chance de o consumidor chegar a um local e encontrar o produto indisponível. Outra coisa que a Santa Helena fez e pode ser vista na página dela no Facebook é a campanha “Caça ao Tesouro”, transformando a Paçoquita Cremosa em uma espécie de elixir muito raro e valioso.

Posts Relacionados