Social Media: tudo que você precisa saber

Rubens Netto

12 minutos de leitura

Quer melhorar a estratégia de social media da sua empresa? Neste post, explicamos as principais informações para ter sucesso. Confira!

As mídias sociais são canais online que substituem o relacionamento entre as pessoas e delas com as marcas. Mais conhecidas por social media, esses canais estreitam o contato e permitem compartilhar conteúdos variados, a fim de fomentar a interação, divulgação descentralizada e participação colaborativa.

Para as empresas, essa é a oportunidade de aumentar sua reputação e fortalecer sua presença na internet. Afinal, esses meios dependem da rede mundial de computadores para se propagarem. 

Então, que tal conferir como elas interferem no sucesso da sua empresa e ajudam a entender e atrair seu público-alvo? Continue lendo e saiba mais!

 

A cronologia da internet

Enquanto a internet foi criada em 1969, nos Estados Unidos, a primeira rede social surgiu em 1997, sendo chamada de Six Degrees, Em suma, ela facilitava a criação de perfis online, adição de amigos e o compartilhamento de conteúdos.

Em seguida, apareceu uma série de plataformas, como: Friendster (2002), LinkedIn (2003), MySpace (2003), Orkut e Facebook (2004), Twitter (2006), Tumblr (2007), Instagram (2010), Google+ (2011). Algumas permanecem até hoje, outras já sumiram.

O importante é que todas deixaram suas marcas e atraem 4 bilhões de usuários todos os dias. Além disso, segundo o Digital In Brazil 2021, existem 150 milhões de habitantes usuários de mídia social no país, ou seja, 70,3% da população.

E aí, achou os números significativos? De fato, eles são, mas ainda existem outros para considerar. É por isso que você precisa entender mais sobre social media e como usar essas plataformas a favor da sua marca. Continue a leitura e encontre essas e mais respostas!

 

A diferença entre social media e redes sociais

Em primeiro lugar, é preciso entender a diferença entre esses conceitos. Apesar de serem usados como sinônimos, esses termos divergem por algumas questões técnicas.

As mídias sociais se referem a algo mais abrangente. Em outras palavras, elas são plataformas, canais e ferramentas utilizadas para compartilhar mensagens e conteúdos.

Os teóricos Andreas Kaplan e Michael Haenlein destacam que esse conceito se refere a aplicações de internet baseadas nos conceitos da web 2.0. Portanto, é um espaço ou uma plataforma que permite a interação.

Por sua vez, as redes sociais remetem à troca de interações entre usuários. Sendo assim, elas focam no relacionamento entre as pessoas e deixam de enfatizar a divulgação de conteúdos, porque o interesse são as conexões da vida real.

Devido as suas características, elas estão dentro do conceito de social media. Isso significa que toda rede social é uma mídia, mas nem toda mídia é uma rede. Entretanto, na grande maioria, elas costumam abordar ambas.

Por exemplo, o Facebook é mais voltado para relacionamentos. Por isso, é uma rede social. Ainda assim, é uma mídia, porque ajuda a promover conteúdos.

 

A presença das redes sociais no Brasil

No Brasil, essas plataformas deram tão certo que o país já é o segundo no ranking daqueles que passam mais tempo conectados

Além disso, a América Latina é o maior mercado para as redes sociais, com uma média diária de 212 minutos. O Brasil chega a 225 minutos por dia!

A pesquisa Social Media Trends 2019 ainda apresentou resultados relevantes. Segundo o levantamento, 96,2% dos usuários de internet estão em alguma rede social. O mesmo percentual vale para as empresas presentes nessas plataformas digitais.

Desse total de companhias, 62,6% entendem que esses meios têm um papel relevante para a estratégia e 42,1% estão presentes há 3 anos ou mais nesses ambientes. Os principais motivos que levam a essa decisão são:

  • visibilidade (70,5%);
  • divulgação de conteúdo e outros materiais (66,1%);
  • interação com o público (46,8%).

Entre as redes mais utilizadas estão: em primeiro lugar, o Facebook, depois o Youtube e por último, o Instagram!

 

Vantagens do Social Media

A presença das redes sociais traz várias vantagens para as marcas. Na Social Media Trends, ficou especificado que o principal benefício é a divulgação da empresa (53%). Em seguida, vêm os seguintes aspectos:

Quando é considerado o número de usuários ativos e o potencial disponível no Brasil, percebe-se que é praticamente obrigatório estar presente nesses canais. As mídias sociais fortalecem a estratégia de marketing e ajudam a marca a ser mais conhecida pelo público.

