Guia Completo: tudo que você precisa saber sobre Redes Sociais

Andreia Pereira

Andreia Pereira

11 minutos de leitura

Você já deve saber que as mídias sociais são ferramentas importantes do marketing, devido ao domínio da internet cada vez mais evidente. Além disso, de acordo com levantamento #Digital2020, o Brasil tem 140 milhões de usuários de redes sociais no Brasil, se tornando um dos principais meios de comunicação online. 

Você consegue imaginar como seria sua vida sem essa facilidade que a internet e as redes sociais te proporcionam? Como seria a comunicação com sua rede de amigos sem a troca de mensagens instantâneas? Bem difícil, né? Mas apesar de estarmos tão inseridos nessa realidade, as mídias sociais são relativamente novas e tem muito a ser explorado sobre o assunto…

Foi por isso que elaboramos este guia completo das redes sociais, desde a importância, benefícios até como criar estratégias assertivas e obter insights criativos.

Mídias Sociais e Redes Sociais: qual a diferença?

Para que você entenda a diferença entre redes sociais e mídias sociais, primeiro vamos entender a definição de cada uma!

Mídia social é um meio das pessoas se comunicarem e interagirem online. Enquanto a Rede social é uma estrutura social onde as pessoas se unem por um interesse comum. Parece complicado? Então vamos te mostrar a diferença usando imagens:

Mídia social

Rede Social

Tanto as Mídias Sociais, quanto as Redes Sociais tratam-se de relacionamento entre grupo de pessoas, porém nas redes sociais, essas relações  não precisam ser necessariamente no ambiente online. Ou seja, toda Mídia Social é uma Rede Social mas nem toda Rede Social é uma Mídia Social.

Tipos de Redes Sociais e suas funcionalidades

As redes sociais são divididas em vários tipos de acordo com o objetivo de cada uma, entre eles, os principais são:

Redes Sociais de Nicho

Vamos começar pelo tipo mais específico, as redes sociais de nicho são voltadas para um grupo segmentado de pessoas com interesses em comum, como profissionais freelancers,  amantes da fotografia ou de livros por exemplo.

Uma das redes sociais de nicho bastante usada é a Behance, uma espécie de portfólio online onde você pode expor seus trabalhos e habilidades, para encontrar trabalhos de criativos do mundo todo. 

Já para os fãs da leitura existe a Skoob, rede social brasileira que permite interação entre os usuários que podem compartilhar livros que gostam, querem ler ou já leram, criando uma espécie de estante virtual.

Recentemente, quem criou uma Rede Social de Nicho foi o Nubank com o lançamento da NuCommunity, que permite a interação dos membros para que eles testem novos serviços, tirem dúvidas e compartilhem dicas relacionadas ao seu segmento.

E não para por aí, as redes sociais de nicho são variadas e caso você tenha se interessado, vale a pena dar uma pesquisada e ver qual tem mais a ver com você e seus interesses para trocar experiências.

Redes Sociais de Entretenimento

Aqui, elas não tem como foco principal o relacionamento entre os usuários, mas sim o consumo e a disseminação de conteúdo. Um exemplo clássico quando falamos no consumo de conteúdo em rede social é o Youtube, que está em segundo lugar no ranking das Redes Sociais mais usadas do Brasil, perdendo apenas para o Facebook. Esses números foram levantados pelo relatório Digital in 2019, do site We Are Social.

Redes Sociais Profissionais

Como o próprio nome sugere, as Redes Sociais Profissionais são usadas exclusivamente para Networking, divulgação de vagas, busca de empregos e discussões relacionadas à área de atuação dos usuários.

Atualmente a maior rede social do mundo nesse segmento é o LinkedIn, a plataforma conta com a versão gratuita e paga, permitindo que os usuários se conectem com profissionais do mundo inteiro, já que está disponível em mais de 20 idiomas.

Além do LinkedIn, existem outras redes voltadas ao mundo corporativo, como a Bebee, criada em 2015 por dois espanhóis,  já conta com mais de mais de 11 milhões de usuários cadastrados e também possui grupos de interesse, vagas e espaço para produção de conteúdos.

