Marketing digital de performance: afinal, o que é?

Fabio Duran

11 minutos de leitura

Atualmente, o Marketing Digital de Performance entrou em cena para provar que é possível ter uma visão mais abrangente sobre o retorno do investimento.

Isso não significa que as técnicas utilizadas no passado eram inúteis, mas sim que elas nunca foram mensuráveis. Afinal, como saber o número de pessoas que visualizaram um outdoor? Quantas pessoas visitaram a empresa por conta disso? Fica impossível ter acesso a essas informações, não é mesmo?

 

De uns anos para cá, muita coisa mudou: o comportamento do consumidor é outro, os serviços de internet se expandiram, e os smartphones se popularizaram de forma impressionante. Com isso, surgiram diversas tecnologias e novas ferramentas para atrair essas pessoas, que agora estão mais exigentes e seletivas.

Neste post, você vai se surpreender com as práticas mais inovadoras nesse mercado. Continue a leitura!

 

O que é o Marketing Digital de Performance?

O marketing digital de performance é uma ramificação do marketing tradicional, baseada em indicadores poderosos que contabilizam números e geram dados. Ou seja, essa estratégia é 100% focada em resultados concretos.

Por meio do marketing digital de performance, é possível acompanhar o comportamento do usuário diante um anúncio. Você pode descobrir se a mídia foi exibida, para quem foi mostrada, se o consumidor clicou no link, acessou o site, finalizou ou não a compra.

Além disso, dá para saber qual canal de divulgação gera mais retorno financeiro, a campanha mais eficiente, quais ações evoluem para outro estágio, entre outras opções.

 

Qual a importância do marketing digital de performance?

Para saber se determinada estratégia trouxe resultados positivos, você precisa mensurar indicadores

Assim, com o marketing digital de performance, você faz campanhas precisas e direcionadas, com o propósito de atrair clientes e aumentar a chance de converter em vendas.

Perceba que é necessário fazer um trabalho de segmentação, para atingir quem tem mais chance de adquirir seus produtos ou serviços.

Em outras palavras, você saberá quantas pessoas visualizaram o anúncio, clicaram nele, qual é o aumento do tráfego no seu site, a conversão em vendas e o que mais quiser. E o motivo é simples, pois o marketing de performance foca em dados. 

 

Quais são as vantagens do marketing de performance?

Ainda que esteja em alta, a sua loja virtual pode ficar sem vendas, se as práticas não forem bem trabalhadas.

É aqui que entra o marketing digital de performance. Ao mensurar os dados, você descobre se os anúncios atingem as pessoas certas, se são atrativos e mais informações. Quer saber mais? A seguir, eu listei outros motivos que justificam o uso dessa estratégia!

 

Construção da marca e da autoridade

Ao mensurar indicadores, você descobre o que dá certo para o seu negócio, e entende melhor a sua audiência. Com isso, tem mais chance de melhorar a reputação da sua marca, e criar um relacionamento de confiança com os consumidores.

 

Aumento do alcance

Em todas as pontas, o marketing de performance melhora a comunicação com o cliente. Pode ser por meio de um site, e-mail marketing, aplicativos, redes sociais, influenciadores etc. Em qualquer um dos casos, você atinge as pessoas certas, porque faz testes para saber quem é seu público-alvo.

Mais do que isso, é possível analisar sua a persona, ou seja, o perfil do cliente ideal. Essa informação embasará todas as decisões e medidas adotadas, que tendem a surtir mais resultados positivos.

 

Oferta do conteúdo certo

Com os dados coletados, você oferece o conteúdo correto para as pessoas mais adequadas. A validade é de 24 horas por dia, de forma automatizada e personalizada. Isso porque você descobre em quais momentos o público-alvo mais consome os conteúdos, e divulga os artigos no horário certo. Assim, a tendência é aumentar o engajamento.

 

Crescimento da conversão

A partir dos dados, você descobre quais estratégias trazem mais resultados, os produtos que tendem a vender mais, os melhores canais etc.

