Quando Fazer Teste A/B na Minha Campanha de Marketing Digital?

Marcio Alves

4 minutos de leitura

Olá leitores, tudo bem com vocês? Espero que sim! Quem vos escreve hoje sou eu, Marcio Alves. Talvez a gente já se conheça, pois eu já escrevi vários outros textos aqui no blog, como os meus primeiros dias aqui na empresa e algumas dicas para um site dar resultado.

Mas como sabemos que um site ou campanha de marketing digital dá resultado? Quando a campanha acaba?

Não, pois assim pode ser tarde demais. Chegamos nessas respostas testando! E hoje eu vou dar várias dicas para vocês, ensinando quando fazer teste A/B em sua campanha de marketing digital.

Curtiu? Então boa leitura e excelente aprendizado 😀

Por que falar de quando fazer teste A/B?

Para você que não está familiarizado com este tema, eu indico antes da leitura desse artigo, um estudo aprofundado sobre o que é marketing de performance. Por que? Em analogia, teste A/B seria um drible de gênio ao melhor estilo Ronaldinho Gaúcho (mas quem joga futebol sabe que para driblar você precisa ser bom em correr, passar, chutar, ter gingado, inteligência, etc…).

Voltando ao assunto, recentemente, após uma palestra no CUBO para nossos franqueados, um residente do coworking me chamou de canto e fez várias perguntas sobre o tema, dizendo que tinha dificuldades em implementar testes em sua startup e não havia encontrado conteúdos de fácil assimilação para aprender sobre.

Com isso na cabeça, eu parei para pensar e refletir que, ao estudar sobre CRO, growth hacking e mídia em geral, eu tinha pleno conhecimento sobre esses testes e poderia elaborar um artigo de fácil assimilação para ajudar outras pessoas. Mas afinal, o que é e quando fazer teste A/B?

O que é teste A/B?

Em resumo, teste A/B é uma metodologia baseada em elaborar uma hipótese, implementar testes, coletar dados de variáveis e tirar conclusões para embasar suas mudanças e enriquecer suas estratégias de marketing digital.

Por exemplo, após um estudo de UX você chega a conclusão de que um botão de conversão (ex.: “contato”) está no lugar errado ou na cor errada e isso pode estar te fazendo perder conversões, pessoas de fato clicando no botão e te enviando uma mensagem

Outra hipótese, pode ser que um formulário está muito grande e por conta disso menos pessoas estão preenchendo e enviando as informações para a sua equipe de marketing, ou há a impressão de que a frase de abertura do seu site não está “matadora”, não está de bate e pronto dizendo o que sua empresa faz e as pessoas estão saindo do seu site em pouco segundos…

Todos esses 3 exemplos são situações de teste A/B!

Por meio desse tipo de teste,você consegue deixar dois templates rodando simultaneamente, com duas variáveis para descobrir qual versão é a mais eficiente. Entendeu?

Vamos voltar no exemplo do botão “contato”, no teste A/B você pode ter uma versão com o botão em verde e outra versão com o botão em azul, as duas versões vão aparecer de forma intercalada para os usuários e após um período de uma semana você poderá analisar quais das duas versões tiveram mais cliques.

 

Como as duas versões do site eram idênticas, exceto pela cor do botão, você pode concluir qual cor é a melhor para a conversão! O mesmo teste pode ser feito com o exemplo do formulário ou da frase de abertura do site.

Ou ainda, falando em performance de campanhas de anúncios, você pode querer descobrir qual público converte, entre remarketing e uma lista de leads frios acumulada durante eventos. Com isso, você roda a mesma campanha para dois públicos distintos e tira a conclusão do teste.

Simples, não é? Mas aqui vai uma dica de ouro: TESTE UMA VARIÁVEL POR VEZ! Pois somente assim você descobre o que dá certo e errado.

Como fazer teste A/B?

Entender o que é e para que serve o teste A/B é simples. Mas o verdadeiro desafio é entender como e quando fazer teste A/B. Basicamente, para fazer teste A/B você precisa seguir os 5 passos abaixo:

1) Criar uma hipótese

2) Elaborar variáveis

3) Entregar versões do item analisado*

4) Coletar dados

5) Analisar

*Dica: use sempre a mesma quantidade de público, durante o mesmo período, pelo mesmo prazo, assim você garante efetividade na ação.

Criar uma hipótese

Entenda que, basear nossas ações de marketing no achismo ou experiências passadas pode ser muito arriscado, além disso, usar apenas benchmarks podem deixar nossa visão limitada para a gama de ações que podemos melhorar ou otimizar com o que já deu certo.

Tendo isso em vista, sempre que você tenha alguma dúvida ou queira implementar uma melhoria, TESTE! Seja uma imagem no site, copy do anúncio, público da campanha, estratégia de marketing, melhor mídia, não importa. Se você levantar uma hipótese, implemente um teste.

O Caio Sigaki, nosso CEO, tem uma célebre frase que faz muito sentido nesse contexto: primeiro bala de revólver e depois bala de canhão. Ou seja, teste com pouco investimento e, depois de validar, invista em massa.

Elaborar variáveis

Depois de criar uma hipótese você precisa elaborar as variáveis que serão testadas. Por exemplo, você quer mudar a posição do botão de compra do e-commerce, algo parecido ao exemplo ilustrado acima. Teste para 500 usuários na esquerda e 500 na direita. O botão com mais vendas será a posição mais efetiva. Ficou claro?

Entregar versões do item analisado

Após elaborar as variáveis é necessário criar uma metodologia para entregar as versões. O ideal nessa fase é avaliar uma variável por teste, com duas versões de cada vez. Por exemplo, no teste avalie dois tipos de imagem ou ainda dois CTA de anúncio. Assim, seu nível de assertabilidade será maior e seu estudo mais seguro.

Para implementar seus testes e entregar versões de sites existem algumas ferramentas como:

Já para e-mail marketing as próprias provedoras possuem soluções personalizadas, assim como o Facebook Ads para anúncios.

Coletar e analisar dados

Na minha opinião essa é a fase mais importante e onde ocorre a maior parte dos erros ao fazer teste A/B, independentemente da finalidade.

Ao implementar o teste, é necessário contar com maneiras de mensurar os resultados de forma efetiva, seja por meio do Google Analytics,  Facebook Analytics, Pixel do Facebook, Códigos de Conversão do AdWords, etc.

Além disso, não basta coletar, é necessário entender, tirar conclusões e aprender com os testes. Somente assim você terá embasamento com o decorrer do tempo, podendo implementar as melhores ações de médio e longo prazo.

Quando fazer teste A/B?

Na teoria, sempre que você levantar uma hipótese de ponto de melhoria. Mas depender da proatividade de uma pessoa pode ser arriscado. Por isso eu tenho uma fórmula infalível: sempre implemento teste A/B quando a performance do site ou campanha caí, ou ainda, quando quero superar resultados anteriores.

Minha dica final é que nem sempre seu teste vai ser uma maravilha e trazer melhorias. Pode ser que sua hipótese esteja errada ou ainda sua mudança traga resultados negativos. Portanto, esteja atento aos dados, sempre duvide do modelo atual e não desista no primeiro teste. Assim sua campanha estará em constante mutação em busca dos melhores resultados.

Posts Relacionados