Google Grants: o que é e como funciona?

Oscar Sigaki

7 minutos de leitura

O Google Grants é uma plataforma que possibilita ONGs sem fins lucrativos a anunciarem suas atividades, facilitando o processo de maior alcance de voluntários e doadores.

Para instituições sem fins lucrativos, nem sempre é fácil conseguir ampliar a cartela de doadores e voluntários. Sem eles, o dia a dia da organização é mais difícil, o que faz com que muitos queiram parar os trabalhos.

Entretanto, mesmo em momentos de crise, é possível continuar os trabalhos e até mesmo expandi-los. Para tanto, é importante utilizar a mãozinha que o Google fornece.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, neste texto, você vai entender a atual realidade das ONGs, bem como o funcionamento do Google Grants para ajudar as empresas que querem fazer do mundo um lugar melhor para se viver. Boa leitura!

 

Qual é a atual realidade das ONGs?

Nos últimos anos, o número de ONGs caiu no Brasil mais de 16%. Isso se deve à dificuldade de muitas dessas empresas em conseguir visibilidade para as atividades realizadas, o que é fundamental para obter voluntários e apoiadores do projeto. Com isso, muitas pessoas desistem de ter sua própria ONG, para auxiliar outros projetos com mais visibilidade e recursos.

O que poucos sabem é que o Google pode ajudar sua ONG a continuar firme. Com o Google Grants, é possível anunciar sua empresa e as principais atividades dela. Assim, as chances de aumentar os patrocinadores são maiores.

Ficou curioso para saber como isso funciona? Então, descubra agora mesmo o que é essa ferramenta!

 

O que é o Google Grants?

google grants 4

Comumente chamado de Google Ad Grants, ele é um tipo de benefício fornecido pelo Google para auxiliar as organizações sem fins lucrativos a divulgarem melhor o trabalho na Internet, e ter mais condições para se manter de forma sustentável. Ou seja, atrair novos doadores e voluntários para os trabalhos.

O programa oferece um crédito de 10.000 dólares por mês, de maneira gratuita, para que os anúncios sejam realizados no Google, a partir da plataforma de anúncios, o Google Ads (que anteriormente era conhecido como Google AdWords).

Para ter acesso ao benefício, a empresa interessada precisa se cadastrar e iniciar um processo seletivo. 

 

Como ele funciona?

Veja agora as principais funcionalidades do Google Grants.

 

Forma de exibição

Os anúncios de beneficiários do Google Grants estão sujeitos a regras parecidas com as dos pagantes tradicionais. Entretanto, caso uma palavra-chave já tenha uma instituição paga, o anúncio que utiliza o incentivo será exibido abaixo daquele que paga. Além disso, a peça normalmente fica no topo da página de pesquisa, respeitando a hierarquia.

 

Possibilidade de anúncio

Quem já utiliza o Google Ads sabe das diversas formas que a plataforma fornece para que os anúncios sejam exibidos, eles podem conter vídeo, imagens e textos. No caso das contas incentivadas pelo Google Grants, só é possível criar anúncios de texto, e exibir os resultados apenas nos resultados de busca.

Com isso, é necessário que o planejamento da instituição seja ainda mais aprofundado, para que as peças criadas se destaquem em meio as demais, gerando interesse nos internautas.

 

Custo por Clique

Assim como nas demais plataformas pagas, a relação de custo por clique (CPC) é extremamente importante. Em suma, o valor que será descontado do bônus da organização dependerá do leilão do Google, considerando também a qualidade da página final.

É interessante utilizar termos que sejam procurados pelos usuários, mas que não tenham muitas empresas concorrendo por eles. Para ajudar nessa tarefa, o Google colocou um limite de até 2 dólares para os lances manuais, com isso as empresas precisarão pesquisar quais são as melhores palavras-chave.

Se você tiver alguma dúvida ao definir o valor dos termos, é interessante deixar que a própria plataforma determine o valor adequado.

