Quer saber como contar boas histórias? A jornada do herói pode ajudar!

Miguel Jeremias

Miguel Jeremias

5 minutos de leitura

O ofício de contar boas histórias requer muita dedicação e estudos, mas, além disso, também é necessário ter o domínio de técnicas para obter bons resultados. Um exemplo é o storytelling, que vai além de simplesmente contar histórias e conta com ajuda de um conceito chamado Jornada do Herói!

Ele utiliza recursos próprios, a fim de se conectar com o público de forma mais profunda e emocional. O leitor é guiado por uma jornada que tem a perspectiva pessoal do autor, alem de ser composta por doze passos essenciais

Quer saber mais sobre essa jornada e como ela pode te ajudar a contar suas histórias? Então, continue lendo este artigo! 

O que é a Jornada do Herói?

A jornada do herói é uma estrutura que serve como recurso para contar histórias, filmes e demais narrativas visuais. Ela é composta por doze etapas, acompanhe!

O mundo comum

A fase inicial representa o local onde o herói vive antes de sua história começar, alheio às aventuras que estão por vir. Aqui, demonstra sua vida cotidiana, onde o público pode conhecer o personagem, suas capacidades e perspectiva de vida. Isso faz com que o leitor possa se identificar com ele, por ser alguém comum com desejos e características conhecidas.

O chamado à aventura

A aventura do herói começa quando ele recebe um chamado à ação, como uma ameaça a sua vida, família, ou paz da sociedade em que vive. Ela acaba interrompendo o conforto do Mundo Comum do Herói e apresenta um desafio que precisa ser enfrentado.

Recusa do chamado

Embora o Herói possa estar ansioso para aceitar a missão, nessa fase ele terá medos que precisam ser superados. Aqui, surgem dúvidas sobre se ele está ou não preparado, o que fará ele recusar o chamado, podendo sofrer com a sua decisão. A escolha de ficar no conforto é mais viável do que seguir em frente no desafio, então, o herói está relutante.

Encontro com o mentor

Nesse ponto, o Herói precisa de orientação. Dessa forma, ele encontra um mentor que lhe oferece algo necessário, pode ser um objeto, uma visão do dilema que enfrenta, conselhos, treinamento ou até a autoconfiança. Independentemente da oferta, isso vai servir para tirar suas dúvidas e obter a coragem que precisava para dar início a sua jornada.

A travessia do primeiro linear

Agora, o Herói está pronto para agir de acordo com seu chamado, seja físico, espiritual ou emocional. Ele ultrapassa a linha entre o mundo com o qual está familiarizado, essa ação significa o compromisso com sua jornada e tudo o que ela possa oferecer para ele.

Provas, amigos e aliados

Chegamos, finalmente, no momento de sair de sua zona de conforto. O herói é confrontado com uma série de desafios, os obstáculos são lançados em seu caminho e ele precisa superá-los para continuar em direção ao seu objetivo final.

Nessa etapa, ele precisa descobrir quem é confiável ou não. A partir dos seus aliados e inimigos, ele será preparado para ultrapassar mais dificuldades, sendo um momento de obter uma visão mais profunda do personagem.

Aproximação da caverna secreta

A caverna pode ser um local em que existe um perigo ou conflito interno que até agora o Herói não teve que enfrentar. Conforme ele se aproxima dela, é preciso fazer os preparativos antes de se deparar com o desconhecido.

No local, ele vai enfrentar algumas dúvidas e medos que surgirão pela primeira vez em sua aventura. Talvez, ele precise de algum tempo para refletir sobre sua jornada, essa breve pausa vai ajudar o público a entender o grande desafio que está por vir.

A provação

Ela pode ser um teste físico perigoso ou uma crise interna profunda que o Herói deve enfrentar para sobreviver, ou para que o mundo em que vive continue a existir. Seja enfrentando seu maior medo ou o inimigo mais mortal, ele deve usar todas as suas habilidades e experiências reunidas no caminho até a caverna, para superar seu desafio mais difícil.

