Como utilizar storytelling para aumentar a conversão e o engajamento

Rubens Netto

Rubens Netto

10 minutos de leitura

“O marketing não é mais sobre as coisas que você faz, mas sim sobre as histórias que você conta”. A frase, do especialista Seth Godin, serve como um ótimo resumo sobre o poder desse recurso na atualidade.

O storytelling ganhou força nos últimos anos como um recurso bastante versátil para impactar a audiência com um grande poder de identificação. O efeito direto disso é um aumento na taxa de conversão e engajamento, dois resultados bem positivos.

No entanto, apenas o nome é recente, já que a técnica faz parte da história da humanidade há muito tempo. Aliás, esse recurso só amplia o retorno em marketing digital porque se baseia no instinto puramente humano de se interessar por boas histórias.

A seguir, você vai aprender mais sobre o storytelling e como esse recurso é capaz de alavancar as suas conversões e engajamento. Confira!

O que é o storytelling?

A maioria das pessoas é naturalmente interessada em ouvir boas histórias. São elas que movem inúmeras indústrias e mercados, sendo capazes de fisgar a atenção até do consumidor mais apático.

Portanto, era natural que o universo do marketing pudesse aproveitar uma série de vantagens ao adaptar essa ideia para as suas campanhas. O retorno em marketing digital é um aumento considerável no grau de identificação dos potenciais clientes.

O storytelling não é um recurso usado apenas para ganhar curtidas e compartilhamentos, podendo também contribuir para o seu ROI em redes sociais. Além disso, é um instrumento poderoso para conquistar conversões e engajamento real das pessoas com a sua marca.

Exemplos de storytelling no marketing

Confira as comparações a seguir para entender melhor o conceito por trás do storytelling ao implementá-lo em uma estratégia de marketing:

Exemplo 1: Histórias em vez de produtos

Abordagem A: Um filme publicitário que mostra um sabão em pó capaz de eliminar todo tipo de mancha com alta excelência. Há grande destaque para a embalagem, seu preço e estabelecimentos em que está disponível.

Abordagem B: Um filme publicitário que mostra várias crianças brincando no quintal, em um dia ensolarado. Todo o destaque vai para a imaginação delas, que, com todo tipo de brincadeira, acabam sujando as roupas com barro. O produto surge apenas no final, como solução para limpar a sujeira deixada nas roupas.

Storytelling é, literalmente, contar histórias. Ao comparar as duas abordagens acima, fica nítido como a segunda é capaz de atrair muito mais interesse do público. Muita gente pode se identificar com a situação, seja por ter filhos que se sujam com frequência ou por eles mesmos já terem vivido essa fase da vida.

Ao tornar o vínculo do produto com o público mais forte, a escolha pelo storytelling se mostra como a mais eficaz e significativa.

Exemplo 2: Mais atenção a cada capítulo

Abordagem A: Um restaurante aposta em anúncios online e offline focados nos preços do seu cardápio gourmet. São destacadas a localização do estabelecimento e a sua decoração sofisticada.

Abordagem B: Ao longo de várias peças publicitárias em vários canais de marketing, é contada a história de um casal. Os dois tiveram o primeiro encontro deles no restaurante anunciado e sempre voltam até ele para datas importantes, como aniversário de namoro e pedido de casamento.

O que diferencia esse exemplo do anterior é a serialidade, ou o jeito de novela. A cada capítulo, é possível alcançar cada vez mais a atenção do público, que quer saber o que acontecerá em seguida.

Além disso, é possível aproveitar a força dos vários canais de marketing que a empresa tem à disposição para implementar uma estratégia transmídia.

Exemplo 3: O valor do documentário

Abordagem A: Uma nova coleção de produtos de maquiagem é lançada com uma campanha envolvendo vários canais que destacam seus atrativos e diferenciais. Pode até trazer alguma influenciadora de renome do Instagram para fortalecer a mensagem.

Abordagem B: Uma série de vídeos em formato de documentário, com entrevistas reunindo várias mulheres que superaram traumas graças à valorização da autoestima. A maquiagem não é citada nominalmente, sendo apenas associada à mensagem como instrumento para essa valorização.

