Os 4 Ps do Marketing: o que são e como aplicar

Autor Convidado

6 minutos de leitura

Os 4 Ps do marketing são produto, preço, praça e promoção, e esse conceito representa os pilares essenciais de uma estratégia de marketing. Agora, vamos entender qual é a sua importância e conhecer mais sobre cada um dos elementos presentes na teoria!

Algumas métricas de marketing são fundamentais para o sucesso de um negócio, porém elas precisam de planejamento para apontarem o que deve ser feito em cada etapa. Por isso, é importante aprender de que modo uma estratégia deve ser montada para dar os resultados esperados.

Neste artigo, vamos entender o que é o composto de marketing, quando ele surgiu e sua importância. Além disso, vamos explicar o que significa cada um dos 4 Ps do marketing. Boa leitura!

Conheça o que é o composto do marketing e quando surgiu

Os 4 Ps, também conhecidos como composto de marketing, representam um conceito desenvolvido por Jerome McCarthy nos anos 1960 e amplamente divulgado por Philip Kotler. Ele representa os quatro pilares básicos de qualquer estratégia: produto, preço, praça e promoção.

A origem do conceito veio do livro Basic Marketing: A Managerial Approach escrito por McCarthy, e mesmo sendo uma literatura antiga, podemos ver como ela ainda pode ser aplicada depois de 60 anos do seu lançamento.

Logo depois, a teoria começou a ser divulgada por Philip Kotler, que escreveu o livro Administração de Marketing: A Bíblia do Marketing. Nessa obra, ele acrescentou alguns pontos ao conceito inicial, tornando os tópicos mais práticos e definindo um conjunto de ferramentas aplicáveis nas empresas.

Entenda por que esse mix de marketing é tão importante

Em primeiro lugar, o foco desse conceito está em planejar e executar as ações que considerem todos os fatores envolvidos. Desse modo, fica mais fácil alcançar os objetivos de divulgação e vendas, além de construir uma autoridade de marca.

Esse mix faz parte do planejamento inteiro de uma empresa, auxiliando a definir estratégias de venda mais efetivas na conquista e manutenção dos consumidores, ao integrar vendas e marketing e gerar mais qualidade para os setores.

Conheça os 4 Ps do Marketing

Para entendermos melhor o conceito, vamos explicar o que significa cada um dos 4 Ps. Confira!

1. Produto

Ele representa o que a empresa disponibiliza ao consumidor, podendo ser um produto ou serviço. É uma fase que tem o objetivo de compreender as particularidades da oferta, buscando alguns diferenciais para se destacar dos concorrentes e conquistar mais clientes. Além disso, existem algumas perguntas que facilitam esse processo, são elas:

  • quais são as necessidades do público-alvo?
  • o que deve ser feito para atingi-las?
  • de que modo o produto pode ser um diferencial?
  • qual é a aparência dele?
  • quais são os detalhes técnicos da composição e da embalagem?
  • qual é o ciclo de vida do produto?

Para esclarecer essas questões, é essencial compreender as características de seu público-alvo para entender quais elementos são interessantes aos consumidores.

Exemplo: a proposta de valor única que a sua empresa oferece.

2. Preço

Nesse caso, ele diz respeito ao valor de venda do seu produto: essa definição é muito importante para o sucesso do negócio, já que sua sobrevivência também está ligada a esse fator.

O preço ajuda a determinar o rumo da organização, pois é a partir da obtenção de capital que ela vai conseguir pagar os custos de produção, investir em aprimoramentos e lucrar. A ideia é conseguir um preço que não deixe a margem de lucro baixa e inviabilize o negócio nem assuste os clientes e prejudique as vendas.

É preciso avaliar vários pontos para se chegar a um preço, como os custos envolvidos no processo, valores especiais para clientes fiéis, como o consumidor enxerga o produto, formas de pagamento, entre outros fatores. Além disso, o preço influencia de forma direta a percepção que o público tem em relação à marca, sendo que as mais valiosas para os clientes são escolhidas, mesmo quando praticam preços mais altos.

Exemplo: um valor que se destaque na concorrência.

3. Praça

Esse P algumas vezes pode causar confusão, já que no inglês a palavra utilizada é placement. Uma boa forma de entendê-lo é definir “praça” como o lugar em que o produto será vendido.

Dessa forma, ele é mais amplo que apenas um lugar, sendo responsável por toda a distribuição, ou seja, indicar de qual forma o produto vai chegar até o cliente. É preciso, por exemplo, definir se sua venda será em um local físico, se existirão lojas virtuais ou se ela será feita nos dois ambientes.

Além disso, alguns aspectos ajudam a definir esses pontos, como saber onde seu cliente está, em quais locais ele costuma procurar pelo seu tipo de produto, e quem são os concorrentes nesse setor.

Exemplo: lojas e restaurantes.

4. Promoção

Desde já, trata-se da maneira de divulgação do produto, portanto, devem ser definidas não só a parte de divulgações, como também a comunicação e a linguagem que serão utilizadas nas campanhas, a fim de atingir o público.

É preciso avaliar como a concorrência trabalha a publicidade, periodicidade das divulgações, escolha dos melhores canais de divulgação, a maneira que as mensagens serão passadas aos clientes, entre outros fatores.