Ainda são verificadas mais vantagens. Confira, abaixo, quais são elas!

 

Aumento da notoriedade da marca

A visibilidade é maior nas redes sociais, porque os usuários estão presentes e pesquisam sobre as marcas. Por meio desses canais, também obtêm informações e consomem conteúdos relevantes, que os encaminham ao site e/ou blog.

 

Crescimento da autoridade da marca

A possibilidade de compartilhar informações e fazer interações permite aumentar a autoridade da marca. Ela se torna uma referência para os consumidores, que têm mais chance de adquirir seus produtos ou serviços.

 

Melhoria da taxa de conversão

As redes sociais focam no relacionamento com os clientes. Essa interação traz mais proximidade e o cliente consegue respostas mais rápidas. Ao mesmo tempo, ele também reforça a lealdade e o engajamento, dois fatores indispensáveis para a retenção de clientes.

 

Fortalecimento da experiência do consumidor

O contato com os clientes é mais aberto nas mídias sociais. Com o posicionamento da marca de ouvir as reclamações e as sugestões, e se colocar à disposição para solucionar os problemas, a experiência do consumidor é favorecida. Ele sabe que pode contar com a empresa e tem mais confiança nessa relação. Por fim, o resultado é uma tendência maior de fidelização.

 

Obtenção de dados para conhecer melhor o público-alvo

As interações e os compartilhamentos realizados nas mídias sociais ajudam a entender o comportamento, as preferências e os interesses dos consumidores. Por meio dos dados coletados, é mais fácil monitorar as atividades e extrair informações que geram valor. Do mesmo modo, a estratégia da marca é fortalecida.

 

Principais tipos de social media

As características podem ser similares, mas as mídias sociais estão presentes em vários formatos e dinâmicas. Elas podem ser do tipo:

  • microblog: consiste no compartilhamento de mensagens rápidas;
  • redes sociais de conteúdo: focam o compartilhamento de informações, como textos, imagens, vídeos e mais;
  • redes sociais: são voltadas para o relacionamento. É o caso do Facebook;
  • blogs: são uma categoria diferenciada, que permite a publicação de conteúdos relevantes para o público-alvo da marca.

Dentro dessas classificações de social media, várias são as plataformas disponíveis. Elas têm algumas peculiaridades, apesar de funcionarem de maneira bastante parecida. Para entender melhor, veja as particularidades de cada uma delas.

 

Facebook

A rede social é a principal no Brasil e até no mundo. Segundo dados do relatório em parceria da We Are Social e Hootsuite, 130 milhões de usuários podem ser alcançados pelas campanhas no Facebook. Por mês, são 130 milhões de usuários só no Brasil.

Um dos principais benefícios dessa rede para as marcas é a publicidade segmentada. Como é possível usar diferentes filtros na hora de criar as campanhas, é mais fácil testar e atingir o público esperado.

Ainda é o canal com maior número de pessoas, o que aumenta as chances de encontrar o público certo. Do mesmo modo, é mais fácil vender no Facebook devido ao grande número de grupos, marcas e compradores.

Por isso, basta usar a estratégia certa. Entre elas estão a exploração dos Stories, teste de anúncios orgânicos, criação de grupos secretos para os clientes e investimento em diferentes formatos, especialmente, vídeos de alta qualidade.

 

YouTube

O foco nos vídeos sempre foi o principal atrativo do YouTube. Por esse motivo, também foi a mídia social com crescimento mais rápido. Hoje, ele tem mais de 2 bilhões de usuários ativos por mês no mundo.

No Brasil, 95% das pessoas assistem a vídeos online. Em cinco anos, o crescimento foi de 165% no consumo desse tipo de material.

Para efetivar uma boa estratégia, é preciso criar um canal otimizado e atrativo. Conforme você trabalhe o SEO, teste os diferentes tipos de anúncios e use thumbnails criativos, os bons resultados podem chegar. Por meio dessa mídia social, também é possível criar um conteúdo diferenciado e monetizar.

