Atualização do algoritmo do Google: o que mudou?

Tainah Escocard

Tainah Escocard

Publicitaria formada pela FAAP e apaixonada por marketing digital, especialista em negociação pela Universidade de Michigan, e Inbound Marketing pela Rock Content. Atualmente é sócia e responsável pela área de Vendas e o Marketing Institucional da Hubify.

7 minutos de leitura

O terror de todo analista de Marketing Digital se tornou realidade, o Google mudou seu algoritmo. A atualização foi lançada oficialmente em 12 de março de 2019, e trouxe consigo muitas flutuações de tráfego e boatos sobre o que de fato mudou ou não no seu ranqueamento e quais atribuições de uma página precisam ser otimizadas, para aparecer na primeira página do Google de forma orgânica.

Você pode ouvir falar dessa atualização por dois nomes, Florida 2 ou March 2019 Core Update, que em tradução livre significa: Atualização central de Março de 2019 (esse foi o nome oficializado pelo Google). O foco desta atualização é sobretudo prezar pela qualidade da experiência do usuário e banir de vez os espertinhos que tentam burlar as regras para estar na SERP – Search Engine Results Page, que em português significa “Página de Resultados”.

Então se você está curioso e quer saber todos os mitos e verdades sobre essa atualização de algoritmo do Google, você está no lugar certo! Leia até o final e se torne um expert no assunto. É importante dizer que todos os dados apresentados nesse artigo foram retirados e embasados no conteúdo produzido pela Eric Lancheres da empresa estrangeira Traffic Research, que inclusive foi a única a se pronunciar sobre o assunto, até agora.

Site Inteiro ou Específico da Página?

Esse é um questionamento comum entre os profissionais de Marketing Digital, “Meu site/blog inteiro será impacto ou apenas algumas páginas específicas?” e a resposta é que o site todo pode ser impactado. Após uma varredura que a Traffic Researche efetuou no Analytics de vários sites de empresas parceiras, eles viram várias instâncias de alterações em todo o site. Em outras palavras, quase todas as páginas nos sites afetados aumentaram ou diminuíram.

Palavras-Chave e as redes linguísticas neurais, o que mudou?

Embora tenha havido algumas conversas na internet sobre o Google atualizar seu algoritmo neuro-linguístico (responsável por entender as palavras-chave na página), o estudo comparativo da Traffic Research examinou padrões de alguns sites para ver se houve alguma alteração.

Leia o artigo para entender tudo sobre os impactos da nova atualização do algoritmo do Google no seu site e como lidar com eles. Confira!

Fonte: http://www.mytrafficresearch.com – Print tirado do Tráfego orgânico Ahrefs de raccars.co.uk

Este gráfico mostra claramente que a atualização aumentou o ranking de todo o site, mantendo a mesma quantidade de palavras-chave orgânicas. E a conclusão foi que a Atualização Central de Março de 2019 não afeta a interpretação das palavras-chave em uma página. Em alguns casos em que houve uma aumento repentino de tráfego de todo o site foi possível observar que a quantidade de palavras-chave orgânicas se mantiveram-se intactas.

A razão pela qual essa descoberta é importante, se dá porque isso indica que os sites estão aumentando em tráfego por causa de classificações mais altas, e não como muitos pensavam, por ter adicionado mais palavras-chave. Ou seja, o Google não fez modificações significativas em seu mecanismo neuro-linguístico.

Portanto, se você foi impactado com essa mudança (é provável que não tenha sido), foi porque o Google tem uma nova preferência por determinadas palavras na sua página, ou o contrário.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

É uma reversão da atualização de agosto?

Outro boato que começou a circular na internet é de que essa atualização foi uma reversão da atualização de Agosto de 2018, que foi batizada informalmente por alguns como “Medical Update”. Ok, você deve estar se perguntando: Mas do que você está falando? Eu nem sabia que teve uma atualização em Agosto! Então para você não ficar com essa poker face, vou te explicar o que foi essa atualização e quem foi impactado.

