Saiba como o Marketing de Performance pode fazer a diferença no seu negócio!

Oscar Sigaki

Oscar Sigaki

Engenheiro formado pela FEI, com MBA em Gestão de Negócios pela FGV e Professor de Pós-Graduação no curso de Marketing Digital na UMC. Já foi responsável pelo marketing de performance em projetos como Vivo, Smiles, Kroton, entre outros. Hoje é sócio e COO da Hubify.

3 minutos de leitura

Hoje, as empresas que utilizam o marketing digital como estratégia, certamente, entendem a importância de avaliar e promover o crescimento. Afinal, todas as ações são mensuráveis, com diversos recursos disponíveis, e é aqui onde o Marketing de Performance atua.

Neste artigo, você vai conferir os principais insights sobre a 1ª Semana de Marketing B2B da Ploomes, e entender como esse método pode fazer toda a diferença na tomada de decisões, por meio de testes e dados. Saiba mais!

O que é o Marketing de performance?

O Marketing de Performance trabalha com dados, e hoje existem inúmeras métricas para isso, entretanto, com tantas opções, é comum as empresas não saberem quais são as principais para utilizar. 

Dessa forma, é preciso entender qual o seu objetivo e modelo de negócio, para avaliar qual métrica faz mais sentido. Por exemplo, se você tem um e-commerce, é essencial focar em vendas e ROI, entretanto, se o seu caso for a venda offline, a geração de oportunidade e lead qualificado são pontos cruciais.

De forma geral, a métrica que traz bons resultados é a mais adequada para estar atento em relação às campanhas de mídia paga. Portanto, priorize as métricas primárias para avaliar se é preciso pausar ou ativar uma campanha, enquanto as secundárias servem como complemento.

Quais são os melhores canais para avaliar as métricas?

Por ser uma área diversificada, existem diversos recursos para criar campanhas de mídia paga, e se orientar com base na análise dos dados. Podemos citar o Google Ads, Linkedin Ads, Twitter Ads, Waze Ads, entre outros.

Aqui, o mais importante é entender sua persona para escolher qual o melhor canal. Caso sua persona seja B2B, apostar em uma Campanha Institucional no Google Ads na etapa de fundo de funil é fundamental.

Como o Marketing de Performance pode auxiliar o time comercial?

Esse questionamento vai depender da maturidade de cada cliente. Uma vez que, com tantas plataformas, as empresas conseguem identificar da onde surgiu cada contrato, se foi via tráfego orgânico ou pago. Assim, sabendo a origem dos contratos, é viável utilizar a mídia paga para otimizar as campanhas, por volume de contrato, a partir da última etapa de marketing e vendas, a longo prazo.

E-book marketing digital

Qual o papel do Marketing de Performance em um E-commerce?

Nesse caso, independentemente do negócio ser B2B ou B2C, se você tem a jornada inteira do usuário online, desde a chegada ao site até o pós-venda, esse será o seu acompanhamento de venda. Com ele, você pode avaliar o ROI e custo de vendas no Google Analytics, para investir nas campanhas que estão rendendo menos.

O que é mais viável — fazer uma Campanha Orgânica ou apostar em Mídia Paga?

Ao gerar um conteúdo de valor, o principal objetivo deve ser indexar a palavra-chave no Google e nutrir os leads. Quanto mais complexa for a venda, maior será a quantidade de materiais que precisam ser direcionados à persona, para educar o leitor. Enquanto, no caso de vendas mais simples, vale a pena apostar mais em mídia paga.

Imagine a seguinte situação, o usuário faz uma pesquisa de palavra-chave no topo de funil, aqui, o mais adequado é que seu conteúdo seja encontrado devido à otimização de SEO, por ser mais barato, e você ainda consegue tráfego qualificado de quem não está maduro o suficiente para realizar a compra.

Como mensurar os contratos via whatsapp?

Para que uma pessoa entre em contato via whatsapp, foi preciso ocorrer uma jornada com outros canais via mídia paga, indicação etc. Portanto, ele não é uma fonte de tráfego, mas sim um ponto de conversão.

Qual a melhor campanha para B2B?

A princípio, vamos abordar os dois principais tipos.

A rede de display, assim como Facebook e Linkedin, atua com segmentação. Nela você tem acesso à idade, gênero, e diversas outras informações sobre o usuário, diferente do Google, que utiliza o histórico de pesquisa para supor o perfil de quem está acessando, então nem sempre é confiável.

A rede de pesquisa, ou Google Search, não utiliza essa segmentação, porque ele foca na intenção de compra. Então, se o seu objetivo é gerar leads qualificado no fundo de funil, essa é a melhor opção de campanha.

Espero que tenha gostado deste conteúdo! Para dar continuidade no assunto, faço um convite para você ler o nosso artigo sobre como projetar o crescimento da sua empresa, com o Marketing de Performance.

Posts Relacionados