Schema Markup: o boost que você precisa para sua estratégia de SEO

Oscar Sigaki

Oscar Sigaki

Engenheiro formado pela FEI, com MBA em Gestão de Negócios pela FGV e Professor de Pós-Graduação no curso de Marketing Digital na UMC. Já foi responsável pelo marketing de performance em projetos como Vivo, Smiles, Kroton, entre outros. Hoje é sócio e COO da Hubify.

6 minutos de leitura

A busca pela otimização de sites é contínua, já que está ligada à conquista de resultados de negócio. Para driblar a concorrência dos outros sites, vale usar estratégias avançadas, como é o caso do Schema Markup.

Esse é um marcador, utilizado a partir de um código adicionado ao HTML do site. Sua função é “traduzir” o endereço por meio de palavras-chave. Assim, ele funciona como um indicador para o algoritmo dos buscadores e aponta o que pode ser encontrado em determinada página.

Por causa do seu funcionamento, o Schema Markup tem grande influência no SEO. Para aproveitá-lo ao máximo na sua presença online, veja como usar e qual a importância da estratégia.

Como esse recurso funciona?

Mais que criar um “código oculto” para ser lido pelo algoritmo, a abordagem de Schema Markup visa a adicionar informações complementares sobre uma página. Com isso, a exibição se torna completa e funcional para atender à intenção de busca.

Depois de adicionar o marcador, tudo acontece automaticamente e você pode incluir os dados sem dificuldades. Ao mesmo tempo, vale lembrar que há sites de diferentes tipos, assuntos e setores. Portanto, a “tradução” do conteúdo, por meio desses metadados, não é igual em todos os casos.

Essa diferenciação dá origem a mais de um tipo de Schema Markup e os comuns são os voltados para:

  • empresas;
  • eventos;
  • vídeos;
  • receitas;
  • negócios locais;
  • marketing pessoal;
  • avaliação/review, entre outros.

Como usar o Schema Markup?

Como a intenção é aproveitar as vantagens de um SEO com melhor desempenho, é essencial entender como usar o Schema Markup. A técnica é avançada, mas não é necessário desenvolver cada código para cada página.

Com as dicas certas, vai ser mais fácil aproveitar todo o potencial desse recurso. Venha descobrir como fazer!

Utilize o recurso de dados estruturados do Google

Os buscadores têm se adaptado ao uso dessa ferramenta e, com o Google, não é diferente. Tanto é que a empresa criou o Assistente de marcação de dados estruturados. Com ele, você vai criar o código HTML automaticamente. Então, o primeiro passo é começar a usá-lo.

Logo na página inicial, selecione uma entre as categorias:

  • aplicativos;
  • artigos;
  • conjuntos de dados;
  • empresas locais;
  • episódios de TV;
  • eventos;
  • filmes;
  • ofertas de empregos;
  • produtos;
  • página de perguntas e respostas;
  • resenhas de livros ou restaurantes.

Depois, é só adicionar a URL da página a ser otimizada. Note que é preciso realizar o processo para cada página do site, individualmente.

Comece a marcar e criar dados

Depois que o endereço estiver carregado, é preciso começar a marcar todas as “categorias de dados” presentes na lista à direita. Se você selecionar um artigo, por exemplo, poderá incluir:

  • nome/título (o único que é obrigatório);
  • autor;
  • data de publicação;
  • imagem;
  • seção do artigo;
  • corpo do artigo;
  • URL;
  • editora;
  • avaliação agregada (valor da avaliação, melhor avaliação, pior avaliação e contagem).

Para adicionar, basta selecionar o texto com o mouse e escolher a categoria. Se, por algum motivo, não conseguir adicionar as informações automaticamente, é possível incluir manualmente.

Não é obrigatório preencher todos os campos, mas quantos mais você usar, melhor. Além de tudo, é interessante que todas as informações adicionadas já estejam presentes no conteúdo.

Crie e instale o HTML

Depois que tiver preenchido os dados estruturados, basta criar o código de HTML automaticamente. Você pode fazer o download para evitar dificuldades e, então, é só concluir essa etapa.

Na sequência, adicione o código na estrutura HTML da página. Com isso, as informações serão incorporadas e lidas pelos algoritmos, o que vai impactar a exibição da sua página nos mecanismos de busca.

Teste o código

Inclusive, antes de realizar a instalação é possível testar o código para conferir o seu desempenho. O processo acontece por meio da Ferramenta de teste de dados estruturados e permite que adicione o código gerado pelo próprio Google.

A análise vai apontar erros e avisos de otimização das informações. Assim, você pode incluir dados recomendados ou fazer as correções necessárias. Quanto melhor for a aderência às dicas, melhores serão os resultados conquistados.

Repita o processo em outras páginas

Como dissemos, a marcação de dados estruturados acontece de maneira individual para as páginas. Por isso, é recomendado repetir o processo em todas as páginas do site — ou, ao menos, nas consideradas mais importantes.

