O que você precisa saber para alcançar o topo do Google? Descubra aqui!

Oscar Sigaki

Oscar Sigaki

Engenheiro formado pela FEI, com MBA em Gestão de Negócios pela FGV e Professor de Pós-Graduação no curso de Marketing Digital na UMC. Já foi responsável pelo marketing de performance em projetos como Vivo, Smiles, Kroton, entre outros. Hoje é sócio e COO da Hubify.

14 minutos de leitura

Já não é novidade que a internet transformou a sociedade, principalmente quando o assunto diz respeito aos hábitos de consumo.

Segundo o estudo “Varejo no Brasil: a influência do digital sobre o consumo”, realizado pela Boston Consulting Group (BCG), praticamente todas as pessoas que têm acesso à internet no Brasil utilizam a rede em algum momento no processo de compra. Essa é uma ótima oportunidade para sua empresa aparecer no topo do Google com toda relevância que merece.

O estudo revela, ainda, que o impacto é maior na etapa de pré-compra, que consiste em descobrir, pesquisar e localizar marcas, serviços e produtos, representando de 60% a 70% das pesquisas em redes sociais, sites e mecanismos de busca como o Google.

Com essa tendência no comportamento do consumidor, tornou-se imprescindível às empresas aparecer nos primeiros resultados quando um usuário faz uma busca. Para isso, ao criar um site, é necessário ter em mente sua otimização, ou seja, aplicar estratégias de marketing digital para que ele fique bem posicionado nas buscas online.

Saber como colocar o site no topo do Google é a garantia de que seu negócio será encontrado mais facilmente por potenciais clientes. Afinal, eles buscarão exatamente por aquilo que você oferece, podendo, desse modo, aumentar suas vendas.

Pensando nisso, preparamos um post completo com tudo o que você precisa saber para sua página alcançar o topo do Google. Não perca tempo e continue a leitura!

Por que alcançar o topo do Google?

Parece suficiente a justificativa quando falamos que praticamente todas as pessoas que têm acesso à internet realizam pesquisas durante o processo de compra, não é mesmo? Além disso, há outros motivos relevantes que explicam a importância de se alcançar o topo do Google.

Para você entender, destacamos alguns deles a seguir:

Autoridade e relevância

Um dos fatores que determinam como rankear no Google é a autoridade. Isso quer dizer que, quando um site cria uma identificação com o público, a ponto de se tornar referência em algum assunto, boa parte das buscas do Google vai indicar essa página.

Essa prática é conhecida como Marketing de Conteúdo e visa a produção de conteúdos ricos e valiosos para atrair o cliente. Desse modo, é necessário preparar uma estratégia de conteúdos que seja consistente para o seu site, fazendo com que esse objetivo seja atingido.

Agora, é importante que você saiba, também, que o usuário, por menor conhecimento que tenha sobre tecnologia, já entende que, quando um site está no topo do Google, isso quer dizer que ele tem mais autoridade e relevância no conteúdo — e, consequentemente, no mercado. Portanto, a preferência vai ser sempre clicar nos primeiros resultados!

Audiência segmentada

Resumidamente, as buscas no Google funcionam assim: o usuário digita um termo de pesquisa (chamado de palavra-chave), e a ferramenta começa um processo de rastreamento e indexação dos resultados em seu índice. O objetivo principal do buscador é obter os melhores resultados, de maneira que o usuário encontre exatamente o que está procurando.

Para isso, ele analisa uma série de critérios (que veremos nos tópicos a seguir) para avaliar quais páginas do índice são ideais para atender às palavras-chave buscadas. Enfim, deu para perceber que o Google se preocupa muito com a qualidade dos resultados entregues para o usuário, não é mesmo?

Por causa disso, provavelmente, o visitante que entra no seu site por meio de uma pesquisa realizada no Google é um potencial cliente. Isso quer dizer que estar no topo do Google é também conseguir para o seu site uma audiência segmentada, de usuários que realmente têm interesse no que você oferece.

Mais cliques

Sabendo da importância de estar bem colocado no Google, milhares de empresas trabalham diariamente em estratégias para alcançar os melhores resultados. E essa forte concorrência tem motivo: cada posição acima no buscador significa um aumento considerável de cliques.