Filmes de ficção não são os únicos recursos à disposição do storytelling no marketing. Além deles, é possível usar a força dos documentários para atrair a atenção do público.

Esse formato requer bastante cuidado, já que pode gerar rejeição, se for promocional demais. Em vez disso, é recomendado priorizar a qualidade do conteúdo e deixar a associação com o produto mais implícita.

Como fazer storytelling?

O storytelling é uma poderosa maneira de potencializar as conversões e o engajamento do seu conteúdo promocional. Assim como qualquer outra ferramenta, porém, requer o uso adequado para surtir os efeitos esperados.

Conheça, a seguir, as melhores práticas para utilizar o storytelling para aumentar a conversão e o engajamento do seu conteúdo.

Consuma outras abordagens para se inspirar

Não dá para planejar uma campanha de marketing com elementos de storytelling se você não tem o hábito de consumir esse tipo de conteúdo. Antes de estruturar a sua abordagem, você precisa conhecer a dos outros.

Isso vai além de simplesmente ter contato com as histórias contadas pelas demais marcas, já que também envolve uma atenção especial ao formato escolhido por elas.

Ao fazer isso, você entenderá opções que estão ao seu alcance para pensar na sua estratégia. Basta ser capaz de adaptar essas ideias para as características da sua marca.

Pense na história e no formato em conjunto

Forma e conteúdo precisam caminhar juntos em uma estratégia de marketing que utiliza storytelling. Além de serem dependentes entre si, também precisam ser planejados em conjunto.

Em termos práticos, isso envolve pensar em qual história você quer contar e qual meio será utilizado para isso. Existem inúmeras abordagens em ambos os lados, e você precisa contar com a combinação certa.

Afinal, pode ser que uma bela história seja comprometida negativamente pela escolha de um formato que não funciona a favor dela ou não tem identificação com o público-alvo. Por exemplo, se você deseja atrair público para o seu conteúdo, precisa utilizar técnicas de SEO.

Use elementos pessoais para facilitar a identificação

O grande trunfo trazido pelo storytelling a uma estratégia de marketing focada em conversão e engajamento está no seu poder de identificação. Afinal, se uma abordagem causa indiferença no público, pode-se dizer que ela fracassou.

O segredo para atrair a atenção das pessoas para a sua campanha está em fazer com que elas se enxerguem nela. O storytelling ajuda nisso, mas somente quando utilizado de forma que reflita a imagem de quem está vendo.

Para que essa ideia funcione, você precisa conhecer bem as motivações e características da sua audiência. Procure entender o que essas pessoas sentem e desejam para adaptar seu conteúdo na medida certa.

Baseie-se na jornada do herói

A jornada do herói se baseia nos passos seguidos pelo protagonista de uma aventura. Ele recebe um chamado, recusa a princípio, mas depois aceita quando se consulta com um sábio.

Sua jornada é repleta de perigos, contando com inimigos e aliados no meio do caminho. O clímax é quando chega a um momento de revelação, sacrifício e conquista. A etapa final da aventura envolve o retorno para casa com um prêmio.

O que funciona para o cinema também pode dar certo em sua estratégia. Substitua a ideia do herói pelo seu cliente e o objetivo da aventura pela necessidade a ser suprida. O formato clássico também faz com que tenha uma maior aceitação pelo público.

Evite exageros

O sucesso da sua campanha de storytelling depende da sua abordagem. Ela não deve pender nem para menos nem para mais. Afinal, o público pode rejeitar a sua ideia se ela tentar fazer demais no desespero por atenção e identificação.

Por exemplo, desenvolver uma história grandiosa, em muitos capítulos e por meio de diversos canais pode parecer uma ótima ideia, mas é capaz de cansar os seus clientes em potencial. Talvez seja melhor seguir por um caminho mais simples e eficaz.

O que determinará o melhor rumo a ser seguido é o quanto você sabe a respeito do perfil do seu público-alvo. Procure entender quais tipos de histórias costumam cativar essas pessoas e a estrutura básica delas. É daí que deve sair a sua inspiração.

Por que o storytelling pode ajudar na conversão?