Redes Sociais de Relacionamento

Pode parecer redundante, já que todas as Redes Sociais giram em torno de relacionamento entre grupos de pessoas, porém existem as plataformas digitais onde o foco principal é o relacionamento entre os membros.

O exemplo principal nesse caso é o Facebook, que tem como fundamental característica criar conexões entre as pessoas, porém existem outras Redes Sociais de Relacionamento que também se enquadram nas categorias como o LinkedIn, citado anteriormente, ou o Instagram que é a rede social que mais cresce em todo mundo, com 20 vezes mais interações que qualquer outra rede!

Quais redes sociais devo usar em minhas estratégias?

Agora que você já conheceu os vários tipos de redes sociais existentes, deve estar se perguntando quais são as ideais para o seu negócio. Aqui, não existe resposta certa para essa pergunta, pois tudo depende do seu tipo de negócio, objetivos e principalmente público-alvo. Confira alguns insights que irão te ajudar nessa decisão!

Esteja onde seu público-alvo está

Um dos principais benefícios de estar ativo nas mídias digitais é a otimização da presença online. O Brasil é o segundo país do mundo que passa mais tempo conectado, segundo pesquisa da GlobalWebIndex.

De acordo com esses dados, é indiscutível que as redes sociais são indispensáveis na hora de se conectar com o seu público-alvo, agora basta descobrir em qual delas ele está. Assim, é importante que você conheça os dados demográficos de cada rede para conferir em qual delas faz mais sentido focar seus esforços.

Por exemplo, se o seu negócio atua para um público mais experiente, não faz sentido estar presente no Twitter, que conta com sua maioria sendo millenials, na faixa dos 18 a 24 anos.

Baseie suas decisões em Dados

Agora você já sabe que nem todas as redes sociais são ideais para suas estratégias. Só porque o Facebook tem mais de 2 bilhões de usuários, não significa que ele conseguirá o melhor resultado para você. Porém, a maneira certa de saber quais redes sociais funcionam melhor é com uma análise de métricas, para medir o engajamento e alcance que cada opção te proporciona.

Além de comparar a performance de todas as mídias sociais a análise de dados permite que você entenda melhor seu público, acompanhe seus concorrentes e consequentemente crie conteúdos e estratégias melhores, já que essa análise mostra até mesmo em quais dias e horários suas postagens tiveram mais envolvimento.

Veja também: Redes Sociais: qual estratégia ideal para cada uma?

Principais desafios nas redes sociais

Com tantos benefícios e empresas usando as Mídias Sociais, a concorrência é grande e conseguir se destacar em meio a tantos conteúdos acaba sendo desafiador. Confira os principais:

Manter o público engajado

Nos últimos anos, o alcance orgânico, principalmente do Facebook, caiu tanto que algumas pessoas até questionam se ainda vale a pena fazer postagens orgânicas. A razão disso é incentivar as marcas a usarem anúncios para aumentar seu alcance. Abaixo está o gráfico dessa análise.

Outro fator que diminuiu o alcance orgânico de páginas comerciais no Facebook foi a mudança no algoritmo que a rede anunciou em 2018.  Desde então, a prioridade está sendo para as postagens de familiares e amigos, pois eles acreditam que uma conexão de pessoa para pessoa torna a experiência do usuário melhor do que uma conexão de pessoa para página.

Manter Frequência de Publicação

Uma das maiores dúvidas quando o assunto é Mídia Social é qual é a frequência ideal para postagens, e na teoria, não existe uma fórmula mágica. Isso porque, o que funciona para uma rede pode não funcionar pra outra.

Nesse caso, a solução é definir um objetivo, analisar as métricas para verificar qual frequência de posts faz mais sentido, e por fim criar um Calendário Editorial.

Monitorar menções e comentários sobre a marca

Com a facilidade de aproximação que as redes sociais proporcionam entre as marcas e o público, elas se tornam um dos principais canais para fornecer atendimento online, porém, o volume de menções ou mensagens que uma marca recebe pode se tornar um problema caso não aconteça o acompanhamento adequado.

As menções e mensagens para sua marca podem ser positivas ou negativas, o que gera um marketing positivo ou não. Por isso, é tão importante monitorar o que as pessoas estão dizendo sobre você, sejam seus clientes, concorrentes ou a imprensa em si.

