Acessibilidade digital: por onde começar?

Eduarda Carbone

4 minutos de leitura

Ao ouvir a palavra acessibilidade, o que você lembra? Rampas, barras de acesso, elevadores? Bom, esse é o pensamento comum entre a maioria das pessoas. No entanto, a acessibilidade vai muito além do físico propriamente dito, afinal são diversos os tipos de acessibilidade que existem. E hoje focaremos em uma específica e extremamente importante: a acessibilidade digital.

Um levantamento do Movimento Web para Todos e da BigDataCorp realizou uma pesquisa com cerca de 14,65 milhões de sites ativos no Brasil e indicou que apenas 0,74% dos sites foram aprovados em todos os testes de acessibilidade para pessoas com algum tipo de deficiência.

Vale lembrar que existe uma lei que diz que todos os sites devem ser acessíveis e garantir o acesso às informações disponíveis, conforme as melhores práticas e diretrizes de acessibilidade. Para que você seja uma exceção e esteja de acordo com as leis, vamos aprender mais sobre esse tema?

 

O que é acessibilidade digital?

A Acessibilidade Digital é a quebra de barreiras no ambiente virtual, permitindo que pessoas com deficiência tenham acesso a todos os conteúdos e páginas disponíveis em um site e, além disso, possam entender, navegar e interagir de forma autônoma. 

É ter empatia e compreender que uma pessoa cega, por exemplo, não realiza o uso do site da mesma forma que uma pessoa surda, pois ambas utilizam recursos totalmente diferentes. Sendo assim, o site deve ser adaptado a todos esses recursos. Mas calma, não é tão difícil como parece e além de beneficiar as pessoas com deficiência, também irá beneficiar a sua empresa. Eu garanto! 

 

A importância e os benefícios da Acessibilidade Digital

Em primeiro lugar é importante entender que adaptar o site da sua empresa é estar agindo de acordo com a lei e evitando futuros problemas. Porém, a organização também terá outros benefícios, como: 

  • mais visitantes no site: quando o site é acessível, é possível atingir um número maior de usuários ativos, fazendo com que a sua  mensagem seja entregue a todos;
  • talvez você não saiba, mas algumas das estratégias voltadas para acessibilidade são feitas na área de SEO. Isso irá auxiliar o seu site a ter um bom desempenho nos buscadores do Google;
  • com empatia, geramos uma imagem positiva da empresa, pois nos colocamos no lugar dos outros e compreendemos (pelo menos um pouco) a forma que a pessoa vive. Isso se chama inclusão.

Além de todos os benefícios citados acima sua empresa será destaque quando o assunto for empatia. Veja só algumas empresas que já são referência!

 

A atuação de grandes empresas no mercado 

Renault do Brasil: ampliou as suas iniciativas de inclusão social tornando o site mais acessível. Para isso, a empresa utiliza o leitor de sites, além da tradutora virtual chamada Maya da Hand Talk.

“A diversidade e inclusão são valores para a Renault em todo o mundo e entendemos a importância de falar com todos os públicos de maneira clara e de fácil entendimento. A partir desta tecnologia estamos contribuindo para uma comunicação mais igualitária” – Comentou Livia Kinoshita – Gerente de Marketing da Renault do Brasil em entrevista para Hand Talk. 

acessibilidade digital 1

 

Gupy: além de ter o site bem estruturado e de fácil acesso, a Gupy tornou a busca por emprego mais acessível.

Em uma entrevista realizada pela Hand Talk Guilherme Dias, CMO & Cofundador da Gupy, comenta: “Decidimos tornar o nosso site de recrutamento e seleção mais acessível para pessoas com deficiências auditivas e surdez. Entendemos que este é um processo composto por duas partes importantes: a primeira é garantir que estas pessoas consigam acessar as vagas publicadas pelas empresas usando o recurso de tradução de Libras; a segunda, é incentivar que mais empresas tornem os seus processos seletivos acessíveis a fim de empregar estes profissionais, além de preparar um ambiente de trabalho inclusivo para recebê-los”.

acessibilidade digital 2

 

Por onde começar?

O momento de começar é agora e para isso trouxemos três dicas aplicáveis de forma rápida para que a sua empresa também se torne mais acessível. 

  1. faça a descrição alternativa das imagens, pois assim os leitores de tela poderão identificá-las e descrevê-las para os usuários cegos. Para isso, você pode utilizar a hashtag “Para todos verem” (#paratodosverem);
  2. não use apenas cores para destacar uma informação. Isso ajudará pessoas com daltonismo, por exemplo, que não conseguem diferenciar os itens destacados por cores;
  3. realize a formatação de forma clara, não justifique o texto, coloque os links em uma frase toda e também não faça o uso de fontes serifadas;
  4. evite utilizar pronomes neutros. Hoje em dia, é comum nos depararmos com termos como “todxs” ou “[email protected]” para não marcação de gênero nas palavras. Porém, utilizar palavras nesse formato dificulta os softwares de leitura utilizados por pessoas cegas. 

 

Seguindo essas dicas e os passos sugeridos acima, a sua empresa se tornará muito mais acessível! Para saber mais, que tal se inscrever em nossa newsletter?

Posts Relacionados