A Advanced Web Ranking realizou um estudo que comprova essa tese. O primeiro lugar do Google recebe aproximadamente 34% dos cliques, enquanto o segundo lugar recebe 19%, seguido de 12% do terceiro lugar. Desse modo, fica bem claro que estar no topo é uma grande vantagem competitiva diante dos concorrentes.

Qual a diferença entre busca orgânica e busca paga?

Quando falamos dos resultados de busca do Google, há dois tipos deles: busca paga/patrocinada e busca orgânica. Muita gente confunde pensando que são uma coisa só, mas a verdade é que são estratégias completamente diferentes.

Para facilitar o seu entendimento, abaixo detalhamos as duas formas de resultados de uma busca. Veja só:

Busca orgânica

Na busca orgânica (ou busca natural), a posição do seu site no ranqueamento é medida pela relevância da sua página em relação aos termos (palavras-chave) pesquisados, como já foi explicado.

Para um site ser relevante, o Google tem uma série de regras (algoritmos). As técnicas adotadas para que uma página consiga melhores posições na busca orgânica dos mecanismos de busca são chamadas de Search Engine Optimization (SEO), ou otimização de site. Basicamente, são estratégias que definem uma boa experiência do usuário.

É um trabalho que precisa de uma atenção constante, pois, de tempos em tempos, o Google altera seus algoritmos, visando aprimorar o sistema de busca para trazer resultados cada vez mais relevantes. Dependendo da mudança, um site que está no topo da lista pode despencar diversas posições, caso não faça as adaptações necessárias.

Ficou curioso para saber quais os principais fatores que o Google leva em consideração para escolher quem vai aparecer em primeiro na busca orgânica? Leia também o conteúdo sobre os 200 principais fatores de ranqueamento do Google, publicado pela nossa parceira Rock Content.

Busca paga

A busca paga (ou links patrocinados) são os anúncios pagos do Google, que ficam acima dos resultados orgânicos. As campanhas são feitas por meio do Google AdWords — plataforma de publicidade do Google. Funciona assim: você patrocina palavras-chave, que, ao serem pesquisadas no mecanismo de busca, fazem com que o Google exiba seus anúncios.

O usuário pode clicar no anúncio e, assim, ser direcionado para o seu site ou página da sua preferência. Há várias formas de anúncios. Uma delas é do tipo Custo por Clique (CPC), em que você só paga pelos anúncios clicados pelos usuários. Ou seja, se o anúncio for apenas exibido em uma busca e não houver nenhuma ação por parte do usuário, não é descontado nenhum valor da sua campanha.

O valor de cada clique depende da concorrência da palavra-chave escolhida. Quanto mais pessoas buscarem por determinado termo, maior será o seu custo. Como você pode ver, diferente da busca orgânica, é um serviço que demanda um investimento — considerado baixo em relação às mídias tradicionais de comunicação.

Além disso, se difere também pela possibilidade de obter resultados em curto espaço de tempo, já que, com a busca natural, o retorno vem em médio ou longo prazo.

Quer saber mais sobre essa modalidade de anúncios? Não deixe de ler nosso artigo que conta tudo o que você precisa saber para iniciar uma campanha de Google AdWords.

O que é SEO (Search Engine Optimization)?

No tópico anterior, demos uma prévia sobre o SEO, mas agora vamos explicar esse assunto de forma mais profunda. O SEO, também conhecido como otimização de site, basicamente é um conjunto de técnicas que ajudam uma página a melhorar seu posicionamento nos resultados orgânicos dos mecanismos de busca.

Essas técnicas são aplicadas em diversas áreas de uma página e precisam trabalhar de maneira integrada para produzir a exposição desejada nas ferramentas de busca, ou seja, fazer com que o Google considere o seu site relevante.

Há três pilares que o Google leva em conta na hora de verificar a relevância do site:

  • reputação: é um conceito mais técnico, em que se analisam a estabilidade do provedor de hospedagem e a estrutura de programação;
  • autoridade: relevância do conteúdo dentro do seu campo de atuação;
  • popularidade: quantidade de links externos, que tenham relação temática, direcionando para o seu site.

