Como contar a sua história? Saiba como usar o Storytelling e gerar conexão com o seu leitor

Maria Clara

3 minutos de leitura

Talvez, pareça fácil contar a sua própria história a partir da perspectiva de que já nós conhecemos o suficiente para deslanchar na escrita. Mas, a verdade é que existem estratégias específicas que ajudam nessa missão e proporcionam determinadas experiências ao seu leitor.

O ato de contar histórias a partir do Storytelling torna o conteúdo valioso para sua audiência e, assim, gera identificação. A ideia não é falar sobre você e sim do seu leitor, por mais que você conte a sua história.

Ficou confuso? Calma! Continue lendo este conteúdo e saiba como contar as suas histórias!

Falar sobre você, mas não para você

Quando estamos lendo um livro ou assistindo algum filme, o que é mais valioso para nós? Aquele que inspira, que nos faz chorar, que dá alguns gatilhos e lembranças da infância? Seja qual for a sua resposta, com certeza a história que mais te marca é aquela que traz identificação

Antes de mais nada, pense na perspectiva de quem estará lendo: “O que o meu leitor vai ganhar ao conhecer a minha história?”. A ideia de levar conexão ao seu leitor é fazer com que ele se sinta um grande amigo do seu personagem, instigando a imaginação, seja em algo que ele gostaria de viver ou daquilo que já vivenciou.

Temas universais para captar a atenção da audiência 

Existem alguns temas que são usados para captar uma audiência e são os mais comuns para saber como contar a própria historia.

O escritor Matthew Luhn levantou os temas no seu livro “The Best Story Wins: How to Leverage Hollywood Storytelling in Business and Beyond”, que em tradução livre significa “A melhor história ganha: como utilizar a narração de Hollywood nos negócios e além“. Aqui, podemos destacar os principais:

  • Amor e pertencimento;
  • Liberdade e espontaneidade; 
  • Compreensão e consciência.

Respeitando sua própria história

Temas do tipo retratam algum conflito do autor, sobre autoaceitação em algum cenário específico para encontrar o seu propósito. Assim, podem ser situações que ele já viveu ou está vivenciando.

Uma boa escrita deve levar o autor a algum lugar que ele não se sente confortável para escrever sobre aquilo, para proporcionar essa mesma experiência ao leitor.

Banner Topic Cluster

Falar sobre suas feridas e relembrar momentos difíceis pode ser a chave para que assuntos tão complexos possam ser abordados abertamente e de maneira transformadora. Mas, lembre-se: seu texto não deve se tornar um diário aberto!

Por isso, é necessário escrever com o coração. Se você não se entrega a sua escrita, não é possível transparecer verdade e convencimento. Seja sincero, realista, sem romantização e respeitando a sua própria história.

Contando uma história que não é sua

Como colocar identificação em uma história que não é sua? A ideia de falar sobre alguém que você não conhece muito é como pegar uma “fraqueza” e torná-la em conteúdo!

Então, ao decorrer da sua escrita é necessário gerar autoridade e exclusividade ao seu personagem, a partir das histórias que foram únicas, tiveram algum legado e até mesmo citações para agregar valor ao seu conteúdo.

Descreva e pincele algumas cenas, além de apenas mencionar, ou seja, adicionar imagens de fatos reais. Alguns grandes eventos que possam ter ocorrido e determinadas peculiaridades que criam a ressurreição da jornada do herói também são interessantes. 

Buscando suas próprias referências

Explorar suas próprias referências é como pegar emprestado uma ideia e agregar no seu conteúdo. Organize o seu cenário para que você fique cercado de informações, e elas podem surgir quando menos esperamos, a música é um exemplo disso.

A referência pode aparecer no texto em formato de citação, de maneira indireta ou até mesmo não dita. Também, é importante investigar a citação anterior, ou seja, ir diretamente à pessoa citada para que seu conteúdo ganhe mais valor e convencimento.

Suas referências podem se tornar conteúdos diretos, então lembre-se de ser verdadeiro e não esconder a sua fonte. Você é todas as suas referências e tudo aquilo que acredita!

Agora sabemos que contar nossa própria história vai além de falarmos sobre nós, e que usar o coração na escrita é buscar motivação para escrevermos conteúdos relevantes, gerando conexão com o leitor.

O que achou deste conteúdo? Caso queira complementar a sua leitura acesse o nosso artigo sobre por que contar histórias  e descubra como ele pode te ajudar a avançar nas suas estratégias de marketing!

Posts Relacionados