Essas informações determinam as suas próximas atitudes, com base em dados coletados em tempo real. Assim, se for necessário fazer algum ajuste, a correção é rápida para evitar a perda de retorno e investimento.

 

Otimização do investimento

Das informações coletadas, é possível alcançar melhores resultados, que trarão um melhor ROI. As ações que ficarem aquém do esperado são corrigidas e os testes A/B ajudam a descobrir quais ações valem mais a pena para o seu público-alvo. 

 

Fidelização de clientes

Com os dados, você cria estratégias adequadas, que vão aumentar a chance dos consumidores fazerem compras recorrentes. Além disso, podem ser usadas estratégias up sell e cross sell, que indicam a aquisição de um produto/serviço melhor ou complementar.

Tudo isso traz aumento da fidelização dos clientes, porque eles se sentem melhor atendidos e com ações direcionadas para seus interesses e preferências. Assim, existe uma chance maior de adquirirem os produtos ou serviços oferecidos.

 

Quais são as principais ferramentas de performance?

Confira alguns exemplos de mídias utilizadas no marketing digital de performance:

 

Google Ads

É um veículo de publicidade do Google, que exibe anúncios em forma de links patrocinados. Sempre que alguém faz uma pesquisa, eles aparecem na tela. O sistema permite escolher o tipo de lance, e o perfil de público-alvo mais apropriado.

 

Facebook Ads

A plataforma de anúncios pagos do Facebook tem diversas formas de segmentar as campanhas, garantindo um grande poder de assertividade na hora de escolher o público que será impactado pelo anúncio.

O modelo de cobrança é parecido com o do Google Ads, no qual o anunciante tem controle sobre o investimento, e paga de acordo com os resultados.

Porém, também existem divergências. Enquanto o Facebook funciona bem para ações de branding, relacionamento ou vendas mais emotivas, os anúncios no Google podem gerar vendas rapidamente, já que colocam a empresa em destaque, quando uma pessoa busca por determinado assunto.

 

Instagram para Negócios

O Instagram para Negócios também oferece o serviço de anúncios e recebe o pagamento, conforme o tempo em que a publicidade fica online, ou pelas conversões realizadas. Assim, ele ajuda a empresa a ter mais visibilidade na rede social!

 

Por que adotar o marketing digital de performance em uma empresa?

Um dos benefícios do marketing digital de performance é otimizar os resultados da empresa, sem a necessidade de gastar muito dinheiro.

Isso acontece porque a técnica é voltada apenas para o que é relevante ao seu negócio. O público é segmentado, filtrado e personalizado com o objetivo de atrair consumidores mais qualificados para a compra. Outra vantagem é a capacidade de mensurar as ações.

 

Medir, analisar e gerenciar informações é uma atitude que garante o sucesso de uma estratégia. Afinal, não se pode confiar em achismos quando o assunto é marketing. É fundamental se cercar de meios que mostrem a situação real, e apontem os caminhos a serem seguidos.

A possibilidade de criar uma campanha e saber exatamente como está o desempenho dela é um ganho imenso, para o crescimento da organização e planejamento de futuras ações.

 

Como ter uma estratégia de marketing digital de performance focada em resultados?

O primeiro passo é focar no planejamento. Portanto, observe o mercado, estude a concorrência e verifique se o registro sobre o perfil do público-alvo está atualizado. Caso contrário, é preciso conhecê-lo bem para que a mensagem seja percebida por ele.

Aqui, é importante saber identificá-los para definir a segmentação, que leva em conta questões como faixa etária, sexo, localização e renda, além dos aspectos geográficos e comportamentais. 

 

Em seguida, estabeleça os objetivos da sua estratégia. O que você pretende: gerar mais engajamento, conseguir assinantes para a newsletter, aumentar o tráfego do site? Feito isso, você pode estipular metas, escolher as métricas corretas e ferramentas mais apropriadas para cada finalidade.