Além disso, tem-se a etapa de aplicação de regras, que vão desde a estrutura até a formatação do conteúdo. Podemos dividir esses fatores em dois níveis:

SEO On Page

São as estratégias usadas na página da empresa, como os itens relacionados à otimização do conteúdo e à estrutura do site. Um título otimizado, contendo palavras-chave, por exemplo, é uma estratégia On Page.

SEO Off Page

O SEO Off Page são as técnicas ligadas a fatores externos: outras páginas direcionarem links para o seu site. Essa estratégia é importante, pois faz com que mais usuários conheçam a sua página, além de ser mais um aspecto influenciador no posicionamento do Google.

Quais são os fatores de ranqueamento?

Até aqui, falamos bastante sobre toda a teoria do que é preciso saber para alcançar os melhores resultados para estar no topo do Google. A partir de agora, finalmente vamos mostrar os principais fatores de ranqueamento, ou seja, o que o seu site precisa ter para ficar bem colocado nos mecanismos de busca.

Como você já sabe, são diversos aspectos que levam o Google a dar relevância à sua página. Apresentamos, abaixo, as principais questões em que você deve investir:

Conteúdo de qualidade

A produção de conteúdo de qualidade é a base do SEO. É muito importante pensar nos usuários que estão buscando e entender o que eles gostariam de ver no seu site.

  • Que tipo de busca meu público realiza?
  • Quais as dúvidas em relação ao meu produto ou serviço?
  • Quais os desejos?
  • Quais as dificuldades e necessidades?
  • O que é esperado dos meus produtos?

A partir disso, tente produzir conteúdos que se encaixem e respondam a essas questões.

Autoridade do domínio

A autoridade do domínio é um dos indicadores de reputação de um domínio, e a base desse cálculo é a qualidade e quantidade de links que um site recebe. É um dos fatores de SEO Off Page que falamos há pouco, lembra?

Portanto, aqui, o conteúdo é mais uma vez um fator essencial. Assim, o Google atribui maior ou menor relevância em relação aos outros sites também considerando a autoridade do seu domínio.

TrustRank

O TrustRank é um critério de ranqueamento baseado na confiabilidade, e o Google o determina de acordo com os seus relacionamentos: quantos links seu site recebe de páginas de confiança. Desse modo, um site muito confiável serve de parâmetro para sites do mesmo nicho.

Velocidade no carregamento

A velocidade no carregamento está diretamente ligada à experiência do usuário, que é muito importante para o Google. Páginas que levam 10 segundos ou mais para carregar são consideradas lentas, sendo impactadas negativamente pelo ranqueamento do Google.

O ideal é que em até dois segundos o site seja completamente carregado.

Responsividade em dispositivos móveis

Os celulares já são, hoje, o principal meio de acesso à internet no Brasil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 92,1% do acesso à rede passou a ser feito por smartphones. Por causa disso, desde 2015, o Google vem cobrando como mais um dos fatores de ranqueamento a responsividade dos sites para dispositivos móveis.

Certificados de segurança

A segurança também é um fator primordial para estar no topo do Google. Para isso, os sites que têm certificados SSL e HTTPS têm prioridade nos resultados de busca. Vale ressaltar que ainda não foi percebido o impacto desse fator no ranqueamento, mas é uma questão que deve ganhar cada vez mais força.

Palavra-chave no título

No próximo tópico, vamos ver como as palavras-chave são fundamentais para uma estratégia de SEO. Por enquanto, é preciso destacar que a palavra-chave no título é essencial na otimização, sendo um dos fatores de SEO On Page mais importantes.

Usabilidade

Mais um fator ligado à experiência do usuário: a usabilidade. Ou seja, quanto mais a navegação do usuário for facilitada dentro do site, melhor será sua experiência. E o Google analisa a usabilidade de acordo com o tempo de permanência do usuário na página, número de visualizações e taxa de rejeição.

E-book SEO onpage

Arquitetura do site

A organização do conteúdo é imprescindível para a usabilidade e também contribui para que o Google entenda suas páginas. Aspectos como design, navegabilidade, leitura confortável, tamanho e cores das fontes, entre outros fatores, auxiliam muito nesse processo.