 

Instagram

O Instagram é a mídia social que mais cresce no Brasil e no mundo. Globalmente, já são mais de 1 bilhão de pessoas ativas. É a 4ª rede social mais usada no Brasil, com 95 milhões de usuários. Portanto, o seu maior destaque é a interação, afinal, o Instagram oferece 15 vezes mais do que outras redes sociais

De acordo com dados da plataforma, 60% das pessoas destacam terem descoberto novos produtos pela rede social. Um perfil comercial por dia é acessado por mais de 200 instagrammers. O tempo despendido com os vídeos aumentou 80% e 1/3 das histórias mais visualizadas são derivadas das marcas.

Nesse ambiente, um dos principais recursos é o de compras online. O usuário pode finalizar a operação sem sair do aplicativo. Os Stories e o Close Friends também permitem monetizar mais e fortalecer o relacionamento com os seguidores.

Todas essas inovações constantes trazem oportunidades contínuas e visibilidade para as empresas. Isso acontece especialmente devido aos atrativos dos recursos visuais

 

Twitter

O microblog permite enviar mensagens de até 280 caracteres. Com mais de 500 milhões de usuários registrados no mundo, o Twitter é bastante forte no Brasil, com 16,6 milhões.

Um dos benefícios é o engajamento, que foi elevado em 50%. Além disso, o custo por esse fator reduziu 14%. Outras vantagens são o relacionamento com os seguidores e o fortalecimento do posicionamento da marca.

Esses benefícios surgem, porque o Twitter é bastante pessoal. Nesse ambiente, os usuários compartilham suas rotinas e criam conexões. As marcas também podem assumir responsabilidades e criar maior número de interações — é só ver o perfil do Pinguim, do Pontofrio, por exemplo.

 

LinkedIn

A maior rede social corporativa já está presente em mais de 200 países e se consolidou entre os profissionais. É o melhor lugar para encontrar pessoas responsáveis pelas tomadas de decisão. Por isso, já ultrapassou 660 milhões de usuários e passou a ser a 6ª mais usada no Brasil, com 46 milhões de usuários ativos.

Do total de pessoas, mais de 40% acessam seu perfil todos os dias. Um dos principais motivos é a capacidade do LinkedIn de ser importante para o processo de recrutamento e seleção. Por meio dele, é possível encontrar vagas e os melhores talentos do mercado.

Mais além, a mídia social oferece várias oportunidades de negócio e favorece a geração de tráfego qualificado. Com isso, é uma alternativa viável para sua estratégia de marketing, a depender dos seus objetivos.

 

Pinterest

Uma das social media mais diferentes, o Pinterest é uma espécie de catálogo de ideias. Várias sugestões são postadas e os usuários formam quadros de inspiração. Por isso, é muito usada por pessoas que querem visualizar seus objetivos e aumentar a chance de conquistá-los.

Com mais de 400 milhões de usuários mensais, a plataforma é encarada como um ambiente positivo e inspirador. Por isso, é muito usada antes dos consumidores fazerem compras. Inclusive, 55% deles utilizam a mídia para organizar e salvar os produtos.

Como estratégia, as marcas podem usar a mídia paga, já que ela é considerada 1,4 vezes mais relevante do que as campanhas presentes em outras mídias. Essa também é uma maneira eficiente de aumentar suas chances de ser encontrado.

Isso acontece, porque o Pinterest é uma plataforma de busca e fica mais fácil o cliente achar o que quiser. Mais que isso, a sua empresa consegue se afirmar como referência, pois os consumidores buscam conteúdos agregadores. Dessa forma, você aumenta sua autoridade, assim, vale ressaltar que essa rede social triplicou o número de usuários no Brasil, chegando a 38 milhões.

 

Estratégia de social media

Adotar qualquer uma das mídias sociais listadas antes requer a implementação de uma estratégia bem executada. A proposta é estabelecer o marketing digital de performance, que realmente traga resultados a longo prazo.

Afinal, essa é a única forma de aumentar seu retorno sobre o investimento (ROI) e seu lucro. A questão é: qual passo a passo precisa ser realizado? Vamos mostrar em seguida. Acompanhe!

 

Escolha o melhor canal para o seu negócio

Entender as particularidades de cada canal é o primeiro passo para definir o melhor. Avalie o seu tipo de negócio e confira suas especificidades.

