Flywheel Marketing: chegou a hora de aposentar o funil de marketing e vendas?

Fabio Duran

Fabio Duran

Cofundador e CEO da Hubify. GDista, apaixonado por economia comportamental e vendas. Advogado formado pelo Mackenzie e pós-graduado em Administração de Empresas e Gestão de Projetos pela Universidade da Califórnia.

5 minutos de leitura

O marketing digital em si já é um segmento inovador que se adapta aos avanços da tecnologia e tendências sobre o comportamento do público-alvo, assim é comum surgirem novas ferramentas para somar resultados.

Se você tem um negócio, certamente entende a importância de estar atualizado sobre essas mudanças e como pode gerar frutos no futuro. Assim, um exemplo é o Flywheel que faz parte do Inbound Marketing e promete ser muito útil, mas também gera dúvidas em relação às disputas com o funil tradicional.

Dessa forma, elaboramos um artigo para esclarecer esses aspectos de uma vez por todas. Acompanhe e boa leitura!

O que é Flywheel Marketing?

Ao notar que o funil tradicional de vendas precisava de algumas otimizações, a Hubspot elaborou o modelo Flywheel que é uma vertente do Inbound Marketing. Seu foco está 100% na experiência do cliente para gerar valor. O conceito se baseia em criar estratégias que direcionam melhor as etapas no pós-conversão ou venda.

Essa prática é de longo prazo, investindo menos para obter o máximo de resultados. Assim, estabelecendo uma estratégia ligada às ações que não terminam após a venda, o foco está na fidelização do consumidor.

Para ter uma visualização do conceito, mentalize um novo projeto. No início é preciso investir bastante para alcançar bons resultados, estabelecendo autoridade; em seguida, o ranqueamento do site é feito de forma orgânica nas buscas; depois, o relacionamento com o cliente é estabelecido; e, finalmente, chega o momento de engajar os leads, para que futuramente sejam oportunidades de vendas.

Por que o Flywheel nasceu?

O Flywhell surgiu com o intuito de ultrapassar o alcance do tradicional funil de vendas, de maneira a acompanhar e tornar visível, desde o começo, a interação entre consumidores e marcas. O que acaba tornando ciclo de vida do cliente contínuo e sustentável.

A ferramenta é ideal para conduzir os consumidores desde o momento que conhecem uma marca e, principalmente, depois da compra, de modo a motivá-los a adquirir novos produtos ou serviços.

Impactos do Flywheel no Inbound Marketing

Assim como tudo na vida, o Inbound Marketing está em constante evolução, graças a sua estreita relação com a experiência do usuário. Nesse contexto, pode-se notar as seguintes mudanças.

Nada de ponto final

Antigamente, o ponto final era considerado quando uma pessoa adquiria um determinado produto ou serviço, visto que o objetivo dessa metodologia era levá-la a conversão.

Agora, o Inbound se tornou um ciclo contínuo que precisa atrair e cativar os clientes já conquistados.

Iniciativas de retenção proativas e agressivas

O Marketing Flywheel se preocupa, principalmente, com os estágios do pós-compra.

Por esse motivo, essa tendência recomenda a interação contínua e efetiva com os atuais  consumidores de modo a fidelizá-los e, assim, motivá-los a comprar novamente.

Embora o princípio do funil de vendas sirva também para reter os clientes, pois faz com que eles se aproximem das marcas de forma orgânica, o Marketing Flywheel é muito mais proativo e “agressivo” nas iniciativas de retenção ou encantamento dos consumidores.

A força da interação é a verdadeira oportunidade

Ao contrário do que se considerava anteriormente, que a obtenção de leads era o grande motor das estratégias de marketing, com o Flywheel isso caiu por terra.

Segundo essa tendência, o verdadeiro diferencial é gerar força de interação suficiente para fazer girar a roda que dá vida ao negócio, ou seja, a interatividade entre cliente e marca

Para isso ser possível, cada etapa dá suporte a outra. Atraímos leads, geramos dinâmicas de interação para engajá-los e proporcionamos uma experiência inesquecíveis.

Sem contar que o princípio fundamental dessa tendência é utilizar a informação que aparece dos processos de interação para oferecer melhores experiências ao público-alvo e cativá-lo.

Como colocar essa técnica em prática?

Contar com o Flywheel é uma forma de promover mudanças significativas na sua estratégia que trazem resultados positivos. Confira algumas dicas para alcançar isso:

Foque no longo prazo

Apesar de ser comum buscar ações imediatas, para obter um resultado completo é importante ter paciência para investir com sabedoria para ser utilizada de forma consistente no futuro e gerar efeitos positivos.