Quais são os tipos de busca?

Para entender como colocar o site no topo do Google, é preciso dar um passo para trás e analisar como as pessoas decidem fazer suas pesquisas. Para isso, existe a psicologia da busca, que tem o objetivo de entender todas as questões envolvidas em uma pesquisa realizada pelo usuário: suas necessidades, a maneira como procura por respostas e os resultados que ele espera ao buscar algo.

Em vista disso, é preciso se colocar no lugar do usuário que está realizando uma pesquisa no Google para saber como rankear. Um dos primeiros passos é identificar a intenção da busca, para que você consiga atrair o público correto para seu site. Existem três tipos de buscas que levam o usuário ao Google. Entenda:

1. Pesquisa ou busca navegacional

A pesquisa ou busca navegacional, também conhecida como pesquisa de atalho, é feita quando o usuário já sabe para qual página deseja ir, mas, por não se lembrar da URL ou mesmo porque está com preguiça de digitá-la, prefere entrar pelo Google.

Por exemplo, se o usuário pesquisa por “Blog Hubify”, está bem claro o que ele está procurando, por isso, é improvável que ele altere seu destino final na web. Resumindo: na busca navegacional, o usuário já sabe o que está procurando.

2. Pesquisa ou busca informacional

Na pesquisa ou busca informacional, o próprio nome dá uma prévia do seu significado: o usuário está em busca de informações, que podem ser consumidas por meio de notícias, artigos, releases ou produtos.

Aqui, o usuário não sabe exatamente a qual página será direcionado para encontrar o conteúdo que procura, não sendo possível identificar de maneira clara a sua intenção de busca.

Por causa disso, a tendência é que o usuário utilize os resultados orgânicos para localizar a solução da sua necessidade ou dúvida, e é nessa hora que um site no topo do Google faz toda a diferença.

3. Pesquisa ou busca transacional

Na pesquisa ou busca transacional, o usuário busca executar uma transação, como a compra direta de um produto, localizar uma loja ou outro tipo de operação online. Essa forma de busca é muito valiosa, principalmente para os e-commerces, já que o usuário é considerado um potencial cliente, caso chegue até a sua loja virtual.

Nesse tipo de busca, o trabalho de otimização de SEO também é essencial para que você esteja no topo do Google. Assim, se o usuário pesquisar por “comprar vestido de festa”, por exemplo, e seu site for o primeiro a aparecer, isso vai trazer visibilidade e confiança para que ele realize a compra.

Como planejar uma estratégia de SEO?

Assim como todos os processos de uma empresa precisam de um planejamento, para saber como colocar o site no topo do Google isso não é diferente. É nesse momento que você vai definir os objetivos, os planos de ações, prazos, entre outros aspectos que nortearão todo o seu trabalho, visando colocar seu site em uma boa posição no ranqueamento do Google. Para isso, dividimos o planejamento em cinco etapas:

1. Pesquisa

A primeira coisa que você deve fazer é realizar vários tipos de pesquisa, como definição dos seus objetivos, análise da concorrência, avaliação do estado atual da sua empresa e a principal delas em uma campanha de SEO: a pesquisa de palavras-chave.

A definição delas para a sua campanha é muito importante, já que são esses os termos que os usuários devem buscar no Google para encontrar seu site. Além disso, elas são usadas por toda a parte em uma estratégia de SEO: conteúdo, imagens do texto, título, URL e por aí vai.

2. Planejamento e estratégia

Nessa fase de como colocar o site no topo do Google, algumas questões devem ser respondidas com base nos resultados das pesquisas da etapa anterior. Com isso, você poderá definir as estratégias que devem ser implementadas: canais de marketing digital que devem ser utilizados, criação de links, produção de conteúdo, alterações estruturais no site etc.

3. Implementação

Essa é a etapa que vai definir a equipe e os profissionais que ficarão por conta de cada tarefa. Essa fase deve ser dividida em duas áreas de esforço de trabalho: otimizações externas e internas.

Nessa hora, é necessário definir um cronograma com prazos para cada atividade, para que todos acompanhem o andamento do projeto e as estratégias tenham uma ordem estabelecida.