Por exemplo, uma loja de roupas se ajusta muito bem ao Instagram e ao Pinterest. Por sua vez, uma empresa de softwares de gestão é mais adequada ao LinkedIn e ao Facebook.

É claro que essa ideia não pode surgir do nada. É preciso conhecer sua persona, ou seja, a representação do seu cliente ideal. Analise seus gostos, preferências e hábitos — eles sinalizam qual social media é a melhor.

Sabendo disso, em seguida o próxima passo é analisar sua concorrência. Então, veja onde as outras empresas do setor estão apostando, em quais canais estão presentes e como tratam os usuários. O benchmarking ajuda a tomar boas decisões.

 

Conheça o seu público-alvo e sua persona

Identificar com que você está conversando ajuda a adequar a linguagem, a abordagem, os tipos de formatos e conteúdos, e mais. Dessa forma, o ideal é ter bem claro o seu público-alvo e, de modo mais definido, a sua persona.

Faça entrevistas com clientes e veja quais mídias sociais são mais utilizadas, os horários mais acessados, o tipo de conteúdo buscado etc. Aproveite também para coletar dados dos próprios meios, assim eles ajudarão a descobrir essas informações.

Lembre-se de que o recomendado é adotar uma cultura data-driven, ou seja, orientada a dados. Para isso, é preciso mais que usar informações gerais. É mais indicado fazer testes A/B para descobrir o que dá certo para o seu negócio.

Por exemplo, no LinkedIn, vale a pena postar em dias úteis e durante o horário comercial, porque a maioria dos usuários acessa nesses períodos. Por outro lado, no Facebook, existem datas e momentos diversos considerados como mais adequados. Então, observar essas especificidades vai te ajudar a alcançar os seus objetivos.

 

Crie um calendário editorial

Planejar o conteúdo das publicações é fundamental. Você já deve fazer isso para o seu blog e também precisa adotar essa prática para as mídias sociais. 

Tenha um cronograma com datas de publicação, prazo de produção do conteúdo, palavras-chave, pautas e outros dados. Aqui, quando necessário, faça mudanças! Observe que essa é uma regra flexível e pode ser modificada quando é possível eliminar riscos e aproveitar oportunidades.

Nesse sentido, defina uma frequência de publicação. Algumas vezes, é possível fazer publicações várias vezes por dia, em outros casos, é melhor algumas vezes na semana. O Twitter, por exemplo, requer várias postagens diárias.

Além disso, existe a regra 3x3x3. Isso significa publicar seu conteúdo 3 vezes em 3 horários diferentes e em 3 datas diversas com 3 chamadas distintas. Isso evita que a postagem se perca em meio ao fluxo intenso de informações.

 

Considere a logística

Acredite, é preciso pensar se você tem capacidade de atender à proposta feita, um exemplo aqui é o YouTube. Afinal, de nada adianta programar um calendário editorial, se você tiver dificuldades para criar e editar os vídeos.

Portanto, sempre considere o que pode ser feito com o que você tem. Foque seus esforços onde terá melhores resultados. Dessa forma, é possível estender sua atuação aos poucos.

 

Defina o tipo de conteúdo usado

Ter bons conteúdos é fundamental para atrair o público e fortalecer sua estratégia. Em primeiro lugar, defina os formatos que serão utilizados, como vídeo, texto, imagens, gifs e mais. Depois, uma boa dica é fazer o mapa de tópicos.

O objetivo é listar todos os temas que podem chamar a atenção do público e que tenham relação com seus produtos ou serviços. A partir dos assuntos mais amplos, você pode criar vários outros tópicos menores.

Ainda existem algumas boas práticas para os blogs posts a serem compartilhados. Veja:

  • produza imagens específicas com a palavra-chave na arte;
  • atualize o título da postagem, pensando em torná-lo mais interessante para os seguidores;
  • faça uma descrição atrativa para preparar o leitor.

 

Delimite as metas e as métricas

Publicar seus posts em social media depende de mensuração, a partir dos objetivos traçados. Uma forma de fazer isso é pela metodologia SMART, que prevê que as metas devem ser:

  • específicas: por exemplo, aumentar as vendas em 10% por meio do Instagram, Facebook e Pinterest, no prazo de 3 meses com o uso de anúncios patrocinados;
  • mensuráveis: para serem medidas por indicadores. No exemplo, você verifica se alcançou a meta ao ver qual foi o total de vendas inicial e final;
  • alcançáveis: ou seja, se é possível atingi-la dentro do período especificado. Para isso, converse com sua equipe e baseie suas decisões em dados históricos;
  • realistas: para saber se você tem condições de colocar a meta em prática. Voltando ao exemplo, se poderá fazer os investimentos previstos;
  • temporais: pois devem ter um prazo bem definido, no caso, 3 meses.