Analise os canais em que os seus anúncios serão veiculados. Não esqueça: pesquise, analise o comportamento dos concorrentes, e mire nos objetivos para ter sucesso em suas campanhas.

 

A melhor forma de garantir o sucesso na implantação dessas ações, é contar com a parceria de uma agência focada em performance. Dessa forma, é possível ter acesso a profissionais qualificados para identificar métricas, com ajuda dos melhores recursos tecnológicos.

E se você me disser: “Mas, Caio, uma agência focada em performance que tenha profissionais qualificados é muito cara”, eu vou lhe responder o que o meu sócio, Fabio Duran, costuma dizer nesses casos: “Se você acha caro contratar um expert, espere até ver quanto vai lhe custar contratar um amador”.

Ou seja, você deve medir se algo é caro pelo resultado que gera, não pelo preço. Um amador que cobra R$ 500 por mês para gerir uma fanpage, e gera um resultado negativo, é mais caro do que uma agência de performance que cobra R$ 5.000 para gerir uma estratégia de marketing digital, e gera mais de R$ 25.000 em vendas para o seu cliente.

 

Quais métricas usar para mensurar o marketing digital de performance?

Muitos gestores acreditam que curtidas e compartilhamentos nas redes sociais não são suficientes para impulsionar o resultado das vendas, por isso tratam-se de métricas de vaidade, e não de resultado.

Agora que você sabe a importância de monitorar o desempenho da sua empresa, chegou a hora de conhecer as principais métricas que tornam isso possível:

 

Tráfego no site

A quantidade de visitas no site pode até parecer um indicador pouco relevante. Acontece que ela dá uma média de quantas pessoas estão sendo atraídas pelo conteúdo que você oferece.

Além disso, é possível analisar as visitas individuais para conhecer os posts mais acessados. Desse jeito, é mais fácil saber os temas que agradam e, assim, refazer novas pautas com o mesmo assunto.

 

Tempo de visita

Mesmo que o usuário tenha encontrado o seu site por meio de uma pesquisa rápida no Google, ele vai permanecer mais tempo se o conteúdo for interessante, concorda? É por isso que existe uma métrica que aponta o tempo médio que cada usuário demora na sua página.

A partir desse número, dá para descobrir e corrigir eventuais falhas que levam o visitante a fechar a janela, antes de ler o conteúdo na íntegra, por exemplo. Feito isso, as suas chances de otimizar as vendas aumentam.

 

Taxa de cliques (CTR — Click-Through Rate)

A taxa de cliques revela a eficiência de um anúncio, pois mostra a quantidade de pessoas que chegam ao destino que você escolheu. Essa métrica ajuda a avaliar diferentes aspectos de uma campanha, como o uso de palavras-chave, imagens, textos etc.

 

Custo por clique (CPC)

Define o valor em dinheiro que está sendo investido, para que cada pessoa chegue a uma determinada página no site. Basicamente, ele vai te mostrar quanto custou, em média, o clique que as pessoas fizeram no seu anúncio.

O CPC é muito útil para avaliar qual é a versão de anúncio mais relevante, e qual deve ser descartada.

 

Custo por lead (CPL)

Essa é uma das métricas mais importantes para o marketing digital de performance. Conhecer o custo por lead (potencial cliente) é essencial para controlar o orçamento de marketing. Nesse caso, vamos medir quanto custou, em média, para que uma pessoa se cadastra-se na sua landing page, enviasse uma mensagem ou ligasse na sua empresa.

Se os números forem altos, significa que você está investindo bastante para gerar uma oportunidade de negócio. Nesse caso, pode ser melhor rever a estratégia, então o ideal é que essa métrica seja a menor possível.

 

Taxa de conversão

Essa é, na minha opinião, a segunda taxa mais importante de uma estratégia de marketing digital de resultado, atrás apenas do ROI – Retorno Sobre Investimento. De nada adianta ter muitas visitas no site ou um bom CTR, se depois não existir conversão no site.