Estímulo para conteúdos relevantes

Um dos pilares do Flywheel Marketing é a criação de conteúdo que atenda as expectativas da persona, portanto, abuse da sua criatividade e resolva todas as dúvidas com o material.

E-book marketing digital

Essa é uma das formas mais assertivas para consolidar o relacionamento com o cliente, já que os temas serão personalizados para suprir as necessidades, estabelecendo confiança ao fornecer feedbacks sobre estar de acordo ou não. 

Não se esqueça de respeitar as fases do funil para cada cliente na hora da criação de conteúdo!

Desenvolva a cultura de feedbacks

Aqui, saiba que nem todas as opiniões são positivas, mas as críticas são importantes, já que elas darão um norte de onde a comunicação está sendo efetiva e onde ela precisa mudar.  

O público-alvo busca informações sobre produtos e serviços em diversos meios, como verificar a opinião de outros consumidores. Ainda que sua marca tenha notoriedade e credibilidade no mercado, a experiência real do dia a dia é a mais importante, os consumidores associam a real experiência a partir da opinião dos clientes. 

Também vale a pena ter uma equipe pronta e disponível para suprir as necessidades e tirar as dúvidas dos clientes, como um portal de SAC. Aposte em treinamentos para ter funcionários preparados e que atendam diversos canais como chats, e-mails, whatsapp, entre outros, isso é um ótima prática para estreitar o relacionamento com o cliente.

Para atribuir valor e alcançar novos leads, o ideal é priorizar o depoimento dos clientes sobre sua marca.

Avalie a presença no Google

A mídia paga é um setor de grande destaque no marketing, sendo vital para obter bons resultados. Assim, pratique uma boa experiência ao cliente nos sites de busca, garantindo o melhor ranqueamento para seu conteúdo.

Alguns pontos para ficar atentos são a demora para carregar a página ou post, adaptações à versão mobile, recursos visuais, links externos, entre outros.

Otimizar a comunicação

O consumidor precisa estar no centro da estratégia, portanto, estreitar essa relação faz toda a diferença. Aqui, o Flywheel pode ajudar, já que ele torna o atendimento ao cliente mais rápido, evitando problemas entre usuários e colaboradores.

Isso pode ser feito de várias maneiras, seja com chatbots, pesquisas de satisfação, e-mail marketing, entre outros. E vale a pena apostar no pós-venda, que precisa estimular a relação contínua entre empresa e cliente.

Como mensurar os resultados do Flywheel?

Agora que você conhece algumas boas práticas para utilizar esse método, é o momento de entender de forma detalhada sobre como ele funciona e traz resultados. Aqui, vamos dividir o processo em fases para cada momento da jornada de compras. Veja só!

Atração

É o momento de utilizar seus recursos para criar materiais relevantes que, de fato, sejam direcionados à persona adequada, alguns exemplos são blogs, webinars, campanhas e mídias sociais. A dica é agregar valor, para futuramente colher os frutos.

A métrica utilizada é tráfego mensal do site, para saber os resultados do tráfego mensalmente.

Envolver

Em seguida, é hora de criar e promover a relação com o cliente, a partir das soluções ofertadas que atendam suas expectativas.

Uma boa prática é oferecer versões gratuitas de um produto ou serviço para que os usuários experimentem antes de comprar, pode parecer algo simples, mas certamente vai estimular a relação de confiança, que você precisa para fidelizar o usuário.

Para verificar se está sendo viável ou não, basta analisar o comportamento do consumidor, durante e após a compra.

Encantar

Finalmente, chegamos no momento de garantir o serviço de excelência ao consumidor, sendo uma ação bem-sucedida para alcançar um objetivo. Nesse caso, vale a pena realizar pesquisas de satisfação no pós-venda, para avaliar se a prática está de acordo com o esperado ou não.

Afinal, qual as diferenças entre Flywheel e Funil?

O ponto inicial deste artigo foi o conflito entre conceitos de Flywheel e funil, logo vamos diferenciar cada um. Acompanhe!

Enquanto no funil, o foco na experiência do cliente surge apenas no pós-venda, o Flywheel surgiu para reestruturar esse modelo, colocando o consumidor como centro da estratégia inteira, e não apenas em uma fase.

Esse método busca elaborar estratégias que valorizem o pós-venda, da mesma forma que acontece durante a venda, assim, a experiência ou satisfação do cliente não é deixada de lado.

Então, gostou de conhecer essa nova metodologia chamada Flywheel? Espero que tenha ajudado a tirar suas dúvidas e contribuir com mais um reforço na sua estratégia com foco no cliente como peça-chave.

Agora que você conhece esse modelo, que tal contar com a Hubify para colocar em prática? Fale com um de nossos especialistas!

Posts Relacionados