Como as lives podem ajudar o seu negócio B2B durante a crise

Tainah Escocard

Tainah Escocard

Publicitaria formada pela FAAP e apaixonada por marketing digital, especialista em negociação pela Universidade de Michigan, e Inbound Marketing pela Rock Content. Atualmente é sócia e responsável pela área de Vendas e o Marketing Institucional da Hubify.

3 minutos de leitura

Que o consumo de videos aumentou após a chegada do COVID-19 em nossas vidas, não é novidade para ninguém, e quando o assunto vira meme então, temos a certeza que temos uma tendência chegando.

Segundo o YouTube, as buscas por vídeos ao vivo cresceram 4.900% no Brasil durante a quarenta, essa explosão das lives não tem precedentes, assim como o confinamento que a quarentena nos trouxe.

O que impulsiona o formato ao vivo é a espontaneidade, e proximidade que nos traz. De acordo com um estudo da consultoria Forrester e da IBM, a audiência das lives é de dez a 20 vezes maior do que a dos vídeos gravados.

Isso não deveria ser uma surpresa para ninguém, afinal, os vídeos são responsáveis por 80% do tráfego da InternetPensando nessa tendência, preparei este artigo para você! Confira!

Você sabe o que é Shopstreaming?

No Brasil o mais próximo que chegamos de experimentar esse formato, é com a Polishop TV — obrigada João Appolinário por sempre ser um visionário! — Porém o Shopstreaming traz uma proposta diferente, é uma mistura de E-commerce e transmissão ao vivo pela Internet, uma das vantagens é conseguir criar uma atmosfera de venda que o seu cliente só encontraria na loja física. Mas o objetivo dessa prática é vender efetivamente, não é entretenimento apenas.

Banner Topic Cluster

Um estudo da Bright Local mostrou que cerca de 84% das pessoas dão tanto crédito a recomendações na internet quanto indicações pessoais. A consultoria iiMedia estima que o faturamento desse modelo de vendas será de 129 bilhões de dólares em 2020, um crescimento de 111% em relação a 2019. “As empresas estão reavaliando se a venda presencial é mesmo a melhor forma de experiência para o cliente. Poderemos ver uma mistura maior do mundo on-line com o off-line daqui para a frente”, diz Dustin Pozzetti, sócio-líder de tecnologia, mídia e telecomunicações da consultoria KPMG no Brasil. Estamos presenciando uma mudança de comportamento de consumo!

No Brasil, a ferramenta que mais se destaca para fazer Lives é o Instagram. Segundo o próprio Instagram, o número de lives cresceu em 70% no mês de março. Mas se o seu negócio é B2B o shopstreaming pode não ser a melhor estratégia, mas continue lendo o nosso artigo pois a próxima dica é para você!

Lives podem ajudar o meu negócio B2B na crise?

De acordo com a pesquisa realizada pela agência Provokers e pelo Google, nos últimos dois anos, o tempo que as pessoas passam vendo vídeos online dobrou e os celulares são os grandes responsáveis por mais da metade desse tempo de visualização. Acredito que se você chegou até aqui já está convencido sobre o poder de uma comunicação audiovisual, agora a pergunta é qual melhor ferramenta para utilizar?

Pensando que o nosso objetivo principal com a estratégia de transmissão ao vivo no B2B é a geração de leads, você precisa usar uma ferramenta que utilize o artifício de “pagamento social” para o acesso a sala da transmissão.

Aqui na Hubify, nós utilizamos o Zoom e tem dado muito certo, usamos o módulo de Webinar (no qual apenas os palestrantes falam e os participantes podem interagir pelo chat e Q&A). Falando em Zoom, a ferramenta cresceu 19 vezes em meio à quarentena, chegando a 200 milhões de usuários ativos diariamente, pelo visto não é só aqui na Hubify que está funcionando bem.

Se você quer começar a fazer transmissões online, sejam lives ou Webinars, mas precisa de um suporte técnico para tirar a ideia do papel, nós podemos ajudar! Conheça os nossos pacotes aqui, tenho certeza que um deles será o que você está procurando. 

Posts Relacionados