A dificuldade nesse caso é acompanhar tudo e tomar medidas para usar essa comunicação a seu favor, porém, como não temos controle sobre o que as pessoas compartilham, não é tão simples fazer esse monitoramento.

E-book Youtubers e marcas

A boa notícia é que existem várias ferramentas no mercado para ajudar nessa missão, uma delas é o Hootsuite, que oferece a função de filtrar as palavras chaves para saber o que as pessoas andam dizendo sobre a sua marca, concorrência e o mercado.

Erros que podem prejudicar a Imagem da Marca

Provavelmente, você já deve ter visto algumas gafes em posts na internet, não é? A verdade é que não existe regra de boas maneiras, já que as mídias sociais são ambientes democráticos que permitem liberdade de expressão, mas o bom senso é importante, principalmente quando você gerencia um perfil público ou uma página de empresa.

Da mesma maneira que a internet proporciona o marketing viral com muita facilidade, sendo positivo para sua empresa, ele também pode ser prejudicial ao criar uma crise de imagem, então, todo cuidado é válido. Agora, confira alguns erros que você deve evitar!

Não conhecer seu público

Da mesma maneira que cada rede social tem uma finalidade e exige estratégias segmentadas, com o público-alvo também não é diferente. Por isso, é imprescindível definir sua persona para saber qual é o conteúdo adequado e o tom de voz ideal de abordagem. 

Um exemplo disso foi a repercussão negativa que um tweet do Banco do Brasil teve pela forma com que tratou o cliente com mensagens automáticas. A marca usou um tom de voz íntimo e poderia ter sido apenas mais um post comum, mas viralizou negativamente já que não era de agrado do perfil do seu público receber esse tipo de abordagem.

Piadas e ações preconceituosas

Mesmo que seu público seja descontraído e permita um tom bem humorado, qualquer ação da marca deve ser pensada para que não cause desconforto às pessoas. A liberdade de expressão que a internet proporciona não dá o direito de ninguém usar agressões morais ou éticas que desrespeite raças, gêneros ou classes sociais

Mesmo que essa não seja sua intenção, toda ação deve ser avaliada para não ser mal interpretada, como foi o caso de uma unidade do Supermercado Extra que na Black Friday “fantasiou” seus funcionários com perucas black power imitando cabelo crespo. 

Mesmo sendo uma ação offline, uma cliente tirou fotos e postou em suas redes sociais dizendo que “caricaturar pessoas negras é mais uma ferramenta de opressão”, o post viralizou negativamente e a marca teve que se pronunciar publicamente pedindo desculpas pelo posicionamento.

redes sociais extra Funcionários do Extra usam peruca na Black Friday (Facebook/ Cristiane Guterres/Reprodução)

Atendimento ruim e descaso com o consumidor

Diferente do atendimento telefônico, na internet é possível viralizar uma experiência de SAC 2.0 com muita facilidade, um print e pronto. Todas as redes sociais dos seus clientes podem ver a conduta do seu time de atendimento, o que pode ser ótimo quando a empresa encanta o usuário, ou ruim caso você não pratique um bom tratamento com o público. Poderíamos mostrar aqui uma lista de casos, mas separamos esse que exemplifica bastante, confira:

redes sociais ifood

Fonte: avaliações do aplicativo Ifood.

Ocultar comentários negativos

Tão ruim quanto o atendimento abaixo das expectativas é a falta de transparência com o público. Se você não consegue atender a demanda que recebe nas redes sociais, o indicado é que não ofereça serviço de atendimento por lá. 

Esconder os comentários negativos dos usuários destrói a reputação da sua marca. Transforme essas crises de imagem em cases de sucesso e converta situações desagradáveis em atendimento pró-ativo e resiliente. Sabemos que imprevistos sempre acontecem, mas o que difere uma marca das outras é a forma como cada uma lida com eles.