No dia 1° de agosto de 2018 o Google anunciou uma mudança de algoritmo visando proteger cada vez mais a segurança física e emocional de seus usuários. Sites da categoria YMYL (Your Money or Your Life/ Seu Dinheiro ou Sua Vida) começaram a perceber grandes alterações em suas classificações nos rankings de pesquisa, alguns de forma positiva e outros nem tanto. Por lidar com questões importantes e sensíveis, como o dinheiro ou a saúde dos usuários, o Google espera que páginas YMYL sejam feitas apenas por quem tem conhecimento e estrutura para isso.

Sendo assim, quando saiu a nova atualização, agora em Março, muitos sites que haviam sido impactados pela atualização de Agosto sentiram uma leve melhora, ou até uma retomada completa, e linkaram isso a um possível retorno ao algoritmo antigo. Contudo não foi o que a Traffic Research concluiu após análises, o buraco é mais embaixo.

Além disso, alguns sites que não foram afetados pela atualização de Agosto de 2018 do Medic foram afetados pela Atualização Central de Março de 2019. Portanto, podemos concluir veemente que os engenheiros do Google não pressionaram o botão “desfazer”, mas sim evoluíram ainda mais o algoritmo. Por 2 motivos principais:

  1. Uma alta proporção de sites afetados pela atualização do Medic viu vários graus de mudança;
  2. Sites anteriormente não afetados pela atualização do Medic viram mudanças de classificação.

Meu site se recuperou 100% do que perdeu em Agosto com o novo algoritmo, o que isso significa?

Parece que a Atualização Central de Março de 2019 do Google está disposta a ignorar a otimização excessiva, desde que a experiência do usuário seja satisfatória, o que vai em contramão com a Atualização de Agosto. Deixando muitos profissionais que criam estratégias de SEO baseadas no uso extensivo de palavras-chave em artigos, conteúdo e navegação, muito felizes.

O equilíbrio de peso dos principais fatores de classificação parece ter mudado, reduzindo o impacto dos links / on-page e aumentando o peso das métricas do usuário. Prioriza assim, a experiência do usuário acima da otimização excessiva. Os sites que proporcionam uma boa experiência do usuário viram um aumento no tráfego, apesar de terem alguns problemas na página.

Meu site só foi afetado por essa atualização, o que eu fiz de errado?

O anúncio excessivo que leva a uma má experiência do usuário é um dos principais motivos pelos quais os sites perderam tráfego durante a Atualização Central de Março de 2019. Se aparentemente o seu site está normal quando o assunto é backlinks e otimização on-page, mas o tráfego e as classificações caíram, geralmente isso indica que algo está acontecendo.

E-book SEO onpage

Leia o artigo para entender tudo sobre os impactos da nova atualização do algoritmo do Google no seu site e como lidar com eles. Confira!

Fonte: http://www.mytrafficresearch.com, (Print tirado do everydayhealth.com em Março de 2019)

Pode ser uma  quantidade excessiva de anúncios, vários pop-ups seguidos, uma barra lateral fixa que também adiciona uma experiência abaixo da média que é aumentada quando você tem um bloqueador de anúncios, são por exemplo do que pode prejudicar o seu ranqueamento com o novo algoritmo. Uma vez que a  experiência do usuário está no centro dessa mais recente atualização do Google.

Essa atualização está penalizando os E-commerces?

Há quem diga que a nova atualização está penalizando muito os e-commerces, contudo não é bem assim, o Google está apenas mais rigoroso com a usabilidade do usuário, tanto no mobile, como no desktop.

Se o seu e-commerce não está otimizado para ambos, as chances de você ter perdido tráfego são bem grandes, essa atualização está bem rigorosa com as taxas de rejeição. Mesmo que os seus  backlinks e conteúdo, parecem seguir as melhores práticas de SEO, se a usabilidade do desktop for horrível, por exemplo, e o usuário entre e saia do seu site rapidamente, o seu site será penalizado e cairá no ranqueamento do Google. Isso suporta a teoria de que o multiplicador de experiência do usuário pode variar dependendo da gravidade do problema, logo o site ainda pode classificar, não tão facilmente quanto antes.

Sites afiliados perderam tráfego?