 

Quem pode participar?

google grants 3

Para participar do Google Grants, a instituição não pode ter fins lucrativos. Em outras palavras, a intenção do Google é fazer com que a empresa tenha maior impacto na sociedade. Nesse sentido, as instituições que podem ser aprovadas são:

  • Associações sem fins lucrativos, como empresa júnior (EJ);
  • Organizações Não-Governamentais (ONGs), Sociais (OS), de Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e Utilidade Pública Federal (UPF).

 

Dentre as empresas que podem ser classificadas como participantes de alguma dessas organizações, existem atividades vetadas no Google. Confira as principais:

  • Creches;
  • Empreendimento com fins comerciais;
  • Entidades governamentais;
  • Escolas ou universidades;
  • Hospitais.

 

Quais são os critérios para ser aprovado no Google Grants?

Ter uma empresa sem fins lucrativos não é suficiente para conseguir o crédito disponibilizado pelo Google. Para evitar que o investimento seja destinado às instituições que não precisam dos recursos, a plataforma adotou alguns padrões que devem ser observados na inscrição. Confira agora quais são:

  • ter registro na TechSoup Brasil (saiba o que fazer para se cadastrar);
  • ser uma ONG, UPF ou OSCIP que tenha registro no governo ou que apresente comprovação de que atuação sem fins lucrativos;
  • contar com um site que seja funcional e que tenha conteúdo relevante sobre a empresa;
  • aceitar os Termos e Condições da plataforma.

Caso algum dos itens não seja observado, a empresa será recusada no processo de inscrição.

 

Vantagens

A principal vantagem do Google Grants é a oportunidade para sua organização ganhar 10 mil dólares por mês para anunciar na ferramenta de busca. A quantidade de recursos é substancial para que qualquer instituição apresente os motivos de fazer a diferença no mundo, e conseguir novos recursos para manter as atividades.

Além disso, ele pode ser o primeiro passo para melhorar a interação com público na Internet com o Marketing Digital. Afinal, a transformação digital não é útil apenas para empresas que têm como principal objetivo o lucro. Pelo contrário, já que as possibilidades de atuação crescem se as pessoas estiverem engajadas com as atividades realizadas, ao contribuírem e divulgarem entre os amigos e familiares. 

Ou seja, ter uma estratégia é fundamental!

 

Como participar do Google Grants?

Para integrar o Google Grants você deve preencher todos os passos. Veja agora o passo a passo!

 

Certifique-se de que você pode fazer parte do projeto

Você já viu quais são as principais regras para fazer parte do programa, então, certifique-se de que a sua empresa é elegível. Vale lembrar que fraudadores podem sofrer possíveis sanções legais. Caso falte apenas algum registro ou um site na web mais atualizado, procure maneiras para conseguir antes de enviar sua solicitação.

 

Faça o registro na TechSoup

O Google exige que o interessado tenha um cadastro na TechSoup para acelerar o processo de validação. Com ele, é possível comprovar que a pessoa cadastrada é responsável pela instituição, além de consultar se ela existe, de fato.

Conseguir o cadastro não é uma tarefa difícil. Para tanto, faça seu cadastro na página de registro, preenchendo as informações como: nome, endereço, cargo ocupado, bem como os dados mais específicos da sua organização.

 

Crie uma Conta no Google para organizações sem fins lucrativos

Com todas as informações disponíveis, é hora de criar sua conta no Google. Preencha as informações listadas, utilizando um e-mail válido e mostrando o local em que a instituição está. Pense em utilizar um e-mail próprio da organização e que seja administrado pelo Google.

Evite usar contas de terceiros, uma vez que problemas podem acontecer caso ele não colabore mais no futuro. A TechSoup, por exemplo, só aceita um cadastro. Depois, você precisará informar o token de validação da TechSoup para criar a conta.

 

Crie a conta no Ad Grants

Agora, é o momento de criar sua conta no Grants, ele fornecerá os recursos necessários para as campanhas. Após isso, basta acessar o endereço do Googleg Ads, utilizando o e-mail informado no passo anterior. Em seguida, é só especificar o dólar como moeda. Posteriormente, já será possível elaborar suas campanhas.