Nesse sentido, aqui vale a pena apostar em estratégias como Inbound Marketing, Automação de Marketing e outras técnicas de atração e fidelização. Outro aspecto importante para levar em consideração é o tom de voz da empresa, tenha em mente que todas essas respostas dependem de suas personas.

Exemplo: propagandas e campanhas.

Dá uma conferida nesse resuminho que preparamos:

4ps do marketing

Ainda não acabou, conheça mais 4ps

Não é novidade que o Marketing Digital está em constante evolução, não é mesmo? Por isso, além dos 4ps tradicionais, ainda existem mais quatro que podem ser úteis. Acompanhe!

5. Posicionamento

Aqui, estamos falando como um produto ou serviço é apresentado, discutido e destacado no mercado. É comum notar questões como:

  • como queremos que nossos clientes falem sobre nosso produto com seus amigos e colegas?

  • quais são os benefícios do produto que chegam ao topo?

  • quais recursos ou benefícios ocultos podem ser novas oportunidades interessantes para trazer à tona? O que é único ou notável ou estranho ou estranho ou divertido ou …? (e isso é uma oportunidade?)

6. Pessoas

São os indivíduos que ajudam a humanizar sua campanha, ou seja, essa categoria inclui os principais desenvolvedores ou personalidades dentro da empresa. Então, fique ligado em pontos como:

  • quais pessoas são centrais para este produto que podem fornecer uma história interessante para o mercado?
  • quem pode ser um possível porta-voz ou influenciador de nosso produto / serviço?
  • que histórias ajudariam a servir os benefícios emocionais de nosso produto ou serviço?

7. Parcerias

Elas representam os outros públicos e empresas que desejam ajudá-lo a comercializar seu produto. Certamente, o marketing de parceiros é uma forma popular de lançar e promover produtos, mas esse P geralmente leva mais tempo para se concretizar. Confira os temas mais importantes:

  • quais marcas, empresas ou pessoas-chave seriam uma parceria benéfica para o lançamento de nosso produto?
  • que metas ou objetivos comuns podemos ter?
  • que armadilhas potenciais queremos evitar?

8. Embalagem

Nesse caso, estamos falando sobre como os produtos ou serviços aparecem no mercado. E existem certas questões para levar em consideração:

  • qual é o primeiro contato ou experiência de nosso cliente com nosso produto pago?
  • qual é a expectativa de embalagem para nossos clientes?
  • existe uma maneira de se destacar com a aparência de nossa embalagem?
  • existem iniciativas de embalagens especiais ou com limite de tempo que podemos tentar ganhar atenção?

Bônus: os 4ps do e-mail marketing

Em suma, deu pra notar que a técnica dos 4ps é fundamental para as empresas, né? E provando mais uma vez, que ela pode ser aplicada em qualquer estratégia, ainda existem mais tópicos específico para quem pretende utilizar no e-mail marketing. Bora conferir?

1. Persuasivo

Ele relaciona-se à experiência do seu público e como você escolhe enviar os e-mails.

Para isso, ter uma boa otimização móvel, conteúdo interativo, testes de segmentação, tamanho do texto, tempo e cores são exemplos importantes para estabelecer a melhor comunicação. Em primeiro lugar, faça uma promessa curta, e que fala diretamente com os desejos dos seu público-alvo!

2. Participativo

Incentive os seus destinatários a se envolverem com a marca e fornecerem mais dados pessoais, por meio de pesquisas, questionários, blogs, mídias sociais, competições e conteúdo em tempo real.

Em seguida, você precisa trazer os resultados da promessa que fez anteriormente, assim como é importante entender como é o mundo ideal dos seus clientes para falar com ele e trazer uma solução.

3. Personalizado

Acima de tudo, permita que o usuário escolha o meio de contato para a sua empresa criar uma jornada pessoal e relevante. Isso é feito com a disponibilização de conteúdos na hora certa, e com informações do interesse de cada pessoa.

Outra dica é utilizar a automação para segmentar o público em subcategorias, e dar continuidade às mensagens de boas-vindas, ofertas, carrinhos de compras abandonados, abandono de navegação, produtos sugeridos, lembretes de produtos e atualizações.

4. Prescritivo

Em outras palavras, agora que você fez uma promessa e demonstrou os resultados, é preciso entregar uma prova de que isso é verídico. Conquistar a confiança dos clientes não é fácil, então essa etapa é fundamental para obter bons resultados.

A dica é divulgar os cases de sucesso das conquistas, que os seus clientes antigos alcançaram com ajuda do seu produto/serviço. Isso apela aos desejos centrais do público-alvo e oferece uma prova de que o produto pode cumprir a promessa.

Em conclusão, neste artigo, mostramos a você os 4 Ps do marketing e como eles são importantes para criar uma estratégia eficiente. Esses princípios ajudam você a planejar melhor as atividades, trazendo informações importantes sobre várias etapas do processo. 

Gostou de conhecer mais sobre esse tema? Então, aproveite para deixar um comentário em nosso artigo ou tirar alguma dúvida. Até mais!

Raphael Pires, editor chefe do blog da iClips, a solução all-in-one para gestão de agências.

Posts Relacionados