Antes de explicar qual foi o impacto para o sites afiliados, acho importante trazer uma definição do que é, sites afiliados são aqueles que disponibilizam e monetizam os espaços publicitários do seu site para fazer propaganda de outros sites, tornando assim o seu site uma vitrine, onde o principal objetivo é redirecionar tráfego.

Sendo assim eles têm uma tonelada de anúncios e links afiliados na página, o que ajuda os sites parceiros a crescer de forma acelerada, uma vez que esse redirecionamento é feito através de links de “autoridade”. Porém essa prática não é muito bem vista pelo Google, pois dribla algumas das regras de ranqueamento e ignora a experiência do usuário. Então o novo algoritmo penalizou páginas excessivamente comerciais mascaradas como páginas informativas com a perda de tráfego de mais ou menos 50, segundo a Traffic Research.

Sites que cresceram muito rápido foram penalizados?

Embora não haja limite para a rapidez com que seu site pode crescer, quem trabalha com SEO sabe que para ter uma estratégia madura é necessário tempo. Contudo alguns Webmasters estão burlando esse processo, adquirindo links poderosos que resultam em rápido crescimento, independentemente do conteúdo.

Muitas vezes, a qualidade do conteúdo é ruim o que aumenta o número de pessoas que estão saindo rapidamente do site. Então embora continuem a receber links naturais de várias organizações e continuem a produzir conteúdo segmentado por palavras-chave, parece que o que está sendo oferecido ao usuário é um conteúdo genérico “sem valor agregado”, e isso acaba afastando os visitantes.

Portanto para os sites novos que estavam indo muito bem e do nada perderam tráfego e ranqueamento, isso pode ser resultado decorrente do fato que os visitantes não desfrutam dos conteúdos que estão sendo apresentados, ou seja ele é de baixa qualidade e não faz com que o usuário interaja e queira saber mais. Além de não ter histórico de dados e taxas sólidas.

Canibalização de palavras-chave, pode?

Curiosamente, os sites que anteriormente sofriam com problemas de canibalização de palavras-chave parecem ter visto um leve ressurgimento com a Atualização Central de Março de 2019. Talvez isso seja uma coincidência, porém muitos sites que poderiam ter sido artificialmente retidos pela canibalização parecem ter aumentado nos rankings. Um exemplo é o raccars.co.uk, que tinha uma tonelada de páginas competindo pela mesma palavra-chave.

Leia o artigo para entender tudo sobre os impactos da nova atualização do algoritmo do Google no seu site e como lidar com eles. Confira!

Fonte: http://www.mytrafficresearch.com, (Print tirado do Gráfico de palavras-chave orgânicas da Ahrefs para Raccars.co.uk em Março de 2019)

A teoria que o Eric Lancheres apoia é de que: contanto que a experiência do usuário seja boa, o Google agora ignorará os problemas do site, como a canibalização, ao passo que, no passado, teria impedido a sua classificação.

Velocidade de carregamento afeta?

A resposta é sim. Na Atualização Central de Março de 2019 os sites que são mais velozes apresentaram melhor desempenho após a mudança. Existem duas razões pelas quais isso pode acontecer:

  1. O Google pode decidir aumentar o peso da velocidade do servidor como um fator de classificação em seu algoritmo.
  2. Tempos de carregamento mais rápidos levam a uma melhor experiência do usuário. Páginas de carregamento mais rápidas podem ser um benefício indireto, pois os usuários ficam mais felizes e têm menor probabilidade de retornar ao Google quando uma página não é carregada.

Espero que tenha sido proveitoso os esclarecimentos sobre o novo algoritmo do Google. E a mensagem final que eu deixo é: Há uma abundância de evidências que sugerem que a última atualização do algoritmo aumentou o peso dos fatores indiretos que se enquadram na categoria de ‘experiência do usuário’, sendo assim nunca foi tão importante investir UX.

E melhor ainda, que tal contratar uma agência de Marketing Digital e Performance para tomar conta disso junto com você? Fale com a Hubify!

Clique aqui para acessar a matéria em inglês que inspirou este artigo.

Posts Relacionados