O storytelling é um recurso bastante valioso para os seus resultados porque pode ser decisivo para as conversões das suas campanhas. Ou seja, vale a pena aproveitar essa ideia para direcionar mais pessoas até a ação que você deseja que elas realizem, como fazer uma compra.

Banner Topic Cluster

Veja, a seguir, os principais motivos que fazem do storytelling uma poderosa ferramenta de conversão.

Ajuda a qualificar a sua audiência

As suas conversões dependem da sua capacidade de veicular a mensagem certa para o público adequado. O segredo para isso está em qualificar a sua audiência o máximo possível, o que significa filtrar as pessoas impactadas por seu conteúdo de forma estratégica.

Existem diversas maneiras de conduzir esse filtro, e o storytelling é uma das mais eficazes entre elas. Você pode estruturar uma campanha que seja atrativa para quem tem as características marcantes do consumidor ideal da sua oferta.

Por ser uma iniciativa capaz de gerar alto índice de identificação com o público, o storytelling é uma ferramenta potente para a qualificação da sua audiência. Será um filtro igualmente poderoso para ajudar em seus resultados.

Destaca a sua mensagem em meio à concorrência

Há cada vez mais disputa pela atenção do público na internet, já que qualquer marca pode iniciar sua própria campanha de marketing e mirar no mesmo público que você. O storytelling surge como uma alternativa eficaz para conter esse efeito.

Você precisa estar sempre em busca de formas para diferenciar a mensagem da sua marca das demais. Ao adotar esse formato inovador, será possível ganhar a atenção e preferência de quem você está buscando.

Ao atingir mais pessoas, as suas chances de conversão também aumentam. Basta se certificar de que você está mirando em uma audiência plenamente qualificada.

Traz foco total em soluções

Uma das características mais importantes da jornada do herói é que ele sai em uma aventura com um objetivo e volta com uma conquista. É um retrato típico de alguém em busca de uma solução.

Dessa forma, adaptar a ideia para o formato de uma campanha de marketing faz com que o seu público enxergue com clareza que o seu produto ou serviço é a solução para os problemas dele.

Não se trata de vender promessas vazias ou impressões pessoais. O storytelling ajuda a colocar as vantagens e diferenciais da sua solução em primeiro plano sem usar um formato descaradamente promocional.

Não é descaradamente promocional

Esse motivo pode parecer contraditório, mas não é. Há cada vez mais concorrência pela atenção do público quando o assunto é publicidade. O efeito disso é que cada vez mais pessoas se sentem sobrecarregadas, passando a rejeitar e até ignorar anúncios e conteúdo muito promocional.

Utilizar o storytelling em suas campanhas é uma ótima forma de driblar esse cenário, já que permite entregar a sua mensagem ao público certo sem que ele a rejeite por ser excessivamente promocional.

O resultado disso será uma entrega maior de audiência às suas páginas de conversão, contribuindo para que elas tragam resultados superiores à sua campanha.

Pode se adaptar a múltiplos canais

A sua taxa de conversão depende da sua capacidade de se comunicar com seu público pelos canais certos. Uma das vantagens de utilizar o storytelling é que esse formato é altamente versátil, já que se refere à base do conceito de uma campanha.

Ou seja, você pode usar o storytelling em filmes publicitários, divulgar sua empresa no Facebook e demais redes sociais, e-mail marketing, spots de rádio e uma infinidade de outros meios. Pode ser melhor ainda implementar uma abordagem transmídia.

O que determinará a qualidade dos seus resultados é a escolha dos canais em que sua audiência está presente. Portanto, é necessário conhecer as preferências e hábitos do seu público-alvo.

Qual é o papel do storytelling no engajamento?

O engajamento é uma validação do seu conteúdo. Ele ocorre quando o seu público é impactado positivamente pela sua campanha e se importa o suficiente com ela para iniciar uma interação.

O storytelling pode se tornar o seu maior direcionador de engajamento. Trata-se de um recurso que inspira reações do público, algo essencial para esse tipo de métrica.

Veja, a seguir, as principais formas com que o storytelling é capaz de ajudar uma marca a alcançar um maior engajamento.

Cria conexões significativas com as pessoas

O principal obstáculo para conquistar o engajamento do público é a dificuldade de inspirar reações nele a partir de um alto nível de identificação. O storytelling é um recurso bem eficaz para potencializar esse tipo de resultado, já que tem tudo a ver com algo que é bastante humano: histórias.