Em relação às métricas, fique atento aos diferentes aspectos, entre eles o alcance, engajamento, tráfego e crescimento do canal. Também lembre-se de cuidar das métricas de vaidade, afinal, elas não trazem retorno sobre o investimento e estão longe da ideia de uma estratégia personalizada, que é aquela que traz resultados.

 

As principais ferramentas de Social Media

social media 2

As diferentes práticas listadas antes precisam de ferramentas para serem aplicadas no dia a dia. Aqui, vamos listar aquelas que ajudam a criar anúncios. Eles ajudam a trazer resultados em curto prazo. Por isso, servem como complemento à estratégia central, que é a de longo prazo.

Ainda assim, as campanhas nunca devem ser ignoradas, porque ajudam a atingir o seu propósito nas redes sociais e a aumentar o número de seguidores. Como consequência, existe uma tendência maior de fechar negócios.

Acompanhe, a seguir, as principais ferramentas de social media!

 

Facebook Ads

O foco é a criação de campanhas para o Facebook e o Instagram, sendo assim, ele oferece diferentes formatos e segmentações. Por isso, a plataforma é cada vez mais usada, especialmente por conta da queda do alcance orgânico das publicações.

Uma vantagem é investir de acordo com seu orçamento, e o mínimo é R$ 15. A partir disso, você coloca quanto quiser para atingir seus resultados.

 

YouTube Ads

As campanhas de vídeo são lançadas de modo mais eficiente pelo YouTube Ads. Existem campanhas mais invasivas e outras que não interferem tanto na experiência do usuário. Seja como for, ela ajuda a aumentar a visibilidade da marca!

 

Google Ads

A central de anúncios do Google facilita o patrocínio nos resultados de busca. Permite segmentar e criar diferentes tipos de campanhas, de acordo com as possibilidades: redes de pesquisa e de display, de vídeo, do shopping e para apps.

 

LinkedIn Ads

O foco é em empresas B2B. Por isso, oferece opções diferentes de segmentação e impulsionamento. Funciona de maneira similar às outras ferramentas. Por isso, você pode escolher as características que trarão os melhores resultados.

 

Bônus: o que é necessário para ser um social media?

Agora que você viu as principais informações sobre mídias sociais, talvez esteja na dúvida a respeito da profissão social media. A pessoa que trabalha com isso é responsável por gerenciar as redes sociais, algo que abrange desde a publicação de posts até o relacionamento com os usuários.

Esse trabalho deve ser voltado para a estratégia da empresa e reforçar a identidade da marca. Para isso, algumas atividades executadas são:

  • realização de planejamentos;
  • produção de conteúdos;
  • elaboração de relatórios;
  • relacionamento com o público.

Para entrar no mercado, é melhor já ter feito algum curso na área de comunicação, como Relações Públicas, Jornalismo, Publicidade e Propaganda ou Marketing. Ainda mais, conhecer e ter afinidade com as redes sociais também é importante.

Se preferir, é possível fazer uma especialização na área, já que elas estão disponíveis. Também é importante conhecer a identidade e a personalidade da empresa, a fim de repassar missão, visão e valores nas publicações.

Caso você queira se destacar, vale a pena saber inglês, ser heavy user de redes sociais, ter boa interpretação e se aperfeiçoar de modo constante. 

 

Por fim, com todas essas recomendações, fica muito mais fácil entrar no mercado e fazer a diferença na área de mídias sociais. Junto a todas as informações que passamos ao longo do post, você efetivará um marketing digital de resultado.

Então, aproveite o conceito de social media e fortaleça sua estratégia! Acima de tudo, monte as suas ações, use as principais ferramentas e defina que conteúdo será feito e onde será postado. A consequência será o alcance das suas metas e o fortalecimento da autoridade da marca.

 

Gostou de saber mais sobre mídias sociais e quer ver outras dicas? Assine nossa newsletter e receba as sugestões no seu e-mail!

Posts Relacionados