Quando o usuário acessa o seu site, ele pode voltar outras vezes, assinar uma newsletter, se cadastrar em uma promoção, fazer o download de um e-book, ou até mesmo comprar um produto. Cada evolução é um passo para a conversão, que pode ser medida por essa métrica.

Um número baixo pode ter diversas causas, como design ou usabilidade do site, por exemplo. É importante estar atento para identificar os obstáculos que impedem o avanço do usuário, dentro da jornada de compra.

 

Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI é em geral a métrica mais importante para os resultados de marketing, independentemente do tipo de negócio. Afinal, ele trata diretamente do retorno do investimento, ou seja, o lucro.

Se você deseja expandir a empresa, o momento mais favorável é quando os números do ROI são positivos. Nesse caso, é recomendável destinar mais recursos para equilibrar a demanda e lucrar mais.

 

Custo de aquisição por cliente (CAC)

Cada cliente tem um custo de aquisição, que são os valores que você gasta para adquiri-lo, como despesas com mídia e publicidade, salário da equipe comercial, entre outras. A soma disso tudo, dentro de um determinado período, é comparada com o número de novas vendas.

Saber exatamente quanto custa conquistar um cliente é bom para saber se sua operação está lucrativa ou não, bem como para identificar quais são os produtos que lhe proporcionam uma melhor margem de lucro. Sem essa métrica, o investimento seria um tiro no escuro.

 

Como tomar decisões baseadas em dados?

Identificar problemas, definir indicadores e desenvolver habilidades de análise são atividades que exigem um sistema de automação de marketing. No mercado, existem diversas opções que facilitam esse processo.

O CRO (Conversion Rate Optimization ou, em português, Otimização de Conversão) é um recurso sistemático que busca melhorar o desempenho de um site. Por meio dele, as conversões crescem sem que seja necessário aumentar o fluxo de visitantes.

 

No entanto, qualquer mudança na estrutura das ações deve ser estudada e baseada em dados reais. Afinal, se uma determinada alteração for benéfica para uma empresa, não significa que o mesmo vale para as outras.

Um dos recursos que ajudam na tomada de decisão mais acertada é o famoso teste A/B. É uma experiência que divide o tráfego em duas versões diferentes, com o intuito de encontrar a solução que vai render mais popularidade, como a posição de um botão, a troca de um item por outro e outros exemplos.

 

Então, faça uma lista de elementos que você deseja testar na sua página e determine as prioridades. Se for mais de um, nomeie e faça uma breve descrição para manter tudo em ordem para ser avaliado futuramente.

A possibilidade de experimentar é o que tornou o CRO uma ferramenta queridinha de muitos profissionais de marketing. Então, aproveite essa alternativa para aumentar o número de conversões do seu site com o mesmo investimento.

 

Como manter o CRO atualizado?

Considere que, mesmo com as atividades com o CRO sendo bem-sucedidas, o trabalho não para por aí. O mercado muda muito rápido, e a solução que você encontrou hoje, pode não servir mais amanhã.

Faça pesquisas e reúna informações úteis para atingir os objetivos de marketing. Vale a pena promover entrevistas, enquetes, preenchimento de formulários e outras maneiras de coletar dados. 

 

Até mesmo um bate-papo com os seus vendedores é interessante: lembre-se de que eles lidam diariamente com o público. Diante dos resultados, procure entender o que isso diz sobre as necessidades e expectativas das pessoas. Tente responder à seguinte pergunta: o que pode ser feito para melhorar a experiência do usuário?

Percebeu que os testes A/B são bem claros ao apontar o que funciona bem e o que deve ser descartado? Diante de variações que se mostram mais eficazes que outras, por que não colocá-las em prática imediatamente? Ignorar essa urgência é um dos erros que você vai ver a seguir.

 

Quais são os 7 erros que a minha empresa não pode cometer?