4. Monitoramento

O monitoramento é imprescindível nas campanhas de SEO. É com ele que você vai saber quais ações estão dando certo e o que precisa ser aprimorado. Nessa etapa, é necessário delinear como serão a estratégia e as ferramentas utilizadas para monitorar os dados do site, navegadores e mecanismos de busca.

A boa notícia é que a internet facilita bastante esse trabalho, com diversas ferramentas disponíveis, como o Google Analytics, serviço gratuito do Google que faz o monitoramento de todo o tráfego do seu site. São métricas de todos os tipos, como origem do tráfego (de onde estão vindo os usuários), número total de visitantes, visitas únicas ou mesmo visitantes que retornam ao site e muito mais.

5. Avaliação

É necessário determinar, também, um período para avaliação do monitoramento. É nesse momento que os resultados precisam ser analisados minuciosamente, para que sejam definidas mudanças ou aprimoramentos das ações. Separe um tempo para que essa avaliação dos resultados seja realizada!

Como permanecer no topo do Google?

Se o seu objetivo é saber como colocar o site no topo do Google, você precisa ter em mente que uma série de esforços diferentes é necessária para isso. Tanto o conteúdo quanto a estrutura das suas páginas devem estar otimizados, e isso requer um bom planejamento da sua parte e uma compreensão aprofundada do funcionamento do algoritmo dos sites de buscas.

Veja, a seguir, as boas práticas que você deve implementar para colocar o seu site no topo do Google:

Use boas palavras-chave

Buscas no Google são feitas por meio de palavras inseridas pelos usuários. Portanto, você precisa usar esses termos de maneiras altamente estratégicas em seu conteúdo, se quiser emplacar boas posições nos mecanismos de buscas. É necessário pensar em quais expressões seus potenciais visitantes usariam para chegar até o seu site e preparar o terreno para isso.

O primeiro passo é fazer testes com combinações diferentes de palavras-chave e checar a concorrência e o volume de buscas delas. Você pode fazer isso usando a ferramenta do próprio Google (restrita a quem tem conta no Google Ads) ou o Keyword Tool.

Em seguida, certifique-se de usar a palavra-chave de maneira orgânica em seu conteúdo. Ou seja, nada de exageros, já que o algoritmo do Google consegue detectá-los. A palavra-chave também precisa ter relação com seu site, senão, é capaz de você perder relevância entre os resultados de buscas.

Produza conteúdo de qualidade

O objetivo do Google é sempre oferecer o melhor conteúdo para os seus usuários. Afinal, as pessoas ficam mais satisfeitas e continuam utilizando o serviço. Portanto, se você quer saber como ranquear bem no buscador, precisa se preocupar com a qualidade do seu conteúdo. Não, isso não é um conceito subjetivo.

Os sites de buscas entendem a qualidade de uma página a partir da forma como os visitantes reagem a ela. Se alguém clica no seu link ao procurar por determinada palavra-chave e passa bastante tempo nele, isso significa que se engajou com o material.

Portanto, certifique-se de se colocar no lugar do seu público e buscar resolver sempre as dúvidas que ele tem ao planejar seu conteúdo. Não se limite a criar algo superficial, apenas para emplacar a palavra-chave. Não produza para algoritmos, e sim para pessoas.

Use as meta tags nas suas páginas

O código-fonte do seu site também precisa estar adaptado para colocar seu site no Google. Isso envolve configurar as meta tags, que são responsáveis por definir o que estará na página de resultados do buscador quando seu site aparece como sugestão. Ao ter total controle sobre esse aspecto, você pode deixá-lo mais estratégico.

Apesar de existirem várias, as principais meta tags são título e descrição. Certifique-se de que a palavra-chave escolhida para aquele conteúdo apareça em ambas. Ao descrever sua página, deixe bem claro qual é o valor dela e convença seu público-alvo a abri-la. Se você não preenchê-la, o algoritmo pegará um trecho aleatório do seu site, o que não é nada estratégico.

As meta tags estão presentes em todas as páginas do seu site, desde o conteúdo dinâmico até seções simples, como a de contato. Ao deixar cada uma delas otimizada, você aumentará as suas chances de ranquear bem entre os resultados dos sites de buscas.