Banner Topic Cluster

Apenas com algum tipo de “queda” o Herói poderá renascer, experimentando uma ressurreição metafórica que ajuda a obter mais poder ou conhecimento para cumprir seu destino ou chegar ao fim da jornada. Este é o clímax da história, no qual tudo o que ele preza é colocado em risco. Se ele falhar ou não, sua vida nunca mais será a mesma.

A recompensa

Depois de derrotar o inimigo, sobreviver à morte e superar seu maior desafio, o Herói é transformado em um novo estado, sendo uma pessoa mais forte e, às vezes, até com um prêmio.

A recompensa pode vir em muitas formas, mas qualquer que seja, ela vai facilitar o seu retorno ao Mundo Comum, portanto, o Herói deve deixar as celebrações de lado e se preparar para a última etapa de sua jornada.

O caminho de volta

Agora, ele deve voltar para casa com sua recompensa, mas o perigo é substituído pela aclamação.

Entretanto, a jornada do Herói ainda não acabou, na verdade, temos a última etapa de sua jornada, que será o momento de escolher entre seu objetivo pessoal e o de uma causa maior.

A ressurreição 

Nesse estágio, é o momento de ter seu encontro final e mais perigoso com a morte. A batalha final também representa algo maior do que a própria existência do Herói, trazendo consequências ao seu Mundo Comum.

Se ele falhar, outros sofrerão e isso coloca mais peso em seus ombros. No final das contas, o Herói terá sucesso, destruirá seu inimigo e sairá da batalha revigorado!

O retorno como elixir

Este é a etapa final da jornada do Herói em que ele retorna para casa, transformado, maduro e mais inteligente. Isso pode trazer uma nova esperança para aqueles que ficaram para trás ou uma solução direta aos seus problemas.

A recompensa final pode ser um motivo de celebração ou auto-realização, representando uma mudança, sucesso e prova de sua jornada. A volta para casa também sinaliza que seus inimigos serão punidos, e os aliados recompensados.

Todas as etapas são fundamentais para o desenvolvimento da história, desde que sejam adaptadas de forma que se encaixem nela. A jornada se aplica mais a narrativas ficcionais, mas pode auxiliar na expansão e construção de ideias, servindo como um norte para o escritor. 

Quer saber como contar boas histórias?

Além da jornada do herói, existem outros fatores imprescindíveis para a construção de uma boa história. Se considerarmos o storytelling, a narrativa tende a ficar mais fluida e convincente ao leitor. Algumas dicas são:

  • Contar uma história é mais impactante do que contar fatos, isso porque as histórias geram identificação no leitor, despertam emoções que, a longo prazo, podem se tornar inesquecíveis e são mais fáceis de serem compartilhadas. 
  • Defina qual pilar você vai utilizar como principal, se vai ser o racional, relevante ou emocional. Aqui, o mais indicado é o emocional, já que ele inspira ações e auxilia na condução do espectador, durante a jornada.
  • A jornada de transformação é essencial para prender o leitor, ela é responsável por entreter e fazer com que a narrativa se mantenha interessante para quem acompanha. A história não deve ser estática! 

Se apoiar nos recursos que a jornada do herói te oferece pode ser de grande valia, mas é importante lembrar que nem sempre a jornada do herói é garantia de sucesso. É essencial ficar atento ao que acontece ao seu redor, estar aberto a novas ideias e colocar a criatividade em prática

A prática aliada às dicas, pode ajudar você a ficar ainda mais expert no desenvolvimento de histórias. O storytelling é mais complexo do que o citado, por isso busque sempre dominar mais regras para que, se preciso, você consiga quebrá-las. 

O que achou deste conteúdo? Para complementar sua leitura, leia nosso artigo sobre escrita criativa e descubra como utilizá-lo para aumentar a conversão e o engajamento de suas histórias!

Posts Relacionados