 

Elabore sua campanha

Antes da sua conta ser realmente aprovada, é necessário criar sua primeira campanha. A princípio, na página de “Campanhas”, defina o tipo como “Rede de Pesquisa”, desmarcando as opções que possibilitam a aparição na rede display e nos milhões de parceiros do Google.

Após isso, defina em quais locais a sua pesquisa deve aparecer, bem como os idiomas. Na caixa “Orçamento Diário”, é necessário estipular como valor máximo 329 dólares. Depois, configure quais são os endereços do site para qual as pessoas serão encaminhadas.

O próximo passo é “Configurar grupos de anúncios” e colocar como lance padrão o valor de 2 dólares, ele é o limite que o programa estabelece para cada clique. Depois, crie ao menos dois anúncios. Não insira nenhuma informação de pagamento para que valores não sejam descontados, pois quando isso acontece, não existe devolução.

Por fim, você deve voltar a página do Grants e enviar a sua ID no Google Ads. Depois disso, o Google terá até 10 dias para responder a sua solicitação.

 

Os próximos passos

google grants 2

Conseguir ser bancado pelo Google em 10 mil dólares é um recurso que pode fazer toda a diferença para fazer da sua empresa mais conhecida e procurada, não é mesmo? Por isso, é fundamental conhecer o Google Grants e utilizar o recurso disponibilizado com o máximo de otimização. Caso contrário, ainda que pareça muito dinheiro, suas campanhas não darão a visibilidade desejada. 

Então, é importante saber como manter esse recurso ativo, por isso reunimos algumas boas práticas, confira!

 

Respeite as regras do Google

Pode parecer óbvio, mas essa etapa é fundamental para ter uma boa relação com a organização. Quaisquer atos preconceituosos ou discriminatórios em relação à cor, crença, gênero ou orientação sexual são proibidos e a suspensão será imediata.

Isso serve também durante a abordagem e os conteúdos que sua ONG vai utilizar, evite termos que são prejudiciais às minorias.

 

Escolha palavras-chave adequadas

Ainda falando sobre como você vai se comunicar e oferecer conteúdos, a escolha de palavras-chave faz toda a diferença e dentro do Google Grants, isso ganha mais força. Fique atento, pois é proibido o uso de termos amplos ou que não combinem com o propósito da ONG.

Vale destacar a questão da qualidade também, já que se os índices das palavras-chaves ficarem entre 1 e 2, provavelmente a sua conta será desativada.

 

Tenha cautela com os serviços cobrados 

Uma vez que o intuito do benefício é ajudar uma organização sem fins lucrativos, não se esqueça de tomar cuidado ao recolher cobranças externas com a venda de algum produto ou serviço para o público. Caso pratique essa ação, vai ser necessário explicar às autoridades qual vai ser o destino desse dinheiro.

Outro ponto de destaque é ser proibido vincular o Google AdSense, isto é, a ferramenta do Google que hospeda publicidade de terceiros em seu site)!

 

Alcance a taxa mínima de CTR

O CTR é uma métrica que mensura a conversão em cliques, aqui e preciso atingir a taxa mínima de 5% ao mês. Também é importante analisar e fazer uma boa gestão dos resultados dos anúncios, em geral. 

 

Não divulgue o benefício

Assim como indica o contrato oficial, não é permitido que a ONG divulgue a concessão do benefício para a imprensa, ou então utilizar o logo do Google como doador.

 

Cumpra a pesquisa anual

Um questionário vai ser enviado anualmente com perguntas sobre o andamento das campanhas. Ele deve ser respondido por meio do número da conta do Google Ads, de forma obrigatória, senão ela será suspensa.

 

Espero que tenha gostado de aprender sobre o Google Grants! Para ajudar nesse processo, continue conosco e entenda por que unir as estratégias de Google Ads e Marketing de Conteúdo pode ser uma boa ideia.

Posts Relacionados