Use alt tags nas imagens

Ainda dentro do assunto de configurações do código-fonte do seu site, outra tag que precisa estar presente nele é a alt. Ela deve ser inserida em suas imagens e serve para descrever o que está contido nelas. É importante que contenha a sua palavra-chave, já que isso ajuda a tornar o seu site mais relevante.

A alt tag pode fazer com que seu site obtenha uma posição melhor no ranking do Google e até figure nos resultados do Google Imagens. Para isso, é essencial que a imagem tenha relação com o conteúdo e a alt tag a descreva adequadamente.

Além disso, essa tag é usada por softwares de leitura de tela para pessoas com alguma deficiência visual. Dessa forma, trabalhar com esse recurso ajuda a tornar o seu conteúdo mais acessível.

Deixe sua URL mais atraente

Os endereços das suas páginas internas são cheios de códigos e símbolos? Algo como “www.suaempresa.com.br/?p=346” pode prejudicar a sua posição no ranking do Google, porque não transmite com credibilidade do que trata aquela página. Afinal, é só um código indecifrável.

Em vez disso, configure o seu gerenciador de conteúdo (por exemplo, o WordPress) para usar textos mais descritivos nas suas URLs. Então, seguindo o exemplo anterior, seria o caso de ter um endereço como “www.suaempresa.com.br/estrategias-de-seo”. Viu só como fica muito mais claro sobre o que é esse conteúdo?

Além disso, é bastante importante que a palavra-chave escolhida apareça na URL. Isso aumentará o seu potencial de sucesso junto aos buscadores, já que reforçará a importância daquele termo.

Insira links internos

Aumentar o engajamento do seu site é uma ótima maneira de garantir posições melhores no Google. Para isso, é válido considerar a inclusão de links internos em seu conteúdo, algo decisivo para que seu visitante passe mais tempo navegando pelo seu site.

Busque oportunidades de vínculos que tenham relação temática. Uma página pode mencionar um conceito que é explicado em outra e, assim, oferecer ao visitante a oportunidade de absorver ainda mais informação. Uma boa quantidade de links (relevantes, claro) é essencial para ter como rankear melhor no buscador.

Além disso, sempre que publicar uma nova página ou post, procure inserir links para ela em conteúdos antigos. Dessa forma, seu site permanecerá com um bom volume de vínculos no geral.

Conquiste links externos

Não é possível viver apenas de links internos ao trabalhar com uma estratégia de SEO. Você também precisa construir a sua autoridade no contexto externo ao ganhar links de outras páginas e sites. Isso é um pouco mais difícil de conquistar, mas não deve faltar nos seus planos.

Uma ótima maneira de garantir links externos é produzir guest posts para sites de parceiros da sua área. Assim, você oferece um material de qualidade para ser publicado que tem links de volta para o seu site. É uma troca justa, em que todos ganham.

Apenas fique de olho na temática desses links. Receber vínculos de um site que não tem nada a ver com a sua área de atuação é algo malvisto pelo algoritmo do Google. Prefira implementar essa tática apenas com sites tematicamente ligados ao seu.

Próximos passos

É preciso entender que a estratégia de otimização de SEO é um processo cíclico, portanto, nunca tem fim. Desse modo, o projeto deve ser sempre iniciado, terminado e recomeçado, com novos objetivos, planejamento, estratégias, mensuração e avaliação de resultados. Obviamente, o processo vai ficando mais simples com o tempo, e os resultados, mais sólidos.

Além de compreender a necessidade desse ciclo, é fundamental estar atento às mudanças. Isso porque o Google faz alterações constantes nos seus algoritmos, e o que era considerado antes pode não ser considerado mais.

Portanto, é fundamental trabalhar a credibilidade do seu site, mas não apenas para saber como rankear nos mecanismos de busca, como também para agradar o seu público e, consequentemente, aumentar suas vendas — que acreditamos ser o objetivo principal de toda empresa.

Agora que você já sabe como colocar o site no topo do Google, continue aprendendo mais sobre como atuar da forma correta na internet. Veja, aqui no blog, se vale a pena unir as estratégias de Google Ads e marketing de conteúdo!

Marketing digital de performance o manual definitivo

Posts Relacionados