Conseguir boas taxas de conversão é a chave do sucesso de um site. Nem sempre isso é fácil, por isso é importante conhecer os principais obstáculos que atrapalham o crescimento de muitas empresas. Assim, você cria condições, para não repetir os mesmos equívocos e vencer os desafios. Acompanhe com atenção os 7 erros que não podem ser cometidos:

 

1. Tratar todos os clientes da mesma forma

Todo mundo adora ser tratado com atenção. Por trás de cada usuário, existe um ser humano único, com características, desejos e expectativas próprias. É imperdoável ignorar essa complexidade na hora de se comunicar com ele.

Com a ajuda de ferramentas de automação, mencione o nome do cliente em e-mails ou outros informativos, para criar um senso de intimidade. Também é legal estabelecer os principais modelos de segmentação, pois isso facilita a personalização.

 

2. Desperdiçar o tráfego do site

Vamos supor que a cada 100 acessos, apenas 5 usuários interagem com a marca de alguma forma, ou compram um produto. Isso significa que está faltando alguma coisa para que as outras pessoas façam o mesmo, concorda?

Estude a causa do problema. Você pode desenvolver diversas iniciativas, como oferecer um cupom de desconto na primeira compra, criar uma newsletter para capturar mais endereços para a sua base etc. Assim, é possível segurar a audiência por mais tempo e fazer bons negócios.

 

3. Usar sempre os mesmos canais

Limitar a comunicação aos mesmos canais é o mesmo que deixar de impactar outras pessoas. Afinal, algumas têm preferência por determinada rede social, outras acessam mais o e-mail e por aí vai.

Faça uma lista de todas as plataformas que o seu público mais utiliza. Analise vantagens e desvantagens de cada uma, mas não fique preso a elas. Fique atento às novidades do mercado e experimente novos formatos.

 

4. Não realizar testes A/B

Muitos gestores não acreditam que a cor de um botão, a escolha de uma imagem ou o texto de um título não fazem diferença em uma estratégia de marketing digital. Com isso, os testes A/B não são vistos com a importância devida.

 

5. Não acompanhar os indicadores

As métricas são a grande sacada do marketing digital de performance. Não acompanhar os indicadores de desempenho é praticamente um tiro no pé. A rapidez em resolver problemas e corrigir falhas é fundamental para o desenvolvimento da empresa.

Para isso, o responsável por essa atividade deve ser dotado de habilidade analítica e visão estratégica.

 

6. Demorar demais para investir

Por falta de informação ou ausência de dados que comprovem a necessidade de agir, muitos deixam o teste A/B rodar e não fazem absolutamente nada com as conclusões. No entanto, é preciso agir na hora certa.

Se uma ação X ficou comprovada como a mais eficiente, isso precisa ser colocado no ar logo. Se deixar para depois, pode ser que o efeito não seja mais o mesmo. 

 

7. Não aproveitar o poder das redes sociais

As redes sociais são canais poderosos de comunicação com o seu público. Usando de forma adequada e estratégia, é possível promover o conhecimento da sua marca, engajar a audiência, entre outros benefícios.

 

Conclusão

Enfim, o marketing digital de performance é uma alternativa indispensável para medir as ações realizadas.. Assim, todas as tomadas de decisão são pautadas em fatos. Além disso, você amplia a sua capacidade de autonomia sobre a continuidade da estratégia, as mudanças necessárias ou o adiamento.

E, se você me permite, quero dar uma última dica: o marketing digital, mesmo que focado em performance e implementado por pessoas qualificadas, precisa de tempo para gerar os melhores resultados.

Essa estratégia funciona como uma academia. Você precisa agir constantemente, e durante um bom período para colher os melhores resultados. Só assim é possível alcançar os benefícios, fortalecer sua marca e fidelizar os clientes. 

 

Se você gostou deste post sobre marketing digital de performance e ficou curioso para saber mais, não deixe de acessar o nosso post Como criar uma estratégia de marketing digital que gere resultados? Boa leitura!

Posts Relacionados