Hipercrescimento: 7 dicas de como aumentar sua taxa de visitantes em leads

Felipe Pasternack

4 minutos de leitura

“Quando as pessoas não sabem quem você é, elas só se dispõem a dar-lhe o mínimo de atenção para descobrir. Se não se identificarem com você nessa janela de oportunidade, elas simplesmente seguirão em frente” Aaron Ross e Jasom Lenkin, Hipercrescimento.

Antes de falarmos sobre as dicas práticas, precisamos entender um conceito importante chamado “O arco da atenção”. De forma bem simplificada, ele nos explica que dentro de um mercado potencial para que uma empresa possa vender, existem dois públicos.

 

O lado da direita, com alta confiança, que refere-se a pessoas que já confiam na marca, porque quem está indicando é de confiança. Exemplos, familiares, amigos e toda sua rede profissional e acadêmica. São chamados também de “early adopters”, em uma tradução direta “os primeiros a adotar”. São aquelas pessoas que dão a cara a tapa para experimentar, por consideração a quem está vendendo, ou pelo menos dispõem de muita atenção para entender o produto/serviço.

Já o lado esquerdo, é onde está nosso maior desafio. Convencer pessoas que ainda não confiam na marca a disponibilizar, pelo menos alguns segundos do tempo deles, para prestar atenção no que você tem a dizer. Por exemplo, você gastaria 30 minutos do seu dia para ouvir sobre a ideia de uma nova empresa do seu melhor amigo? E um desconhecido uniformizado que te parou no meio da rua?

Pois é, quando estamos anunciando e utilizando landing pages de captação de leads para fundo de funil, talvez você seja apenas um desconhecido uniformizado, no meio de tantos outros. Então, por que elas deveriam prestar atenção em você?

hipercrescimento 2

Como aumentar sua taxa de visitantes em leads

Quando recebemos uma visita, temos o que chamamos de “janela de oportunidade”. São os poucos segundos ou minutos, que temos para nos conectar ao visitante, demonstrar que merecemos a atenção dele e não será preciso mais que 2 minutos de atenção na sua Landing Page, para ganhar sua confiança, que nesse caso é o preenchimento do formulário. Para isso, vamos as dicas que podem ajudar a cruzar a lacuna entre “Sem confiança” e “Alta Confiança”.

 

1. Você está explicando para um leigo

Guardada as devidas situações, você precisa ser simples e objetivo, a fim de facilitar o entendimento e a ação. É importante deixar as informações de maneira clara, objetiva e sucinta, nunca se esqueça. Você não tem tempo para longos discursos, ele não é um early adopter.

 

2. Não fale o que você faz

Comumente, nos apegamos a explicar o que fazemos e esperamos que nosso público intérprete, adeque a própria realidade e imagine como o que fazemos pode ajudar, porque fazemos a pergunta errada, a questão não é o que você faz, mas “como você ajuda pessoas ou negócios?”. Por exemplo, vamos falar sobre minha profissão, se alguém me perguntar “O que você faz?”, a resposta seria algo como “Líder sênior de equipes e projetos”, o que não diz muita coisa além do meu exercício.

E se a pergunta for “Como eu ajudo empresas?”, minha resposta seria “Desenvolvo e faço a gestão de projetos de Marketing Digital, com foco em geração de leads/vendas para empresas que precisam aumentar a receita”. Fica mais claro e demonstra a necessidade do meu serviço.

 

3. Você precisa ter algo “tangível”

Você precisa oferecer algo palpável ao seu visitante. Ele precisa identificar seu produto/serviço com uma “coisa”. Por exemplo, um empresário procura um sedã esportivo, qual das duas descrições de uma landing page, você apostaria que converteria mais?

“Transporte” ou “BMW Série 3 Black Edition”

Outros exemplos: “Consultoria de processo de vendas” ou “um processo de vendas de oito passos”.? “Atendimento Premium” ou “Suporte 24/7 com suporte técnico e canal direto direto com gerente, via whatsapp/ligação/e-mail” ?

 

4. Quem confia em nós

Essa é uma ótima forma de demonstrar por que os visitantes deveriam confiar na sua marca, é mostrar outras empresas/pessoas que já fizeram isso e se deram bem! Vídeos de depoimento, testemunhos em texto, resumos de cases de sucesso ou até mesmo expor as marcas que sua empresa atende ou já atendeu, são ótimos exemplos de fazer a prova social.

 

5. Problema/Solução/Benefício

Ajude o seu visitante visualizar os benefícios da sua solução utilizando uma mini jornada, conte um pouco sobre o problema que é comumente diagnosticado pelo seu público, apresente a solução e o resultado dela aplicada, por exemplo:

“Você sabia que uma grande fatia das pequenas e médias empresas brasileiras utilizam mais de 60% da verba em marketing digital, de forma improdutiva e sem uma estratégia concreta? Temos como zerar essa taxa e elaborar uma estratégia em marketing digital construída por 5 especialistas, em 30 dias. “

 

6. Seja único, a concorrência é apenas um norte

A concorrência é sempre um ótimo norte, mas nunca pode ser o condutor. Nesse sentido, eu tenho outro artigo que fala apenas desse tema, caso queira entender melhor a afirmação. Entenda o que torna seu produto/serviço/empresa único e use tudo isso ao seu favor. Qual frase poderia ser usada só na sua empresa? Aposto que “O melhor preço do mercado” com certeza não é. Você precisa descobrir o que funciona para o seu cenário, com as suas variáveis.

 

7. Experimente

E a melhor forma de descobrir o que funciona é experimentando! Não existe receita de bolo, visto a infinidade de variáveis envolvidas no processo entre um visitante para se tornar lead. Inclusive, muitos relacionados ao comportamento que vocês podem consultar neste artigo do Fábio Duran, nosso CEO, sobre Economia Comportamental. A única forma de atingir boas taxas é o famoso e eficiente teste a/b!

Posts Relacionados