Quanto maior for a quantidade de informações estruturadas apresentadas no seu site, melhor será a leitura feita pelos algoritmos. Considere isso para realizar um processo completo e com resultados ampliados.

E-book SEO onpage

Quais são os benefícios de usar essa técnica?

Por falar nisso, o marketing digital de performance é o grande favorecido com o uso dessa estratégia. Com o Schema Markup, o seu site ganha destaque para os buscadores, o que garante uma performance diferenciada.

Para se convencer de vez, confira quais são as maiores vantagens de aplicar essa técnica e veja como ela pode ajudar o negócio!

Obtenção de featured snippets

Os snippets são caixas de informação que ocupam a chamada posição zero do Google. Esses boxes, portanto, ficam acima até da primeira posição no Google e isso é possível, principalmente, graças à presença de dados estruturados.

Embora seja viável alcançar o resultado sem a técnica, é com o Schema Markup que tudo é favorecido. Na prática, é uma excelente maneira de fazer com que o seu site ganhe destaque em relação a todos os outros da página, o que otimiza a performance.

Priorização por parte dos mecanismos de busca

Desde que o modelo de marcação de dados estruturados foi criado, os buscadores têm se adaptado a ele. Inclusive, o uso desse elemento se tornou um fator de ranqueamento. Na prática, significa que os algoritmos dão preferência aos sites com esse tipo de informação.

Mais ainda: endereços que não usam dados estruturados podem ser penalizados. Adotar a tática, portanto, garante a preferência por parte dos algoritmos e a valorização, inclusive em relação ao posicionamento.

Maior ranqueamento

Por falar nisso, ter destaque para o algoritmo de buscas significa conquistar melhores posições de ranqueamento. Ou seja, o seu endereço fica mais acima na página de buscas, o que o destaca da concorrência.

O uso dessa técnica, portanto, tem tudo a ver com a otimização efetiva de sites. Se forem bem usados, os dados estruturados têm um potencial muito grande de melhoria e podem levar seu site para o topo.

Aumento no tráfego orgânico

Com a otimização no ranqueamento, há maior exposição de marca e maiores probabilidades de receber o clique. Na prática, os sites no topo têm um desempenho melhor e atraem maior volume de tráfego orgânico.

A sua empresa terá mais visitantes que chegam ao endereço virtual de forma espontânea. Isso estimula a captação de leads e a conquista de novas oportunidades para o funil de vendas. Inclusive, é uma tática que auxilia a integração entre os setores de marketing e venda, por exemplo.

Maior preparo para mudanças no algoritmo

A cada dia que passa, a prioridade dos buscadores se torna, cada vez mais, realizar a intenção de busca. Para isso, os serviços desejam oferecer a melhor experiência para o usuário e desenvolvem algoritmos inteligentes.

Como a marcação de dados aumenta o volume de informações compreendidas, a tendência é que seu uso ganhe força. Em um futuro próximo, atualizações do algoritmo podem dar ainda mais destaque ao tema.

Ao usar essa metodologia desde já, seu site fica protegido contra possíveis alterações no algoritmo e tem chances de se destacar mesmo diante do dinamismo de ranqueamento.

Elevação do retorno sobre investimento

Com o Schema Markup, é possível conseguir um volume maior de resultados com um investimento que é, teoricamente, menor. Afinal, tudo se baseia na troca de um código, o qual é gerado gratuitamente e a partir de páginas que já estão publicadas.

Para completar, o aumento do tráfego e a geração de oportunidades são determinantes para ampliar a performance. Essa combinação amplia o nível do retorno ao investimento, o que torna essa técnica muito interessante e funcional.

Vale a pena contratar uma agência de marketing?

Embora não seja necessário utilizar nenhum recurso específico para a aplicação da técnica, o Schema Markup é favorecido com a contratação de uma agência de marketing digital de performance.

O apoio do time especializado é essencial para garantir escala à sua equipe interna. Como é preciso modificar todas as páginas do site para maximizar o desempenho, não é viável alocar o time apenas nessa tarefa.

Com a contratação especializada, a equipe interna pode se dedicar a outras questões do cotidiano, ao mesmo tempo em que o site é otimizado. Além disso, uma boa agência ajudará no desenvolvimento de uma estratégia customizada e de entrega de resultados em longo prazo.

O que você precisa saber sobre o tema?

A questão é que o Schema Markup trata da otimização de sites por meio de dados estruturados. Com o uso dos recursos corretamente, é possível melhorar o ranqueamento e o marketing digital de performance.

O Markup Schema é uma estratégia avançada de otimização de sites e que oferece resultados eficientes e com ótimo retorno. Ao seguir cada etapa e contar com um time profissional, o método tem maiores chances de sucesso.

Quer ter o suporte certo para colocar essas e outras metodologias em prática? Confira o site da Hubify!

Posts Relacionados