Uma campanha que toca o coração de alguém e inspira uma reação genuína obteve o tipo de engajamento mais valioso que existe. Fazer com que as pessoas se importem com a sua campanha é algo extremamente importante para a saúde da sua marca.

O caminho para isso está em desenvolver histórias que realmente dialoguem com o seu público-alvo. Para isso, é essencial conhecê-lo bem e apostar no formato certo.

Fisga a atenção do público pela história

Uma campanha de marketing que usa storytelling pode se dividir em diversas partes, talvez até em vários canais diferentes. Trata-se de uma tática muito eficaz para alavancar o seu engajamento, já que deixará o seu público curioso para conferir os próximos capítulos.

Pense na sua estratégia como se fosse uma novela. Se os capítulos dela forem bem planejados, é possível garantir que você ganhe bons índices de engajamento a cada passo do desenvolvimento dela.

Quem confere um novo episódio de um conteúdo de storytelling sente que está integrando algo maior. Todo o histórico daquela relação é resgatado, fazendo com que o interesse por trás daquele acesso cresça consideravelmente.

Inspira interações com impressões pessoais

Se o seu conteúdo inspira reações legítimas das pessoas, isso significa que ele está causando impactos significativos no público. O storytelling é o recurso certo para potencializar esse aspecto dos seus resultados porque incentiva a audiência a dividir as suas próprias impressões.

Por exemplo, um conteúdo que conte uma história pessoal do autor em relação ao tema discutido pode inspirar um leitor a comentar algo parecido que tenha acontecido em sua vida. Isso, por sua vez, pode motivar outras intervenções.

Essa corrente de interações e SAC 2.0 nunca aconteceria em um conteúdo sem a história. O storytelling, a partir do grau de identificação, é capaz de levar as pessoas a se importarem mais com o que estão consumindo.

Traz alto potencial de viralização

Se o seu conteúdo viraliza, ele alcança uma quantidade exponencial de público a partir de altos índices de engajamento. Basta um compartilhamento estratégico para que a sua marca atinja um público nunca antes impactado.

Por muito tempo, profissionais de diversos segmentos tentam desenvolver uma fórmula mágica que resulte em conteúdo viral. Isso não aconteceu ainda, mas o storytelling ajuda a chegar bem perto dele.

Conte uma história que seja digna de ser compartilhada. Isso envolve não só entender o perfil do público que você quer atingir, como também decifrar os pontos em comum do conteúdo que ele costuma espalhar na internet e fora dela.

Serve tanto para o público externo quanto para o interno

Quando o assunto é o desenvolvimento de uma campanha de marketing, isso nem sempre significa que o foco é o público externo. Se a sua empresa quer aumentar o engajamento de funcionários, ela também pode se beneficiar do storytelling.

Uma equipe desmotivada pode custar a se identificar com um conteúdo raso e impessoal. Inserir um tempero extra, fundamentado em storytelling, pode ser o suficiente para que a sua taxa de engajamento aumente consideravelmente.

Isso faz com que o storytelling seja um recurso bastante eficaz para estratégias de endomarketing. Se você está planejando algo assim, agora já sabe qual estratégia usar.

Facebook e instagram: Como usá-los em sua campanha de marketing digital!

Quando implementar o storytelling em sua estratégia?

O storytelling é um recurso poderoso para aumentar as suas conversões e engajamento. No entanto, como qualquer outra ferramenta potente, requer o uso correto para gerar os resultados esperados.

Ao alcançar mais pessoas e fazê-las se importar com a sua marca, fica mais fácil transformá-las em clientes. Com tanta concorrência pela atenção da audiência hoje em dia, você precisa desse recurso para ganhar vantagem.

Para ter sucesso, é necessário traçar uma estratégia que leve em conta as características e motivações do seu público-alvo. Somente assim será possível desenvolver histórias que essas pessoas realmente queiram viver e compartilhar. Experimente!

Quer ajuda para conduzir a sua estratégia focada em storytelling? Então, entre em contato conosco e implemente já essa ideia!

Posts Relacionados