Melhores práticas, benefícios e tendências

Já citamos aqui muitos desafios, gafes e cuidados que devemos tomar no ambiente das mídias sociais, mas os benefícios superam todas essas questões. Se soubermos usar as redes da maneira certa e a favor da marca, os frutos poderão ser muitos. Veja alguns insights que irão te ajudar nisso:

Princípio de Pareto

O princípio de Pareto é a famosa regra 80/20 que defende a ideia de que aproximadamente 80% dos efeitos vêm de 20% das causas. E agora você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com as Mídias Sociais, não é? Calma, já te explico.

Sabe aquele feed super poluído, geralmente de contas comerciais, com propagandas e promoções, que parecem ser um perfil em espécie de panfletagem? Você já deve saber que isso é pouco atrativo, mas então isso significa que nunca devemos promover os produtos/serviços nos posts? 

Não! Mas o ideal é que o Princípio de Pareto também se aplique nas mídias sociais, onde 80% do conteúdo seja voltado à engajamento, entretenimento e informação relevante para o público e apenas 20% seja de venda direta. Isso dará tom de autoridade a sua marca, podendo ser uma ótima ferramenta para educar o mercado e fazer com que as pessoas sigam seu negócio nas mídias porque se identificam com o posicionamento e conteúdo publicado.

Experiência Wow

Sabe aquele conteúdo do feed que se destaca tanto dos demais, que você sente vontade de sair compartilhando com todo mundo? Ou aquele atendimento tão especial que faz com que você vire cliente e fã fiel de uma marca? Isso é sobre experiência!

A única forma de ganhar destaque em meio a tantas empresas disputando pela atenção do público é investir na qualidade do que é produzido, e pensar no que o cliente gostaria de ver enquanto espectador, não apenas como um lead em potencial. É isso que chamamos de superar expectativas.

Quase impossível falar de experiência do cliente sem citar a Zappos, que reinventou o atendimento e é usada como referência para várias outras grandes marcas. Se quiser saber mais sobre o assunto, indico o livro Satisfação Garantida, com ele fica ainda mais comprovado que o lema “o cliente em primeiro lugar” pode dar muito certo.

Copywriting: a mágica com as palavras

Ainda falando em experiência do usuário, é muito importante escrever de maneira que seu público se sinta atraído pelo conteúdo e que seja impactado por algo relevante, aqui utilizamos as técnicas de Copywriting nas redes sociais!

Esse conceito nada mais é que a criação de conteúdos com objetivo de aumentar o reconhecimento da marca e persuadir uma pessoa a realizar determinada ação.

Ficou interessado? Confira algumas dicas de como colocar isso em prática!

Seja objetivo

Nada de encher linguiça, comunique a sua mensagem de forma clara e objetiva para que seu conteúdo seja leve, fácil de digerir e usual para a experiência do cliente

Foque em soluções 

Todos buscam por respostas para suas dores. Se o seu produto ou serviço têm as soluções para essas questões, você com certeza tem um público qualificado e leads em potencial. Aplique o copywriting para redes sociais alinhando seu conteúdo de forma que exponha o problema, apresente a solução e ofereça um link com mais detalhes, por exemplo. A chance de conversão será bem maior!

Estude a concorrência

Analise a forma como a concorrência se comunica com o público para ter insights e construir de forma mais elaborada seu brand voice. Mas, inspirar-se não significa que seu posicionamento será o mesmo, o tom de voz precisa estar alinhado com a personalidade da sua marca.

Aproveite os hypes

Sabe aquele assunto que está “dando o que falar”? Seja algo que viralizou ou uma estreia muito aguardada, tudo isso é considerado “hype do momento”, que é um ótimo gancho para criar conteúdos que engajem. Confira alguns exemplos que ilustram isso melhor!

Post do iFood fazendo referência ao retorno da série mais comentada dos últimos tempos:  

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma força descomunal. Avassaladora. É melhor começar escolher suas alianças. Porque ninguém conseguirá escapar dela. #AFomeChegou #PeloTrono

Uma publicação compartilhada por iFood Brasil (@ifoodbrasil) em

O Cemitério Jardim da Ressurreição também quis ficar por dentro do meme que faz referência à propaganda que viralizou da Betina:

Essa campanha usou a música mais tocada no último carnaval incentivando a adoção de cães abandonados:

E aí, achou que esse guia fez sentido pra você? Então leia nosso artigo para saber tudo sobre social media!

Posts Relacionados